Um evento organizado por amigos da deputada distrital Jaqueline Silva demonstrou a força do grupo político liderado pela distrital. Aproximadamente sete mil pessoas passaram pela festa, realizada sábado, no conhecido Bar do Adão, na Ponte Alta (Gama)


Foto: Igor Santos

Jaqueline fez fotos e cumprimentou os presentes. A deputada revelou a imensa felicidade com a homenagem.

"Não tenho palavras para agradecer o carinho que recebi. Uma homenagem ao nosso trabalho que me deixou feliz demais. Amigos reunidos e um sentimento de que estamos  no caminho certo. Nunca imaginei que tocaríamos em tantos corações", publicou em suas redes sociais.

Juliana Landolfi Maia*


Pautada em um brutal jogo de sobrevivência, a série coreana Round 6 se tornou, rapidamente, a mais vista do ano na Netflix. Sucesso com as mais variadas faixas etárias, a produção tem um apelo especialmente forte entre os jovens, causado, em parte, pelas brincadeiras infantis mostradas no roteiro. Embora a recomendação etária seja de 16 anos, muitos adolescentes mais novos que isso assistiram aos nove episódios da primeira temporada e, em alguns casos, tentativas de imitar os jogos descritos no seriado acabaram em confusão – e até mesmo em hospitalizações.

Na França, cinco crianças precisaram ser internadas depois que, na escola, outras crianças tentaram imitar uma das brincadeiras da série. Na Austrália, uma história parecida acabou com um adolescente de 14 anos hospitalizado com queimaduras graves. Professores e gestores de escolas perceberam um grande movimento entre crianças comentando sobre a produção. Ao mesmo tempo, correu até mesmo a notícia de que pais estariam reproduzindo as dinâmicas da série com seus filhos. Ocorrências como essas, em várias partes do mundo, levantaram um debate fundamental nas escolas: a importância da orientação parental no conteúdo assistido por crianças e adolescentes.

Apesar de trazer discussões que são relevantes para adolescentes e adultos, o mote da série gira em torno de brincadeiras da infância dos jogadores. As memórias infantis são uma boa maneira de chamar a atenção porque guardam em si sensações e conexões afetivas com um tempo mais simples e prazeroso da vida. Essa associação entre divertimentos inocentes e mortes violentas prende a atenção, mas também levanta uma preocupação sobre como jogos infantis são abordados e – principalmente – sobre o impacto que esse enredo pode causar em crianças.

Jogos tradicionais e brincadeiras infantis são uma parte fundamental da cultura de um povo e têm sido, inclusive, objeto de estudo dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), para a educação física. É sempre muito importante e recomendado que crianças tenham acesso ao brincar livre, sem que isso esteja associado a questões que possam causar algum tipo de constrangimento ou medo nessa faixa etária. E exatamente por isso é tão urgente que os pais fiquem atentos à orientação dos conteúdos acessados por esse público, já que esse fator pode gerar impactos muito relevantes na saúde mental dos pequenos. Essa regra serve não apenas para séries e filmes, mas também para jogos, redes sociais e outros elementos praticamente onipresentes no cotidiano infantil atualmente.

Durante a infância, o ser humano está formando a personalidade. As crianças não nascem sabendo quem são. Isso só é descoberto a partir de interpretações da realidade que as cerca. Qualquer intercorrência nessa fase pode causar impactos emocionais importantes. A série Round 6, mesmo quando colocada como fantasia ou decoração de festas de aniversário, não é um conteúdo adequado para essa etapa da vida de uma pessoa, visto que pode trazer associações que não são de fácil compreensão para crianças pequenas. Os relatos de jovens que se machucaram imitando as brincadeiras do roteiro reforçam o fato de que conteúdos violentos podem afetar a estrutura e a integridade psíquica das crianças.

Tais conclusões já levam a posicionamentos oficiais de órgãos públicos. Um exemplo é o Departamento de Justiça da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho do Paraná (Sejuf-PR). A instituição alerta que mesmo adolescentes de 16 anos podem não possuir características perceptivas, intelectuais e mentais em condições de acessar conteúdos com tanta violência. Da mesma forma, crianças mais novas podem ser extremamente afetadas ao acessarem tais conteúdos. Por sua vez, várias escolas têm divulgado notas para a conscientização da comunidade escolar quanto aos riscos que a reprodução da violência imposta pela série pode trazer ao público infantil.

Ao longo da pandemia vimos a importância da saúde mental para crianças e adolescentes. O assunto foi, inclusive, pauta de muitas discussões acadêmicas dentro da comunidade científica. O cuidado com as emoções é indispensável em qualquer faixa etária. Por mais divertida e aparentemente inofensiva que uma produção audiovisual possa parecer, zelar pela integridade física e emocional dos nossos jovens é um objetivo que precisa estar constantemente no horizonte de todos nós, adultos.

*Juliana Landolfi Maia, doutoranda em Educação Física pela Unicamp, assessora de conhecimento e formação de professores do Sistema Positivo de Ensino. 



A cidade de Belo Horizonte é conhecida pelos seus diversos pontos turísticos e nada melhor do que conhecê-los através da gastronomia e da cultura. Para valorizar o que a capital mineira tem de melhor, a quarta edição do Festival Cantos de Beagá acontece nos dias 10 e 11 de dezembro (sexta e sábado), com ciclo de palestras, apresentações musicais, vídeos turísticos, pintura ao vivo, uma verdadeira experiência gastronômica pelo Centro de Belo Horizonte e uma ação piloto de turismo inclusivo. A festividade, que comemora os 124 anos do município, terá como espaço principal o Sesi Museu de Artes e Ofícios (Praça Rui Barbosa, 600 - Centro), mas passará por outros locais icônicos da cidade e será apresentado no formato presencial com participação gratuita e tradução em libras.

De acordo com Lúcia Rêgo, diretora da Favo Cultural, empresa realizadora do projeto, a intenção é, além de comemorar o aniversário da capital mineira, mostrar um pouco da riqueza cultural e gastronômica, além de valorizar o potencial turístico. "Fizemos questão de gravar os vídeos musicais em pontos turísticos que retratam a nossa Belo Horizonte, trazendo artistas queridos que refletem a nossa mineiridade, como Paulinho Pedra Azul, Ladston do Nascimento, Tadeu Franco e Bárbara Barcellos. Aliás, a Bárbara vai lançar durante o evento uma música inédita em homenagem a BH", revela.

Com a apresentação de Fernanda Izidoro, o festival é uma realização da Favo Cultural, patrocinado pela Prefeitura de Belo Horizonte por meio da Belotur.

Ciclo de Palestras

As palestras gratuitas e com emissão de certificados serão apresentadas no dia 10 de dezembro (sexta-feira) na Sala Multiuso Prédio B do SESI Museu de Artes e Ofícios. A primeira será a 'Tendências no Turismo: Inovação e Criatividade' que traz o conferente e docente do Senac Minas, Saulo Lisboa, das 14h às 16h. Já a segunda, 'Turismo Inclusivo, Turismo de Todos', acontece das 16h30 às 17h30 e terá, também, como discursador Saulo Lisboa.  Dando sequência à programação, o público terá a palestra, 'BH encanta com seus sabores!', com a conferencista e docente Carolina Figueira. A apresentação acontece das 17h45 às 18h45.

Vídeos turísticos

O público ainda vai conferir vídeos turísticos da cidade, que unem a música aos pontos turísticos da capital. O objetivo é divulgar Belo Horizonte para o Brasil e reforçar a ligação dos moradores com a cidade. Com a participação de quatro artistas mineiros, a programação é composta por quatro clipes, gravados na Praça da Liberdade, Praça do Papa, Mirante do Mangabeiras e Parque das Mangabeiras, com os artistas Paulinho Pedra Azul, Ladston do Nascimento, Tadeu Franco e Bárbara Barcellos, esta última, com um lançamento inédito durante o festival para celebrar o aniversário da capital mineira.

 

Confira a letra de Bárbara Barcellos

Belo Horizontina

Te ver tão linda assim

Tanta inspiração me leva longe

Em ti Belo Horizonte

Onde vejo surgir poetas e canções nascidas

Dentre bares, seus luares e estações

Vou sair a vagar na noite de ilusões

Te envolver em cantos do coração

Tocar suas esquinas...

Seus encantos

Sua luz

O teu amor

É meu calor desde os tempos de criança

Em ti Belo Horizonte

Onde vejo surgir poetas e canções nascidas

Dentre mares de montanhas sob azuis

Vou sair me encontrar no canto de um sabiá

Amizades nas praças, sorrir

Me aquecer no teu sol

Seus encantos

Sua luz

O teu amor

É meu calor desde os tempos de criança

Num inverno tão azul

E um verão

A desaguar do céu um rio em  suas cores

Ouço partir o trem levando suas dores

Minha alegria é viver cantando em ti

 

Os vídeos serão disponibilizados ao público no canal da FAVO Cultural no YouTube,  no dia 10 de dezembro.

 

Turismo inclusivo

Para mostrar que Belo Horizonte pode receber todo mundo, será realizada uma ação de turismo inclusivo, no dia 11 de dezembro, das 08h às 13h. Na programação será oferecida uma rica experiência pelo centro da cidade para um grupo de 10 pessoas surdas. "A intenção é ter um projeto piloto para fomentar iniciativas semelhantes na cidade.  No roteiro, serão apresentados alguns dos locais mais icônicos do centro de BH, passando por lanchonetes, restaurantes, cafeterias, uma padaria com deliciosos pães artesanais e o nosso maravilhoso Mercado Central", explica Lúcia Rêgo.

Música e arte

Para encerrar o festival, será realizado um show no dia 11 de dezembro, às 20h, em homenagem e presente aos 124 anos da capital, com o show 'Belo Horizonte, a cidade que encanta', com a cantora Lívia Itaborahy e tradução simultânea em libras.  A apresentação será realizada no hall de entrada do Museu de Artes e Ofícios, com as participações especiais de Ladston do Nascimento, Tadeu Franco, Bárbara Barcellos, Mariana Nunes e Sérgio Pererê;

Para os amantes da arte, haverá também a "Pintura ao Vivo" com o artista plástico Fernando Pacheco.  Trata-se da realização ou execução de pintura, a partir da tela em branco e sem algum esboço prévio, tendo o público presente, acompanhando o trabalho, da primeira pincelada à última, em tempo real. A energia e expectativa faz dessas pessoas presentes, uma espécie de coautoras do quadro.

Festival Cantos de Beagá

Data: 10 e 11 (sexta e sábado) de dezembro.

No SESI Museu de Artes e Ofícios - Praça Rui Barbosa, 600 - Centro, Belo Horizonte – Minas Gerais e pelo canal da Favo Cultural no YouTube.

 

Programação:

Palestra: Tendências no Turismo: Inovação e Criatividade

Palestrante: Docente Senac Minas Saulo Lisboa 

Data: 10/12/2021

Horário: 14h às 16h

Palestra: Turismo Inclusivo, Turismo de Todos

Palestrante: Docente Senac Minas Saulo Lisboa

Data: 10/12/2021

Horário: 16h30 às 17h30

Palestra: BH encanta com seus sabores!

Palestrante: Docente Carolina Figueira

Data: 10/12/2021

Horário: 17h45 às 18h45

Local: Sala Multiuso Prédio B do SESI Museu de Artes e Ofícios

Evento gratuito e com emissão de certificado para os participantes.

Show em comemoração aos 124 anos de BH com Lívia Itaborahy e participações especiais

Dia: 11/12, às 20h

Local: Hall de Entrada do SESI Museu de Artes e Ofícios

Os clipes gravados com Paulinho Pedra Azul, Ladston do Nascimento, Tadeu Franco e Bárbara Barcellos para homenagear BH estarão disponíveis no canal da Favo Cultural, no YouTube, no dia 10/12.

Favo Cultural no YouTube: https://www.youtube.com/c/FavoCultural

Os ingressos devem ser retirados previamente:

Show com Lívia Itaborahy e participações: https://bileto.sympla.com.br/event/70474/d/118035/s/702746

Palestras: https://bileto.sympla.com.br/event/70473

 


Livre de vírus. www.avast.com.



Após dois anos sem o Pedro Leopoldo Rodeio Show, os fãs da festa do peão, que atrai pessoas de todo o país, podem comemorar. É que de 03 a 11 de junho de 2022, a maior e melhor edição de todos os tempos está confirmada para acontecer no Parque de Exposições da cidade (Av. Rômulo Juliano, 163), com uma estrutura jamais vista na região e os grandes shows já contratados de Gusttavo Lima, Bruno & Marrone, Jorge & Mateus, Zé Neto & Cristiano, Henrique & Juliano, Israel & Rodolffo, Os Barões da Pisadinha, Alok e Dennis DJ.

O CEO do Pedro Leopoldo Rodeio Show, Tiago de Brito, destaca que os organizadores da festa estão trabalhando incansavelmente desde o início da pandemia para garantir uma retomada segura e responsável. "Para voltarmos em grande estilo, estamos preparando surpresas para o público, que aguarda ansiosamente pela festa que não foi realizada em 2020 e em 2021 devido às restrições em virtude da pandemia de Covid-19. E para animar ainda mais quem está com saudade da festa, já posso adiantar que vai ser a maior e melhor edição de todos os tempos, com a arena cheia todos os dias, tanto em estrutura física, quanto em grade de atrações", revela o produtor do evento.

As primeiras informações confirmadas são de que o Pedro Leopoldo Rodeio Show contará com quatro palcos e oito setores para receber o público e os artistas durante o evento. "A nossa equipe de produção está empenhada para proporcionar uma experiência jamais vivenciada nas 16 edições que realizamos. A grade de shows foi criteriosamente montada, com os maiores nomes da atualidade. O tradicional rodeio é outra grande atração na arena desta festa que traz muita emoção, diversão e adrenalina ao público. Quem vier curtir a nossa festa vai voltar para casa com a sensação de que valeu a pena esperar", diz Tiago de Brito.

Importância para a região

Além de proporcionar experiências memoráveis a festa é um importante indutor econômico da região, já que impacta diretamente em toda a cadeia de comércio e serviços. "Recebemos turistas de todo o país que chegam na cidade especificamente para ir à festa. Com isso, os visitantes precisam de hotéis, restaurantes, salões de beleza, supermercados, transporte e outras demandas que impactam diretamente e positivamente na economia do município e do Vetor Norte de Belo Horizonte", ressalta Tiago de Brito.

Para que a diversão seja garantida e a festa aconteça com segurança e comodidade, a produção do Pedro Leopoldo Rodeio Show investe alto em mão de obra profissional na estrutura do evento. Para a edição de 2022, a estimativa é que sejam gerados mais de 1500 empregos, diretos e indiretos. Entre seguranças, brigadistas, agentes de trânsito, enfermeiros, profissionais da saúde, montadores, carregadores, atendentes de bares e muitos outros, a produção totaliza mais de 700 profissionais trabalhando em prol do acontecimento da festa.

Aos interessados em garantir a presença no festival, os ingressos para o Pedro Leopoldo Rodeio Show 2022 estarão disponíveis para compra on-line, a partir do dia 07 de dezembro, às 19h, exclusivamente no site oficial do evento - www.plrs.com.br.

Acompanhe as novidades do Pedro Leopoldo Rodeio Show por meio do Instagram @pedroleopoldorodeioshow.

Serviço:

Pedro Leopoldo Rodeio Show

Data: 03 a 11 de junho

Atrações confirmadas:

Gusttavo Lima, Bruno & Marrone, Jorge & Mateus, Zé Neto & Cristiano, Henrique & Juliano, Israel & Rodolffo, Os Barões da Pisadinha, Alok e Dennis DJ. 

Classificação: 16 anos - Menores de 16 anos terão acesso ao evento somente acompanhados dos pais ou tutor. Na ausência, o menor deverá ir acompanhado de um maior e munido de uma autorização assinada pelos pais.

Mais informações: www.plrs.com.br



Livre de vírus. www.avast.com.

Esta medida vai gerar mais de 50 mil empregos no Distrito Federal, milhares de famílias serão beneficiadas

Foto: Rogério Lopes.

Nesta quarta-feira (1º), a Câmara Legislativa concluiu a apreciação do projeto de lei que cria o Complexo de Exportação e Logística do Distrito Federal (PL nº 1.690/21). O objetivo é fomentar o investimento produtivo de capital nacional e estrangeiro na área de logística, assim como aumentar a competitividade das exportações do DF. Aprovado em segundo turno e redação final no começo desta noite, o texto segue para o governador Ibaneis Rocha.

De acordo com a proposição, apresentada pelo deputado Delmasso (Republicanos), o Poder Executivo poderá estabelecer incentivos fiscais, creditícios e financeiros para a implantação de empresas nas áreas de logística e exportação, bem como criar "zona de processamento de exportação", junto ao governo federal, no Complexo. O autor da matéria avalia que a medida vai atrair mais de 50 mil empregos para a capital do Brasil.

O Complexo Logístico, segundo o texto, será integrado pelo Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte, Setor de Transporte Rodoviário e Cargas, Aeroporto Internacional de Brasília, Polo Industrial JK, Setor G Sul de Taguatinga, além das Áreas de Desenvolvimento Econômico (ADE's).

O deputado Delmasso comemorou o resultado da votação do PL: "Esta Casa faz história com essa aprovação, que vai fortalecer a vocação econômica do DF".

Nenhum Estado brasileiro apresentou queda no preço da gasolina. Já o etanol, registrou recuo apenas no Rio Grande do Norte e em Sergipe

Foto: Renato Ramos

O mês de novembro fechou com o preço da gasolina em alta em todas as bombas brasileiras, é o que aponta o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). Com o valor médio de R$ 6,926, o combustível teve acréscimo de 7,42%, se comparado ao fechamento da média nacional de outubro, período em que já registrava o valor de R$ 6,447.

"Essa é a oitava alta seguida desde abril, último mês em que vimos uma baixa no preço da gasolina, quando o litro era comercializado a R$ 5,699. Na comparação com novembro de 2020, período em que a gasolina custava em média R$ 4,622 nos postos brasileiros, a alta foi de 49,8%. Mesmo assim, quando consideramos a relação 70/30, o combustível é a opção mais vantajosa, se comparado com a média do etanol", destaca Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

O etanol também apresentou sua oitava alta seguida desde abril deste ano. Com valor médio de R$ 5,853, o combustível está 28,2% mais caro para os brasileiros. Quando o estudo faz um comparativo com o fechamento de novembro de 2020, em que o combustível registrava o valor médio de R$3,629, houve uma alta de 61,3%.

No recorte regional, o maior preço da gasolina foi comercializado no Centro-Oeste, por R$ 7,060. Já a Região Sul, apesar de novamente fechar o mês com o menor preço médio do combustível, de R$6,784 foi a Região que registrou o maior aumento no preço da gasolina, chegando a 8,44%.

O Sul também se destacou com o maior preço do etanol, cobrado a R$ 6,280. A maior alta para o combustível foi encontrada no Centro-Oeste, de 11,49%, com o litro passando de R$ 5,145 para R$5,736. E o maior preço médio para o etanol foi vendido a R$ 5,652 na Região Nordeste.

O Estado brasileiro que teve o maior preço médio no valor da gasolina foi o Rio de Janeiro (R$7,330). Já a menor média para o litro foi identificada no Amapá, por R$6,453. A maior variação de alta ocorreu em Roraima, passando de R$6,230 para R$6,846, um acréscimo de 9,89%.

Os Estados que registraram baixa no preço do etanol foram apenas o Sergipe e o Rio Grande do Norte, este último com redução de 0,07% para os potiguares, passando de R$ 5,802 para R$ 5,798 O etanol, que antes era cobrado a R$4,780 nas bombas de Mato Grosso, passou a valer R$ 5,461, uma alta de 14,25%, a maior do País para esse combustível, no comparativo com o fechamento de outubro.    

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Após 11 horas de cirurgia, foi retirado 80% do tumor
Créditos: divulgação

 Médico norte-americano especialista em grandes tumores veio a Curitiba (PR) especialmente para realizar procedimento, ainda raro no Brasil

Planos. Talvez essa seja a palavra que melhor define o atual momento da jovem Karina Rodini, que passou por uma cirurgia delicada e não convencional para retirada de um tumor de 35 kg das pernas. Caminhar, subir escadas, comprar uma roupa, sair no Natal e ir à praia são os principais planos que começaram a ser feitos ainda na UTI do Hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba (PR), quando se recuperava da cirurgia de 11 horas que retirou 80% do tumor que a deixava com pouca mobilidade e a obrigava comprar roupas sob medida.

A neurofibromatose, doença responsável por esses tumores gigantes, foi descoberta antes dos dois anos de idade. Manchinhas no corpo, que ela costumava chamar de “café com leite”, já chamavam a atenção da família. “Quando eu era criança, as manchas começaram a ficar elevadas, mas o médico dizia que não podia fazer nada. Na adolescência, a situação se agravou. Com 12 anos fiz uma cirurgia para retirada de um cisto de oito quilos no ovário. Aos 15, as manchas voltaram a ficar maiores”, conta Karina, que chegou a fazer dez cirurgias de grande porte e várias pequenas entre os anos de 2012 e 2018.

Em 2019, começou uma “vaquinha virtual” para conseguir financiar viagens em busca de tratamento. Com pesquisas pela internet, descobriu o médico norte-americano Mckay McKinnon, especialista na retirada de grandes tumores. “A minha esperança pela cirurgia sempre foi maior do que qualquer medo. A necessidade de voltar a ter qualidade de vida me fez fazer vaquinhas, expor meu problema nas redes sociais e, graças a muitas pessoas, eu consegui”, desabafa a curitibana. 

Tecnologia e esforço de muitos profissionais

No último ano, Karina passou por tratamentos com remédios via oral, mas foi quando conheceu o cirurgião plástico Alfredo Duarte que passou a ter mais esperança de melhora. É ele o responsável pelo caso de Karina atualmente e quem passou a fazer todos os contatos com o médico norte-americano para acertar os detalhes técnicos da cirurgia. “Dr. McKay tem experiência na retirada desse tipo de tumor que envolve muitos tecidos, em uma área muito vascularizada. É a primeira vez que se realiza uma cirurgia desse porte no Brasil; na literatura, encontramos muitas linhas contrárias pelo risco ao paciente. Mas conseguimos retirar 80% do tumor em volta da raiz, na medula espinhal, e a experiência americana indica que nessa área não irá nascer outro tumor. Foi um grande aprendizado”, conta Duarte.

“Nós não entendemos todo o mecanismo, mas meu conceito é que podemos cortar a conexão entre o sistema nervoso central e o tumor, fazendo com que o crescimento potencial possa parar”, explica o norte-americano. A cirurgia demandou um centro cirúrgico com tecnologia de ponta e uma equipe formada pelos mais diversos profissionais, grande parte do corpo clínico do Hospital Marcelino Champagnat. “Além dos equipamentos de ponta, cirurgias como essa são sempre um desafio em relação à anestesia, principalmente pelo longo tempo de duração, que aumenta os riscos de complicações pelo comprometimento das funções de alguns órgãos considerados essenciais. Acredito que o controle do sangramento e a reposição dos componentes sanguíneos foram essenciais para o resultado positivo obtido. Isso junto ao bom funcionamento do rim e à manutenção da temperatura corpórea”, explica o anestesista Clóvis Corso. O procedimento contou com cirurgião plástico, geneticista, dermatologista, cardiologista, ortopedista e oftalmologista. 

McKay atua desde 1985 como cirurgião plástico em Chicago, mas já viajou o mundo, em países como Vietnã, atuando com equipes diferentes em novos procedimentos de tratamento de doenças raras. “Eu tento gerar uma determinação sobre o potencial da equipe antes de iniciar a cirurgia. Em geral, esse tipo de cirurgia é muito difícil e precisamos ter uma comunicação precisa. E, quando não falamos a mesma língua, é fundamental esse esforço porque o retorno do investimento em ajudar essas pessoas é bem grande, por isso não importa se é difícil. No caso da Karina, ela é jovem, relativamente saudável e, mesmo que tenha o tumor, tem uma grande chance de ter uma vida normal”, ressalta McKay.

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.