Governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), declarou que o atual presidente do MDB e ex-deputado federal, Daniel Vilela (MDB), será vice de sua chapa de reeleição durante evento em Goiânia que formaliza e celebra união entre DEM e MDB , durante evento que consolidou apoio do MDB ao governador Ronaldo Caiado (DEM) para concorrer à reeleição em 2022, o presidente estadual da sigla e possível vice na chapa de Caiado, Daniel Vilela, disse que que maioria robusta dos membros do MDB certifica a decisão


Fotos: Paulo Melo.

O governador de Goiás Ronaldo Caiado (DEM) anunciou, na tarde desta sexta-feira (24/9), que o presidente do MDB estadual, o ex-deputado federal Daniel Vilela, será o vice de sua chapa na campanha de 2022.

O anúncio foi feito durante um evento político que celebra a união entre o partido do governador, o DEM, e o MDB, no Parque Agropecuário de Goiânia.

Maguito presente
O evento foi marcado por discursos que fazem referência ao ex-prefeito de Goiânia e ex-governador de Goiás, Maguito Vilela, pai de Daniel, que morreu de Covid-19 no início do ano. O próprio Daniel adiantou nessa semana que o pai apoiaria e ficaria feliz com a aliança com Caiado. E foi fazendo referência a Maguito, que Caiado anunciou Daniel como vice de sua chapa.

"Eu e Daniel nos enfrentamos em 2018, mas nós dois sempre tivemos em comum como adversários a corrupção, os escândalos e o desvio de dinheiro público da gestão passada, que me entregou um estado afundado em dívidas. Essa é a realidade. E mesmo nesses momentos em que nos enfrentamos, preservamos pelo respeito, que é próprio da política, mas sempre voltando os olhos para nossa gente. Esse evento de hoje celebra um novo momento da história, um momento de união onde vamos reconstruir e devolver Goiás aos goianos juntos, com amor, coragem, dedicação e muito trabalho. Não tem mais espaço pra roubalheira aqui, como era antigamente. Agora estamos dando continuidade ao que tanto lutei, ao que Maguito lutou, ao que Íris lutou. Estamos levando pra nossa gente mais educação, segurança, saúde regionalizada, programas sociais e obras que melhoram a vida do cidadão. E, se Deus quiser, vamos continuar a política do estado com dignidade e honestidade com esse jovem que merece e será vice-governador de Goiás", discursou Caiado de cima do palanque.

Durante seu discurso, Daniel Vilela mostrou um vídeo no telão, em que o pai declarava apoio ao então candidato a senador Caiado, em 2014, durante um comício em Aparecida de Goiânia.

Na gravação, Maguito dizia que "os homens de bem têm que estar juntos pelo povo". Daniel se emocionou ao comentar o vídeo. "Exatamente isso pai, que estamos fazendo aqui hoje", declarou com a voz embargada.

Vice
Daniel Vilela afirmou que, nesse momento, é preciso deixar as divergências partidárias e os interesses pessoais para pensar no futuro de Goiás. "Significa uma aliança que se propõe a pensar no estado, a compartilhar a construção e dar sequência a um projeto de resgate e superação dos desafios de Goiás".

Vilela também elogiou a decisão de Ronaldo Caiado de uma aliança transparente, segundo ele, diferente das práticas políticas. "Não tem nenhum aliança escondida aqui, com vergonha de estar caminhando e fazendo parte dessa aliança. Estão todos imbuídos de construir um projeto compartilhado cujo o protagonismo e a liderança é do governador".

"O MDB vem para somar esforços e reconhecer a importância e o papel de todos aqueles que fazem parte da base e agregar outros aliados, além do MDB. O governador saberá conduzir para que todos tenham participação dentro desse projeto", pontuou Daniel Vilela.

Aglomeração
O evento lotou o auditório, contando com a presença de prefeitos, lideranças partidárias, deputados e vereadores. A maioria das pessoas usavam máscaras. Caiado e Daniel Vilela, por exemplo, usavam duas máscaras, cada um.

No evento, em seu espaço de fala, o deputado estadual Bruno Peixoto (MDB), líder do governo Caiado na Assembleia Legislativa e um dos principais articuladores da aliança DEM-MDB, presenteou o governador com uma faca bem afiada. Segundo ele, o instrumento seria "para os adversários políticos".  



 A obra é uma determinação do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), para melhorar o pronto atendimento da população de Ceilândia. Essa que é a sétima UPA do DF, está localizada na Expansão do Setor O, a unidade tem capacidade para cerca de 5 mil atendimentos por mês. GDF investiu R$ 6,6 milhões e gerou dezenas de empregos
  
Fotos: Renato Alves.

A população de Ceilândia ganhou, nesta sexta-feira (23), mais uma unidade de saúde para casos emergenciais 24h por dia. O governador Ibaneis Rocha inaugurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizada na Expansão do Setor O, QNO 21, Área D. A estrutura, com capacidade para atender cerca de cinco mil pessoas por mês, teve investimento de R$ 6,6 milhões – gerando dezenas de oportunidades de emprego. Os atendimentos vão começar a partir das 14h desta sexta (24), com direito ao Wi-Fi Social.

"Junto às outras seis UPAs, vamos atender cerca de 35 mil pessoas no Distrito Federal. Ficamos um ano e meio com hospitais concentrados no atendimento à covid-19. Agora, chegou a hora de fazer com que as coisas continuem funcionando na saúde e que tudo funcione no menor prazo possível", destacou o governador, acompanhado da secretária de Desenvolvimento Social (Sedes), Mayara Noronha Rocha.

"Estamos todos unidos, governos local e federal, para fazer cada vez mais entregas para a comunidade, para cuidar das pessoas, para manter as equipes trabalhando de forma empenhada, para que a gente possa ter nossas unidades de saúde com qualidade que é o que a população precisa", ressaltou o chefe do Executivo local.  

O secretário de Saúde, Manoel Pafiadache, lembrou que, com as outras seis UPAs que serão inauguradas, será possível atender milhares de pessoas. "Para a saúde tem um efeito extremamente positivo, desafogando o pronto-socorro da rede pública. Estamos trabalhando para entregar cada vez mais unidades", garantiu.

A ministra-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda, reforçou a importância da parceria dos governos federal e local. Não existe obra de um só. Há recursos distritais e federais também. Esse era um momento muito esperado por todos porque sabemos o quanto isso vai impactar na vida dos moradores daqui", salientou.

Já o presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), o deputado Rafael Prudente, apontou mais obras entregues e em andamento pelo governo local. "Estamos fazendo um esforço conjunto para fazer a revitalização da Hélio Prates, do Sol Nascente/Pôr do Sol, túnel de Taguatinga. São muitos investimentos que só são possíveis pelo trabalho integrado", disse.

"Estou muito orgulhoso e feliz por participar da inauguração da primeira das sete UPAs que estão sendo construídas. É uma grande alegria para a comunidade. Meus parabéns ao governador Ibaneis Rocha, que mesmo durante a pandemia, entrega várias obras", elogiou o administrador de Ceilândia, Fernando Fernandes.  

Também participaram do evento o presidente do Iges-DF, general Gislei Morais; os secretários José Humberto Pires (Governo); Flávio Pereira (Pessoa com Deficiência); Júlio Danilo Ferreira (Segurança Pública); Bartolomeu Rodrigues (Cultura e Economia Criativa); Gilvan Máximo (Ciência, Tecnologia e Inovação); Severino Cajazeiras (Atendimento à Comunidade) e os deputados Jorge Vianna, Guarda Jânio, Jaqueline Silva, Celina Leão e Julio César.

Exames de raios-X

"Estamos todos unidos, governos local e federal, para fazer cada vez mais entregas para a comunidade, para cuidar das pessoas, para manter as equipes trabalhando de forma empenhada, para que a gente possa ter nossas unidades de saúde com qualidade que é o que a população precisa", disse o governador Ibaneis Rocha.

Com 1,2 mil metros quadrados, a unidade conta com dois leitos de atendimento crítico emergencial na Sala Vermelha; seis leitos de observação; um leito de isolamento na Sala Amarela; além de 10 poltronas de medicação/inalação e reidratação na Sala Verde; e três consultórios médicos. A estrutura também possui uma sala para classificação de risco.

Os usuários poderão fazer exames laboratoriais de urgência, eletrocardiograma e, apesar de não ser obrigatório – conforme normatização do Ministério da Saúde –, a comunidade poderá realizar procedimentos de raios-X.

O equipamento está em fase de testes e, em breve, começará a atender os cidadãos. Durante este período, os pacientes que necessitarem desse exame serão encaminhados para a outra UPA da cidade – localizada na Área Especial D, Via Q1 Norte.

Atendimento 24h
A UPA atenderá casos de urgência e emergência de clínica médica, como pressão e febre alta; sintomas respiratórios, como falta de ar; desmaio; convulsão, diarreia aguda; infecção do trato urinário; dor abdominal de moderada a aguda e complicações cardiológicas e neurológicas, como infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Os médicos vão prestar socorro, prescrever medicamentos e exames e, ainda, vão analisar se é necessário encaminhar os pacientes a um hospital regional. Todas as novas UPAs têm sala de ensino, para que os profissionais possam realizar treinamentos e cursos de atualização permanente fornecidos pela Diretoria de Ensino e Pesquisa (Diep) do instituto.  

Além disso, os médicos da UPA também vão contar com o suporte de especialistas do Hospital de Base pela telemedicina, consultoria prestada via transmissão online, bem como com telediagnóstico.

Equipe técnica
Os profissionais de saúde que vão atuar na unidade já foram contratados por meio de processo seletivo feito pelo Instituto de Gestão Estratégica do DF (Iges-DF), responsável por gerir a UPA. São 146 médicos, enfermeiros, técnicos, entre outros colaboradores. Eles foram convocados em 1 de setembro e passaram por treinamento teórico e prático.  

Janaína Rezende, 41 anos, é uma dessas profissionais. Ela reforçou a importância de um ambiente de trabalho bem equipado para dar assistência à população. "Estou encantada com essa estrutura. Tenho certeza que teremos um bom aproveitamento. Ter um espaço assim é mais acolhedor, tanto para nós quanto para a população", comentou a enfermeira.  

Kaliana de Oliveira, 34 anos, concorda com Janaína. A moradora de Ceilândia participou da inauguração em busca de assistência para seu filho. "Aqui fica mais perto da minha casa, mas acessível. À população mais carente terá mais atendimento na área da saúde", disse a auxiliar de cozinha.



O evento aconteceu no Condomínio Total Ville Planaltina


Foto: Érica Souza.

Um dos formatos de atendimento na Secretaria de Estado de Atendimento à Comunidade do Distrito Federal (SEAC) é o diálogo nas regiões administrativas solicitado por moradores de diversas partes do DF. Nesta terça (21), o secretário da SEAC, Severino Cajazeiras, esteve em encontro com moradores do Condomínio Total Ville Planaltina 8,9 e 10, que fica no Setor Habitacional Mestre D'Armas em Planaltina. A atividade começou por volta das 17h30. Com aproximadamente 50 pessoas, o evento contou também com a presença do administrador regional Célio Rodrigues para ouvir as demandas e responder aos questionamentos.

A dinâmica foi organizada pela equipe SEAC, Prefeitura Comunitária e síndicos com a fala das autoridades do Governo do Distrito Federal e os moradores da região presentes puderam expor suas dúvidas, críticas e sugestões durante o evento.

O levantamento das informações foi passado tanto para o secretário como para o administrador e suas respectivas equipes de trabalho.

Em sua fala, o secretário Severino Cajazeiras destacou que o governador Ibaneis Rocha sempre orienta seu secretariado a ouvir a população e visitar as comunidades do Distrito Federal para atender suas demandas. "Só tem sentido o Estado existir se for para trabalhar em prol das pessoas", reforçou o secretário.

Estiveram na mesa principal, além do secretário e administrador, o prefeito da Prefeitura Habitacional do Mestre D'Armas Tales Alves, as síndicas Fabiana Clay e Viviele Palmeiras dos Santos, e os moradores Carlos Eduardo Costa Barbalho, Yolanda Barbalho e Leison Simão.

Artsy, lançamento da A.Yoshii, tem diferenciais que atendem aos novos hábitos das famílias - como o mercado autônomo, lavanderia compartilhada e coworking
Crédito: Divulgação A.Yoshii

Aumento na procura aquece mercado imobiliário com novos empreendimentos como o Artsy, novidade da A.Yoshii na região da Gleba Palhano. Construtora vai fechar 2021 com mais de 15 lançamentos no Paraná e em São Paulo

A alta demanda no setor imobiliário estimulou o lançamento de vários empreendimentos neste ano, em regiões como Londrina, Maringá, Curitiba, no Paraná, e Campinas, em São Paulo. Segundo a Câmara Brasileira de Indústria da Construção (CBIC), houve um crescimento de 60% no número de novos imóveis no segundo trimestre deste ano, comparado ao mesmo período de 2020.

Uma pesquisa realizada em 2021 pela Datastore aponta que mais de 14,5 milhões de famílias têm intenção de adquirir um imóvel nos próximos 24 meses - um aumento no índice de compra de 28,7%, nos segmentos popular, médio padrão e alto luxo. Considerando apenas o ano de 2021, o interesse na compra de imóveis chega a 59%, representando mais de 8,4 milhões de famílias na intenção de compra imediata. Esse índice, de acordo com a empresa de pesquisas, foi notado pela última vez há mais de dez anos, em 2009.  

A alta movimenta o setor e estimula lançamentos, como aponta a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). Somente no segundo trimestre de 2021, houve um crescimento de 60% no número de novos empreendimentos, quando comparado ao mesmo período de 2020. 

No Grupo A.Yoshii, referência em construção civil há 56 anos, a projeção é fechar o ano de 2021 com 17 lançamentos em Londrina, Maringá, Curitiba e Campinas. “A alta procura por imóveis tem grande relação com as novas rotinas e restrições impostas pela pandemia. As pessoas estão à procura de imóveis que ofereçam mais qualidade de vida, comodidade, segurança e permitam uma maior integração familiar. Estamos atentos a isso e também a todos os movimentos de mercado, inclusive por conta das mudanças políticas e econômicas que devem ocorrer nos próximos meses”, avalia o superintendente da A.Yoshii em Londrina, Pedro Mota.

Ele destaca também a busca por regiões estruturadas, com comércio e serviços consolidados. Em Londrina, um dos bairros de maior valorização é a Gleba Palhano, endereço do Artsy, lançamento da A.Yoshii, com 89 m2 de área privativa e diferenciais que atendem aos novos hábitos das famílias - como o mercado autônomo no térreo, a lavanderia compartilhada e o coworking com varanda e dois ambientes, sendo um integrado com áreas de estar e de trabalho e outro com sala de reuniões. 

O apartamento decorado, que já pode ser visitado no showroom da construtora, traz inspirações “de um projeto jovem, que expressa a liberdade em ‘viver’ os ambientes, que estão totalmente integrados pensando na facilidade em receber, trabalhar e relaxar ao mesmo tempo”, comenta a arquiteta Juliana Meda.

Localizado na rua Dimas de Barros, 250, o empreendimento possui lazer completo, com fitness em uma área de 200 m2, Outdoor TrainingSport Bar, Brinquedoteca com pátio coberto, Garden Gourmet com piscina privativa, espaços gourmets com varandas, entre outros itens para diversão e prática de atividade física.

O projeto contemporâneo é assinado pela Spagnuolo e Biagi Arquitetura e terá duas torres com quatro apartamentos por andar, vagas exclusivas para portadores de necessidades especiais, poços para iluminação e ventilação naturais dos subsolos e cisterna de reaproveitamento da água pluvial. 

 

Sobre a A.Yoshii

Desde 1965, a A.Yoshii atua na construção e incorporação de imóveis residenciais e comerciais de alto padrão. Localizados nos bairros nobres de Londrina, Maringá, Curitiba e Campinas, os empreendimentos se tornaram cartões postais dessas cidades. Com pontualidade na entrega e excelente padrão de acabamento, a construtora executa suas obras com excelência e inovação, priorizando as demandas do mercado, os anseios dos compradores, a segurança do trabalhador e a conservação ambiental. Mais informações: www.ayoshii.com.br.

Sobre o Grupo A.Yoshii

Fundado há mais de 55 anos, o Grupo A.Yoshii já construiu mais de 2 milhões de m² do Sul ao Nordeste do Brasil, entre obras industriais, edifícios corporativos e residenciais, escolas, universidades, teatros e centros esportivos. É composto pela A.Yoshii Engenharia, com sólida atuação em construções de edifícios residenciais e comerciais de alto padrão em Londrina, Maringá, Curitiba e Campinas; pela Yticon Construção e Incorporação, que realiza empreendimentos econômicos, localizados em regiões de potencial valorização em municípios do Paraná; e pelo Instituto A.Yoshii, voltado para a inserção social e democratização cultural. Além disso, atua em Obras Corporativas, atendendo grandes corporações em suas plantas industriais, nos mais variados segmentos da economia, como papel e celulose, alimentício, químico, agronegócio, energia, assim como usinas sucroalcooleiras, centros logísticos, plantas automobilísticas, entre outros. Mais informações: www.ayoshii.com.br. 

A transformação da realidade de muitas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade depende de uma corrente solidária
Crédito: Divulgação Instituto A.Yoshii

Evento em prol da instituição ocorreu no formato drive-thru e entregou 350 kits com massa e sobremesa para colaboradores, parceiros e a comunidade em geral. Parte do recurso arrecadado com a venda dos kits é direcionado à Guarda Mirim

Pelo 17º ano consecutivo, o Instituto A. Yoshii realizou, no último dia 18, o Soul Love, um evento em prol da Guarda Mirim de Londrina. O objetivo da ação é sempre o mesmo: arrecadar recursos para a entidade. Nesta edição, isso ocorreu por meio da venda de kits compostos por massa e sobremesa preparadas especialmente pelo Buffet Planalto, ao custo de R$ 200,00. Neste ano, assim como em 2020, o evento aconteceu no formato drive-thru na Chácara Graciosa e entregou 350 kits para colaboradores, parceiros e comunidade em geral. Parte do recurso arrecadado com as vendas dos kits é direcionado à Guarda Mirim. 

“O Soul Love reafirma o nosso compromisso com a educação. Todos os anos, promovemos este evento em prol da Guarda Mirim de Londrina e com a mobilização de parceiros, amigos e da sociedade em geral, conseguimos colaborar para a continuidade e ampliação desse trabalho tão importante para milhares de famílias”, explica o presidente do Instituto A.Yoshii, Aparecido Siqueira.

A transformação da realidade de muitas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade socioeconômica depende, em grande parte, de uma corrente solidária empenhada pela sociedade civil. 

A Associação Guarda Mirim foi fundada em Londrina há 56 anos e atende hoje cerca de 900 meninos e meninas, entre oito e 18 anos, por meio da Aprendizagem Profissional e do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para formação cidadã. Ao longo de sua história, passou por inúmeras dificuldades, chegando perto de encerrar as atividades no ano de 2001 devido aos problemas financeiros. A continuidade do trabalho foi possível com o apoio de toda a sociedade e a parceria de outras instituições.

A Guarda Mirim de Londrina conta hoje com cinco unidades: Central, Centro B, CSU Vila Portuguesa e nos distritos de Lerroville e Guaravera. Para 2022, a meta da entidade é criar novas oportunidades com o atendimento de mil crianças e adolescentes.

“A Guarda Mirim tem recebido o apoio do Instituto A.Yoshii há anos com eventos que nos possibilitam promover melhorias e reformas em nossa estrutura. Agradecemos a ajuda que temos recebido de todos os parceiros e esperamos que, no próximo ano, a gente possa envolver mais e mais alunos, pois acreditamos que o futuro tem que ser construído por meio do conhecimento”, destaca a presidente da Guarda Mirim, Kimiko Yoshii.

Desde 2006, o Instituto A.Yoshii promove diversas iniciativas voltadas a mulheres e jovens em situação de vulnerabilidade econômica-social, à minimização de impactos no meio ambiente e à democratização do acesso à cultura e à educação. Para saber mais sobre o Instituto acesse o site: https://www.institutoayoshii.org.br.

 

Sobre o Instituto A.Yoshii

Fundada em 2006, a entidade sem fins lucrativos promove ações solidárias ligadas à educação, meio ambiente e cultura, em busca de resultados com impacto social positivo. Ao longo dos 15 anos de atuação, o Instituto A.Yoshii promoveu diversas iniciativas voltadas a mulheres e jovens em situação de vulnerabilidade econômica-social, minimização de impactos no meio ambiente e democratização do acesso à cultura e educação. Em 2020, o Instituto foi reconhecido pelo quinto ano consecutivo com o Selo Sesi ODS, como uma das principais organizações que trabalham em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU. Mais informações: https://www.institutoayoshii.org.br

Sobre o Grupo A.Yoshii

Fundado há mais de 55 anos, o Grupo A.Yoshii já construiu mais de 2 milhões de m² do Sul ao Nordeste do Brasil, entre obras industriais, edifícios corporativos e residenciais, escolas, universidades, teatros e centros esportivos. É composto pela A.Yoshii Engenharia, com sólida atuação em construções de edifícios residenciais e comerciais de alto padrão em Londrina, Maringá, Curitiba e Campinas; pela Yticon Construção e Incorporação, que realiza empreendimentos econômicos, localizados em regiões de potencial valorização em municípios do Paraná; e pelo Instituto A.Yoshii, voltado para a inserção social e democratização cultural. Além disso, atua em Obras Corporativas, atendendo grandes corporações em suas plantas industriais, nos mais variados segmentos da economia, como papel e celulose, alimentício, químico, agronegócio, energia, assim como usinas sucroalcooleiras, centros logísticos, plantas automobilísticas, entre outros. Mais informações: www.ayoshii.com.br


 

Pessoas de todo o Brasil procuram o advogado paranaense, Guilherme Kovalski, para troca de experiências
Créditos: arquivo pessoal

Pacientes que sobreviveram às complicações da doença acabam sendo exemplos de esperança e são procurados por pessoas de todo Brasil

A estudante paraibana, Geovania Santos, viu a história de superação da covid-19 do advogado paranaense Guilherme Kovalski em uma rede social. Após perder uma tia para a doença e com o tio em estado grave no hospital, mandou mensagem perguntando sobre o processo de recuperação após 7 meses de internação pela doença. “A história do Guilherme me tocou e as palavras dele foram um alento para a minha família que enfrentava o luto e as incertezas da doença”, conta. Assim como Geovania que mora no município de São Mamede (PB), a quase 3 mil km de Curitiba, outras pessoas de todo o Brasil procuram o advogado e outros pacientes ou familiares para troca de experiências e apoio.

“Mesmo na UTI a gente observa essa rede de apoio que se forma com pessoas que passam pelos mesmos desafios. Familiares muitas vezes nos relatam essas conversas e trocas que são muito benéficas, porque essa corrente de esperança e otimismo ajuda na melhora do paciente”, conta o coordenador da UTI covid do Hospital Marcelino Champagnat, onde Guilherme ficou internado, Jarbas da Silva Motta Junior. 

Trocas de experiências e novos caminhos

“Eu vejo o quanto foram importantes para mim as palavras positivas que recebi dos médicos e da psicóloga durante a internação do Ciro e tento replicar”, afirma a dona de casa Deisi Godói, que perdeu a mãe para a covid-19 no mesmo dia em que o marido estava sendo intubado devido às complicações da doença. Hoje, ela é procurada por amigos e até pessoas que não conhece para contar a sua experiência e passar sua história de fé e otimismo. 

Mais de 21 milhões de pessoas testaram positivo para covid-19 no Brasil e o número de mortes passa de 589 mil. Uma pesquisa do Ministério da Saúde divulgada no mês de abril apontava que cerca de 30% dos brasileiros procuraram apoio psicológico e outros 32%, mesmo sem buscar atendimento, gostariam de receber. Nesse cenário, a rede de apoio se torna ainda mais importante. “Esses dias conversei com uma mulher que estava com o marido internado e a família era composta por vários médicos. Mesmo assim, de alguma forma, consegui acalmá-los. Infelizmente, o desfecho foi diferente do Ciro. E isso faz com que eu seja cada vez mais grata à vida do meu marido”, reforça Deisi. “Me sinto tão feliz com essa troca, que hoje penso em cursar psicologia e seguir novos caminhos”, planeja a dona de casa.

Sobreviventes

O empresário e fisiculturista Kaique Barbanti ficou 62 dias na UTI, sendo 23 na ECMO, máquina que funciona como pulmões e coração artificial. Mesmo com histórico de exercícios físicos e sem comorbidades, a covid o deixou debilitado, com 30 quilos a menos e necessidade de muita fisioterapia para voltar a rotina.  “Você acha que vai morrer sozinho. Depois que contei minha história em uma rede social meu número de seguidores disparou e todos os dias recebo muitas mensagens de pessoas que estão com alguém no hospital, que querem saber mais da minha trajetória e de como superei a covid-19”, diz.

Da mesma forma, o professor de química Robert Gessner oferece palavras de apoio e incentivo aos seus alunos que estão com familiares internados devido à infecção do coronavírus. “Eu quase perdi a minha vida pela doença e precisei de meses de fisioterapia para poder voltar a fazer o que mais amo, que é dar aulas. Ver que consigo aliviar um pouco a angústia desses adolescentes com a experiência que eu tive, é algo que me faz muito bem”, afirma.

 


O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha se alia a Marconi Perillo e acredita que terá apoio dos municípios do Entorno  



Para subir na vida política, como aconteceu com o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, a trairagem e a ingratidão fazem parte do jogo. Ele vai  deixar o MDB nos próximos dias, e se aproxima, escancaradamente, do ex-governador Marconi Perillo (PSDB).

Mendanha vai se juntar ao atraso para disputar o Palácio das Esmeraldas nas eleições do próximo ano. Ao ser projetado na política pelas mãos do ex-governador e ex-prefeito Maguito Vilela (MDB), falecido em janeiro deste ano, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, começou a fazer um caminho torto rumo ao marconismo. 

Mendanha caiu nos braços de Marconi, mentor de uma oligarquia nababesca e corrupta, que por 20 anos arruinou  o Estado e levou à miséria os 29 municípios do Entorno. É dado como certo a forte aliança entre o DEM, do governador Ronaldo Caiado, e o MDB de Daniel Vilela para a disputa da reeleição. Daniel Vilela será o vice. Henrique Meirelles (PSD) será o candidato a senador. 

Marconi Perillo ofereceu guarida a Gustavo Mendanha, caso saia do MDB, como prometido, para disputar a eleição na condição de candidato a governador. 

Mesmo que se filie a outro partido, Marconi oferece-lhe em nome de uma aliança, a deputada estadual Lêda Borges(PSDB) para a vaga de vice. 

Logo ela que foi fragorosamente derrotada na eleição municipal do ano passado, pelo prefeito de Valparaíso de Goiás, Pábio Mossoró (MDB). 

Como se vê, o prefeito de Aparecida de Goiânia está inclinado a entrar na barca furada do marconismo. Isso por que, ninguém tem dúvidas que o governador Ronaldo Caiado, tornou-se o maior líder político da região e que vai vencer as eleições do próximo ano. 

As pesquisas apontam que o governador está no topo da aprovação popular e contará com o apoio político da ampla maioria dos prefeitos. No caso do Entorno, Caiado está fazendo em três anos o que Marconi não fez em 20: um governo inclusivo, voltado para uma região esquecida, há décadas, pela oligarquia marconista.

Fonte: RADAR DF » https://radardf.com.br/radar-goias/mendanha-se-alia-ao-atraso-que-arrebentou-com-as-cidades-do-entorno .

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.