Um evento organizado por amigos da deputada distrital Jaqueline Silva demonstrou a força do grupo político liderado pela distrital. Aproximadamente sete mil pessoas passaram pela festa, realizada sábado, no conhecido Bar do Adão, na Ponte Alta (Gama)


Foto: Igor Santos

Jaqueline fez fotos e cumprimentou os presentes. A deputada revelou a imensa felicidade com a homenagem.

"Não tenho palavras para agradecer o carinho que recebi. Uma homenagem ao nosso trabalho que me deixou feliz demais. Amigos reunidos e um sentimento de que estamos  no caminho certo. Nunca imaginei que tocaríamos em tantos corações", publicou em suas redes sociais.

Juliana Landolfi Maia*


Pautada em um brutal jogo de sobrevivência, a série coreana Round 6 se tornou, rapidamente, a mais vista do ano na Netflix. Sucesso com as mais variadas faixas etárias, a produção tem um apelo especialmente forte entre os jovens, causado, em parte, pelas brincadeiras infantis mostradas no roteiro. Embora a recomendação etária seja de 16 anos, muitos adolescentes mais novos que isso assistiram aos nove episódios da primeira temporada e, em alguns casos, tentativas de imitar os jogos descritos no seriado acabaram em confusão – e até mesmo em hospitalizações.

Na França, cinco crianças precisaram ser internadas depois que, na escola, outras crianças tentaram imitar uma das brincadeiras da série. Na Austrália, uma história parecida acabou com um adolescente de 14 anos hospitalizado com queimaduras graves. Professores e gestores de escolas perceberam um grande movimento entre crianças comentando sobre a produção. Ao mesmo tempo, correu até mesmo a notícia de que pais estariam reproduzindo as dinâmicas da série com seus filhos. Ocorrências como essas, em várias partes do mundo, levantaram um debate fundamental nas escolas: a importância da orientação parental no conteúdo assistido por crianças e adolescentes.

Apesar de trazer discussões que são relevantes para adolescentes e adultos, o mote da série gira em torno de brincadeiras da infância dos jogadores. As memórias infantis são uma boa maneira de chamar a atenção porque guardam em si sensações e conexões afetivas com um tempo mais simples e prazeroso da vida. Essa associação entre divertimentos inocentes e mortes violentas prende a atenção, mas também levanta uma preocupação sobre como jogos infantis são abordados e – principalmente – sobre o impacto que esse enredo pode causar em crianças.

Jogos tradicionais e brincadeiras infantis são uma parte fundamental da cultura de um povo e têm sido, inclusive, objeto de estudo dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), para a educação física. É sempre muito importante e recomendado que crianças tenham acesso ao brincar livre, sem que isso esteja associado a questões que possam causar algum tipo de constrangimento ou medo nessa faixa etária. E exatamente por isso é tão urgente que os pais fiquem atentos à orientação dos conteúdos acessados por esse público, já que esse fator pode gerar impactos muito relevantes na saúde mental dos pequenos. Essa regra serve não apenas para séries e filmes, mas também para jogos, redes sociais e outros elementos praticamente onipresentes no cotidiano infantil atualmente.

Durante a infância, o ser humano está formando a personalidade. As crianças não nascem sabendo quem são. Isso só é descoberto a partir de interpretações da realidade que as cerca. Qualquer intercorrência nessa fase pode causar impactos emocionais importantes. A série Round 6, mesmo quando colocada como fantasia ou decoração de festas de aniversário, não é um conteúdo adequado para essa etapa da vida de uma pessoa, visto que pode trazer associações que não são de fácil compreensão para crianças pequenas. Os relatos de jovens que se machucaram imitando as brincadeiras do roteiro reforçam o fato de que conteúdos violentos podem afetar a estrutura e a integridade psíquica das crianças.

Tais conclusões já levam a posicionamentos oficiais de órgãos públicos. Um exemplo é o Departamento de Justiça da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho do Paraná (Sejuf-PR). A instituição alerta que mesmo adolescentes de 16 anos podem não possuir características perceptivas, intelectuais e mentais em condições de acessar conteúdos com tanta violência. Da mesma forma, crianças mais novas podem ser extremamente afetadas ao acessarem tais conteúdos. Por sua vez, várias escolas têm divulgado notas para a conscientização da comunidade escolar quanto aos riscos que a reprodução da violência imposta pela série pode trazer ao público infantil.

Ao longo da pandemia vimos a importância da saúde mental para crianças e adolescentes. O assunto foi, inclusive, pauta de muitas discussões acadêmicas dentro da comunidade científica. O cuidado com as emoções é indispensável em qualquer faixa etária. Por mais divertida e aparentemente inofensiva que uma produção audiovisual possa parecer, zelar pela integridade física e emocional dos nossos jovens é um objetivo que precisa estar constantemente no horizonte de todos nós, adultos.

*Juliana Landolfi Maia, doutoranda em Educação Física pela Unicamp, assessora de conhecimento e formação de professores do Sistema Positivo de Ensino. 



A cidade de Belo Horizonte é conhecida pelos seus diversos pontos turísticos e nada melhor do que conhecê-los através da gastronomia e da cultura. Para valorizar o que a capital mineira tem de melhor, a quarta edição do Festival Cantos de Beagá acontece nos dias 10 e 11 de dezembro (sexta e sábado), com ciclo de palestras, apresentações musicais, vídeos turísticos, pintura ao vivo, uma verdadeira experiência gastronômica pelo Centro de Belo Horizonte e uma ação piloto de turismo inclusivo. A festividade, que comemora os 124 anos do município, terá como espaço principal o Sesi Museu de Artes e Ofícios (Praça Rui Barbosa, 600 - Centro), mas passará por outros locais icônicos da cidade e será apresentado no formato presencial com participação gratuita e tradução em libras.

De acordo com Lúcia Rêgo, diretora da Favo Cultural, empresa realizadora do projeto, a intenção é, além de comemorar o aniversário da capital mineira, mostrar um pouco da riqueza cultural e gastronômica, além de valorizar o potencial turístico. "Fizemos questão de gravar os vídeos musicais em pontos turísticos que retratam a nossa Belo Horizonte, trazendo artistas queridos que refletem a nossa mineiridade, como Paulinho Pedra Azul, Ladston do Nascimento, Tadeu Franco e Bárbara Barcellos. Aliás, a Bárbara vai lançar durante o evento uma música inédita em homenagem a BH", revela.

Com a apresentação de Fernanda Izidoro, o festival é uma realização da Favo Cultural, patrocinado pela Prefeitura de Belo Horizonte por meio da Belotur.

Ciclo de Palestras

As palestras gratuitas e com emissão de certificados serão apresentadas no dia 10 de dezembro (sexta-feira) na Sala Multiuso Prédio B do SESI Museu de Artes e Ofícios. A primeira será a 'Tendências no Turismo: Inovação e Criatividade' que traz o conferente e docente do Senac Minas, Saulo Lisboa, das 14h às 16h. Já a segunda, 'Turismo Inclusivo, Turismo de Todos', acontece das 16h30 às 17h30 e terá, também, como discursador Saulo Lisboa.  Dando sequência à programação, o público terá a palestra, 'BH encanta com seus sabores!', com a conferencista e docente Carolina Figueira. A apresentação acontece das 17h45 às 18h45.

Vídeos turísticos

O público ainda vai conferir vídeos turísticos da cidade, que unem a música aos pontos turísticos da capital. O objetivo é divulgar Belo Horizonte para o Brasil e reforçar a ligação dos moradores com a cidade. Com a participação de quatro artistas mineiros, a programação é composta por quatro clipes, gravados na Praça da Liberdade, Praça do Papa, Mirante do Mangabeiras e Parque das Mangabeiras, com os artistas Paulinho Pedra Azul, Ladston do Nascimento, Tadeu Franco e Bárbara Barcellos, esta última, com um lançamento inédito durante o festival para celebrar o aniversário da capital mineira.

 

Confira a letra de Bárbara Barcellos

Belo Horizontina

Te ver tão linda assim

Tanta inspiração me leva longe

Em ti Belo Horizonte

Onde vejo surgir poetas e canções nascidas

Dentre bares, seus luares e estações

Vou sair a vagar na noite de ilusões

Te envolver em cantos do coração

Tocar suas esquinas...

Seus encantos

Sua luz

O teu amor

É meu calor desde os tempos de criança

Em ti Belo Horizonte

Onde vejo surgir poetas e canções nascidas

Dentre mares de montanhas sob azuis

Vou sair me encontrar no canto de um sabiá

Amizades nas praças, sorrir

Me aquecer no teu sol

Seus encantos

Sua luz

O teu amor

É meu calor desde os tempos de criança

Num inverno tão azul

E um verão

A desaguar do céu um rio em  suas cores

Ouço partir o trem levando suas dores

Minha alegria é viver cantando em ti

 

Os vídeos serão disponibilizados ao público no canal da FAVO Cultural no YouTube,  no dia 10 de dezembro.

 

Turismo inclusivo

Para mostrar que Belo Horizonte pode receber todo mundo, será realizada uma ação de turismo inclusivo, no dia 11 de dezembro, das 08h às 13h. Na programação será oferecida uma rica experiência pelo centro da cidade para um grupo de 10 pessoas surdas. "A intenção é ter um projeto piloto para fomentar iniciativas semelhantes na cidade.  No roteiro, serão apresentados alguns dos locais mais icônicos do centro de BH, passando por lanchonetes, restaurantes, cafeterias, uma padaria com deliciosos pães artesanais e o nosso maravilhoso Mercado Central", explica Lúcia Rêgo.

Música e arte

Para encerrar o festival, será realizado um show no dia 11 de dezembro, às 20h, em homenagem e presente aos 124 anos da capital, com o show 'Belo Horizonte, a cidade que encanta', com a cantora Lívia Itaborahy e tradução simultânea em libras.  A apresentação será realizada no hall de entrada do Museu de Artes e Ofícios, com as participações especiais de Ladston do Nascimento, Tadeu Franco, Bárbara Barcellos, Mariana Nunes e Sérgio Pererê;

Para os amantes da arte, haverá também a "Pintura ao Vivo" com o artista plástico Fernando Pacheco.  Trata-se da realização ou execução de pintura, a partir da tela em branco e sem algum esboço prévio, tendo o público presente, acompanhando o trabalho, da primeira pincelada à última, em tempo real. A energia e expectativa faz dessas pessoas presentes, uma espécie de coautoras do quadro.

Festival Cantos de Beagá

Data: 10 e 11 (sexta e sábado) de dezembro.

No SESI Museu de Artes e Ofícios - Praça Rui Barbosa, 600 - Centro, Belo Horizonte – Minas Gerais e pelo canal da Favo Cultural no YouTube.

 

Programação:

Palestra: Tendências no Turismo: Inovação e Criatividade

Palestrante: Docente Senac Minas Saulo Lisboa 

Data: 10/12/2021

Horário: 14h às 16h

Palestra: Turismo Inclusivo, Turismo de Todos

Palestrante: Docente Senac Minas Saulo Lisboa

Data: 10/12/2021

Horário: 16h30 às 17h30

Palestra: BH encanta com seus sabores!

Palestrante: Docente Carolina Figueira

Data: 10/12/2021

Horário: 17h45 às 18h45

Local: Sala Multiuso Prédio B do SESI Museu de Artes e Ofícios

Evento gratuito e com emissão de certificado para os participantes.

Show em comemoração aos 124 anos de BH com Lívia Itaborahy e participações especiais

Dia: 11/12, às 20h

Local: Hall de Entrada do SESI Museu de Artes e Ofícios

Os clipes gravados com Paulinho Pedra Azul, Ladston do Nascimento, Tadeu Franco e Bárbara Barcellos para homenagear BH estarão disponíveis no canal da Favo Cultural, no YouTube, no dia 10/12.

Favo Cultural no YouTube: https://www.youtube.com/c/FavoCultural

Os ingressos devem ser retirados previamente:

Show com Lívia Itaborahy e participações: https://bileto.sympla.com.br/event/70474/d/118035/s/702746

Palestras: https://bileto.sympla.com.br/event/70473

 


Livre de vírus. www.avast.com.



Após dois anos sem o Pedro Leopoldo Rodeio Show, os fãs da festa do peão, que atrai pessoas de todo o país, podem comemorar. É que de 03 a 11 de junho de 2022, a maior e melhor edição de todos os tempos está confirmada para acontecer no Parque de Exposições da cidade (Av. Rômulo Juliano, 163), com uma estrutura jamais vista na região e os grandes shows já contratados de Gusttavo Lima, Bruno & Marrone, Jorge & Mateus, Zé Neto & Cristiano, Henrique & Juliano, Israel & Rodolffo, Os Barões da Pisadinha, Alok e Dennis DJ.

O CEO do Pedro Leopoldo Rodeio Show, Tiago de Brito, destaca que os organizadores da festa estão trabalhando incansavelmente desde o início da pandemia para garantir uma retomada segura e responsável. "Para voltarmos em grande estilo, estamos preparando surpresas para o público, que aguarda ansiosamente pela festa que não foi realizada em 2020 e em 2021 devido às restrições em virtude da pandemia de Covid-19. E para animar ainda mais quem está com saudade da festa, já posso adiantar que vai ser a maior e melhor edição de todos os tempos, com a arena cheia todos os dias, tanto em estrutura física, quanto em grade de atrações", revela o produtor do evento.

As primeiras informações confirmadas são de que o Pedro Leopoldo Rodeio Show contará com quatro palcos e oito setores para receber o público e os artistas durante o evento. "A nossa equipe de produção está empenhada para proporcionar uma experiência jamais vivenciada nas 16 edições que realizamos. A grade de shows foi criteriosamente montada, com os maiores nomes da atualidade. O tradicional rodeio é outra grande atração na arena desta festa que traz muita emoção, diversão e adrenalina ao público. Quem vier curtir a nossa festa vai voltar para casa com a sensação de que valeu a pena esperar", diz Tiago de Brito.

Importância para a região

Além de proporcionar experiências memoráveis a festa é um importante indutor econômico da região, já que impacta diretamente em toda a cadeia de comércio e serviços. "Recebemos turistas de todo o país que chegam na cidade especificamente para ir à festa. Com isso, os visitantes precisam de hotéis, restaurantes, salões de beleza, supermercados, transporte e outras demandas que impactam diretamente e positivamente na economia do município e do Vetor Norte de Belo Horizonte", ressalta Tiago de Brito.

Para que a diversão seja garantida e a festa aconteça com segurança e comodidade, a produção do Pedro Leopoldo Rodeio Show investe alto em mão de obra profissional na estrutura do evento. Para a edição de 2022, a estimativa é que sejam gerados mais de 1500 empregos, diretos e indiretos. Entre seguranças, brigadistas, agentes de trânsito, enfermeiros, profissionais da saúde, montadores, carregadores, atendentes de bares e muitos outros, a produção totaliza mais de 700 profissionais trabalhando em prol do acontecimento da festa.

Aos interessados em garantir a presença no festival, os ingressos para o Pedro Leopoldo Rodeio Show 2022 estarão disponíveis para compra on-line, a partir do dia 07 de dezembro, às 19h, exclusivamente no site oficial do evento - www.plrs.com.br.

Acompanhe as novidades do Pedro Leopoldo Rodeio Show por meio do Instagram @pedroleopoldorodeioshow.

Serviço:

Pedro Leopoldo Rodeio Show

Data: 03 a 11 de junho

Atrações confirmadas:

Gusttavo Lima, Bruno & Marrone, Jorge & Mateus, Zé Neto & Cristiano, Henrique & Juliano, Israel & Rodolffo, Os Barões da Pisadinha, Alok e Dennis DJ. 

Classificação: 16 anos - Menores de 16 anos terão acesso ao evento somente acompanhados dos pais ou tutor. Na ausência, o menor deverá ir acompanhado de um maior e munido de uma autorização assinada pelos pais.

Mais informações: www.plrs.com.br



Livre de vírus. www.avast.com.

Esta medida vai gerar mais de 50 mil empregos no Distrito Federal, milhares de famílias serão beneficiadas

Foto: Rogério Lopes.

Nesta quarta-feira (1º), a Câmara Legislativa concluiu a apreciação do projeto de lei que cria o Complexo de Exportação e Logística do Distrito Federal (PL nº 1.690/21). O objetivo é fomentar o investimento produtivo de capital nacional e estrangeiro na área de logística, assim como aumentar a competitividade das exportações do DF. Aprovado em segundo turno e redação final no começo desta noite, o texto segue para o governador Ibaneis Rocha.

De acordo com a proposição, apresentada pelo deputado Delmasso (Republicanos), o Poder Executivo poderá estabelecer incentivos fiscais, creditícios e financeiros para a implantação de empresas nas áreas de logística e exportação, bem como criar "zona de processamento de exportação", junto ao governo federal, no Complexo. O autor da matéria avalia que a medida vai atrair mais de 50 mil empregos para a capital do Brasil.

O Complexo Logístico, segundo o texto, será integrado pelo Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte, Setor de Transporte Rodoviário e Cargas, Aeroporto Internacional de Brasília, Polo Industrial JK, Setor G Sul de Taguatinga, além das Áreas de Desenvolvimento Econômico (ADE's).

O deputado Delmasso comemorou o resultado da votação do PL: "Esta Casa faz história com essa aprovação, que vai fortalecer a vocação econômica do DF".

Nenhum Estado brasileiro apresentou queda no preço da gasolina. Já o etanol, registrou recuo apenas no Rio Grande do Norte e em Sergipe

Foto: Renato Ramos

O mês de novembro fechou com o preço da gasolina em alta em todas as bombas brasileiras, é o que aponta o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). Com o valor médio de R$ 6,926, o combustível teve acréscimo de 7,42%, se comparado ao fechamento da média nacional de outubro, período em que já registrava o valor de R$ 6,447.

"Essa é a oitava alta seguida desde abril, último mês em que vimos uma baixa no preço da gasolina, quando o litro era comercializado a R$ 5,699. Na comparação com novembro de 2020, período em que a gasolina custava em média R$ 4,622 nos postos brasileiros, a alta foi de 49,8%. Mesmo assim, quando consideramos a relação 70/30, o combustível é a opção mais vantajosa, se comparado com a média do etanol", destaca Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

O etanol também apresentou sua oitava alta seguida desde abril deste ano. Com valor médio de R$ 5,853, o combustível está 28,2% mais caro para os brasileiros. Quando o estudo faz um comparativo com o fechamento de novembro de 2020, em que o combustível registrava o valor médio de R$3,629, houve uma alta de 61,3%.

No recorte regional, o maior preço da gasolina foi comercializado no Centro-Oeste, por R$ 7,060. Já a Região Sul, apesar de novamente fechar o mês com o menor preço médio do combustível, de R$6,784 foi a Região que registrou o maior aumento no preço da gasolina, chegando a 8,44%.

O Sul também se destacou com o maior preço do etanol, cobrado a R$ 6,280. A maior alta para o combustível foi encontrada no Centro-Oeste, de 11,49%, com o litro passando de R$ 5,145 para R$5,736. E o maior preço médio para o etanol foi vendido a R$ 5,652 na Região Nordeste.

O Estado brasileiro que teve o maior preço médio no valor da gasolina foi o Rio de Janeiro (R$7,330). Já a menor média para o litro foi identificada no Amapá, por R$6,453. A maior variação de alta ocorreu em Roraima, passando de R$6,230 para R$6,846, um acréscimo de 9,89%.

Os Estados que registraram baixa no preço do etanol foram apenas o Sergipe e o Rio Grande do Norte, este último com redução de 0,07% para os potiguares, passando de R$ 5,802 para R$ 5,798 O etanol, que antes era cobrado a R$4,780 nas bombas de Mato Grosso, passou a valer R$ 5,461, uma alta de 14,25%, a maior do País para esse combustível, no comparativo com o fechamento de outubro.    

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Após 11 horas de cirurgia, foi retirado 80% do tumor
Créditos: divulgação

 Médico norte-americano especialista em grandes tumores veio a Curitiba (PR) especialmente para realizar procedimento, ainda raro no Brasil

Planos. Talvez essa seja a palavra que melhor define o atual momento da jovem Karina Rodini, que passou por uma cirurgia delicada e não convencional para retirada de um tumor de 35 kg das pernas. Caminhar, subir escadas, comprar uma roupa, sair no Natal e ir à praia são os principais planos que começaram a ser feitos ainda na UTI do Hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba (PR), quando se recuperava da cirurgia de 11 horas que retirou 80% do tumor que a deixava com pouca mobilidade e a obrigava comprar roupas sob medida.

A neurofibromatose, doença responsável por esses tumores gigantes, foi descoberta antes dos dois anos de idade. Manchinhas no corpo, que ela costumava chamar de “café com leite”, já chamavam a atenção da família. “Quando eu era criança, as manchas começaram a ficar elevadas, mas o médico dizia que não podia fazer nada. Na adolescência, a situação se agravou. Com 12 anos fiz uma cirurgia para retirada de um cisto de oito quilos no ovário. Aos 15, as manchas voltaram a ficar maiores”, conta Karina, que chegou a fazer dez cirurgias de grande porte e várias pequenas entre os anos de 2012 e 2018.

Em 2019, começou uma “vaquinha virtual” para conseguir financiar viagens em busca de tratamento. Com pesquisas pela internet, descobriu o médico norte-americano Mckay McKinnon, especialista na retirada de grandes tumores. “A minha esperança pela cirurgia sempre foi maior do que qualquer medo. A necessidade de voltar a ter qualidade de vida me fez fazer vaquinhas, expor meu problema nas redes sociais e, graças a muitas pessoas, eu consegui”, desabafa a curitibana. 

Tecnologia e esforço de muitos profissionais

No último ano, Karina passou por tratamentos com remédios via oral, mas foi quando conheceu o cirurgião plástico Alfredo Duarte que passou a ter mais esperança de melhora. É ele o responsável pelo caso de Karina atualmente e quem passou a fazer todos os contatos com o médico norte-americano para acertar os detalhes técnicos da cirurgia. “Dr. McKay tem experiência na retirada desse tipo de tumor que envolve muitos tecidos, em uma área muito vascularizada. É a primeira vez que se realiza uma cirurgia desse porte no Brasil; na literatura, encontramos muitas linhas contrárias pelo risco ao paciente. Mas conseguimos retirar 80% do tumor em volta da raiz, na medula espinhal, e a experiência americana indica que nessa área não irá nascer outro tumor. Foi um grande aprendizado”, conta Duarte.

“Nós não entendemos todo o mecanismo, mas meu conceito é que podemos cortar a conexão entre o sistema nervoso central e o tumor, fazendo com que o crescimento potencial possa parar”, explica o norte-americano. A cirurgia demandou um centro cirúrgico com tecnologia de ponta e uma equipe formada pelos mais diversos profissionais, grande parte do corpo clínico do Hospital Marcelino Champagnat. “Além dos equipamentos de ponta, cirurgias como essa são sempre um desafio em relação à anestesia, principalmente pelo longo tempo de duração, que aumenta os riscos de complicações pelo comprometimento das funções de alguns órgãos considerados essenciais. Acredito que o controle do sangramento e a reposição dos componentes sanguíneos foram essenciais para o resultado positivo obtido. Isso junto ao bom funcionamento do rim e à manutenção da temperatura corpórea”, explica o anestesista Clóvis Corso. O procedimento contou com cirurgião plástico, geneticista, dermatologista, cardiologista, ortopedista e oftalmologista. 

McKay atua desde 1985 como cirurgião plástico em Chicago, mas já viajou o mundo, em países como Vietnã, atuando com equipes diferentes em novos procedimentos de tratamento de doenças raras. “Eu tento gerar uma determinação sobre o potencial da equipe antes de iniciar a cirurgia. Em geral, esse tipo de cirurgia é muito difícil e precisamos ter uma comunicação precisa. E, quando não falamos a mesma língua, é fundamental esse esforço porque o retorno do investimento em ajudar essas pessoas é bem grande, por isso não importa se é difícil. No caso da Karina, ela é jovem, relativamente saudável e, mesmo que tenha o tumor, tem uma grande chance de ter uma vida normal”, ressalta McKay.

Lucas Dezordi*


A Petrobras iniciou um processo de recuperação das margens de lucro a partir de julho de 2017 com o alinhamento ao Preço da Paridade de Importação (PPI). A empresa atrelou a receita ao dólar criando uma situação favorável para a arrecadação em períodos de forte valorização da moeda estrangeira e do preço do barril. As combinações desses dois movimentos fizeram com que a estatal repassasse esses reajustes aos consumidores finais, em virtude de seu poder de mercado, gerando impactos negativos à sociedade.

Em maio de 2018, a greve dos caminhoneiros ocorreu pela impossibilidade de repasse dos aumentos diários do diesel para os fretes de transporte. Com a paralisação do transporte rodoviário de cargas por duas semanas, nossa economia viveu um verdadeiro choque. Falta de combustíveis aos consumidores, escassez de matérias-primas para as indústrias, voos cancelados e alimentos perecíveis perdendo validade ilustraram alguns exemplos das consequências que essa crise do setor de transporte gerou em nossa sociedade.

Atualmente, estamos vivenciando um novo efeito da política de PPI. A taxa de câmbio se depreciou em cerca de 30% desde a pandemia, e nos últimos 12 meses o preço em dólar do barril passou de US$ 40 para US$ 80. Os consumidores finais estão pagando quase R$ 7 o litro da gasolina, R$ 100 o botijão de gás de cozinha e R$ 5,60 no diesel S10.

É nesse ambiente de insatisfação que o senador Jean Paul Prates (PT-RN) elaborou uma primeira proposta de relatório para o PL 1.472/2021, o qual dispõe sobre diretrizes de preços para o diesel, gás de cozinha e gasolina. Sua ideia inicial consiste em estabilizar os preços a partir de três instrumentos: utilização de bandas de preços pelo Poder Executivo, definindo a frequência de reajustes e mecanismos de compensação; utilização de alíquotas progressivas de 0% a 20% do imposto de exportação incidente sobre o petróleo bruto conforme aumentos do preço internacional do petróleo de US$ 40 a US$ 60 o barril; e, por último, a criação de um Fundo de Estabilização, com a finalidade de estabilizar os preços de derivados de petróleo.

Pelo fato das estruturas de custos e financeira da Petrobrás estarem alinhadas ao dólar, deixar de seguir a PPI poderá ocasionar descasamento entre receitas (estabilizadas em reais) e custos produtivos e despesas financeiras em moeda estrangeira. Ademais, o setor de petróleo e gás está ampliando sua abertura ao mercado internacional, necessitando expandir seus volumes de investimentos em infraestrutura. Ou seja, o controle de preços pelo Poder Executivo poderá gerar uma disfuncionalidade de mercado a qual gerará uma forte redução nos investimentos.

Mas, como podemos minimizar os impactos negativos do aumento do petróleo para a sociedade brasileira e ao mesmo tempo manter a atual política de preços? Uma forma de ajustar essa difícil equação seria a criação de um Fundo Social a partir dos dividendos recebidos pela União. A lógica consiste em ampliar os programas sociais de auxílio gás e transporte, por exemplo, para a população mais vulnerável em períodos de pressão inflacionária, reduzindo os efeitos danosos sobre o orçamento familiar.

Entendo que controlar diretamente os preços, estipulando limites e definindo prazos aleatórios, pode prejudicar o desempenho do setor e colocar para debaixo do tapete os verdadeiros problemas. Na verdade, os sistemas de preços relativos nos indicam dois desafios: a crise energética mundial decorrente dos efeitos da pandemia e a escalada do dólar refletindo nossa fragilidade fiscal e dificuldade em atrair capital internacional.

*Lucas Lautert Dezordi, é doutor em Economia, sócio da Valuup Consultoria, economista-chefe da TM3 Capital e professor da Universidade Positivo.

 


internet


Confira alguns mitos e verdades sobre o HIV e sobre a Aids

 

O contágio pelo vírus e a convivência com a doença ainda são cercados por mitos

 

O mês de dezembro é dedicado à mobilização nacional na luta contra o vírus HIV, a Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). A campanha Dezembro Vermelho tem como objetivo colocar em pauta a prevenção, a assistência e a proteção dos direitos das pessoas que vivem com a doença. Estima-se que no Brasil existam 920 mil pessoas com o vírus da Aids. Dados da Secretaria de Saúde do Distrito Federal mostram que, nos últimos anos, o número de novas detecções pelo vírus e o adoecimento por Aids caiu. Em 2020, foram 690 novos casos registrados no DF. Em 2021, até o momento, foram registradas 581 contaminações.

Descoberto em 1984, o vírus HIV é um dos mais graves problemas da saúde já enfrentados pela humanidade. Apesar de não assustar como no passado, quando não havia tratamentos com a eficácia dos atuais, o contágio pelo vírus e a possibilidade de controle da doença ainda são cercados de mitos, o que contribui para a desinformação e o estigma sobre pessoas infectadas.  Confira algumas das principais dúvidas com o infectologista do Hospital Brasília André Bom.

Quem tem HIV tem AIDS?

Não. Apesar de confusão frequente, HIV e Aids não são a mesma coisa. HIV é a sigla para vírus da imunodeficiência humana, e Aids é a sigla para a síndrome da imunodeficiência adquirida, doença que atinge o sistema imunológico do indivíduo. “Pessoas infectadas pelo HIV podem demorar entre 5 e 10 anos para desenvolver Aids e, ainda assim, não é sempre que o portador do vírus desenvolve a doença. Em casos em que o diagnóstico é realizado cedo e o tratamento iniciado tempestivamente, é pouco provável que o vírus se desenvolva para a doença. Por isso a importância do diagnóstico precoce e início tempestivo do tratamento”, explica o infectologista.

Caso o teste dê negativo, ainda há possibilidade de ter contraído HIV?

Sim. Caso o teste sorológico seja realizado menos de 14 dias após a ocorrência da relação sexual desprotegida, há possibilidade de ser falso negativo. Este período é chamado de janela imunológica e é o tempo mínimo para que sejam produzidas quantidades suficientes de anticorpos detectáveis pelo método, ou que haja quantidade de vírus suficiente para que o teste sorológico detecte seu antígeno.

O indivíduo é exposto ao vírus HIV somente se tiver relações sexuais desprotegidas?

Não. A maior parte das infecções pelo HIV ocorrem por conta de relações sexuais sem proteção. Porém, existem outras maneiras de se infectar, como compartilhamento de agulhas ou acidentes perfurocortantes com material biológico.

O HIV pode ser transmitido via sexo oral?

Sim. A via oral é de baixo risco, porém, caso haja ejaculação e exista alguma ferida na boca, a contaminação pode acontecer. O infectologista ressalta que outras ISTs, como a sífilis, podem facilmente ser transmitidas pela via oral.

É possível se infectar em atividades como fazer tatuagem, ir à manicure ou à dentista?

Não. Normalmente esses profissionais tomam precauções para evitar a transmissão tanto do HIV quanto das diversas doenças transmissíveis pelo sangue, como hepatite B e C.

Mulheres soropositivas podem ter filhos normalmente sem que estes tenham HIV?

Sim. Desde que façam uso da medicação regularmente desde o início da gestação e estejam com carga viral indetectável no momento do parto. Além disso, a utilização de medicamentos no momento do parto para as mulheres que não estiverem com carga viral indetectável reduz muito o risco de transmissão.

Mesmo realizando o tratamento correto, portadores do HIV podem ter um tempo de vida mais curto?

Não. Em geral, pacientes com HIV que iniciam tratamento no momento adequado têm uma expectativa de vida semelhante à da população. Somente aqueles que começam tardiamente ou não aderem à medicação e desenvolvem a Aids têm maior chance de redução na expectativa de vida.

Pessoas em tratamento transmitem o HIV?

Não. A terapia antirretroviral (TARV), se realizada corretamente, reduz a quantidade do HIV no sangue para níveis tão baixos que se tornam indetectáveis nos exames utilizados para contá-los. “Permanecer no tratamento é importantíssimo para evitar a replicação do vírus e chegar à carga viral indetectável”, destaca o médico. “O paciente em tratamento com carga viral indetectável de maneira consistente não transmite o vírus pela via sexual”, conclui.

Quem vive com HIV e Aids pode beijar, abraçar e dividir itens pessoais?

Sim. Pessoas que convivem com o HIV não apenas podem, como devem abraçar, beijar e viver normalmente. O vírus não é transmitido pela saliva. É importante destacar que itens pessoais não devem ser compartilhados por ninguém, dependendo do item que se esteja falando, por ser anti-higiênico.

Pessoas com HIV não precisam usar camisinha se o parceiro também tiver o vírus?

Não. Apesar de o paciente com HIV e carga viral indetectável não transmitir o vírus, outras ISTs ainda são transmissíveis. Por isso é necessário ter atenção ao uso de preservativo nessas condições.

É possível viver normalmente com o HIV?

Sim. Realizando o tratamento corretamente, é possível levar uma vida normal com HIV, com riscos muito reduzidos de transmissão. “A maior dificuldade enfrentada por pessoas que convivem com o vírus é o preconceito, geralmente causado pela falta de informação”, finaliza o médico.

 


 

Para Melitha Novoa Prado e Thaís Kurita, advogadas especializadas em Franchising e Varejo, as empresas estarão cada vez mais próximas no ano que vem, por meio de parcerias, collab e fusões e aquisições. O surgimento de startups, o foco em negócios sustentáveis e o crescimento do setor de saúde e bem-estar também são tendências apontadas pelas especialistas

 

 

Thaís Kurita (em pé) e Melitha Novoa Prado

 

Chega o final do ano e o mercado inicia seu balanço, com as perspectivas para o próximo período. Para o varejo, que tanto sofreu nos últimos anos, não é diferente: as empresas varejistas agora conseguem ter uma visão mais clara do futuro e podem planejar melhor os próximos passos para expandirem suas atuações.

 

As advogadas Melitha Novoa Prado e Thaís Kurita, sócias da Novoa Prado Advogados, banca que atua há mais de 30 anos como especialista em franchising e varejo, acompanham de perto as mais importantes franqueadoras do país e apontam oito tendências para 2022. Acompanhe:

 

1)    Fusões e aquisições – Continuarão, segundo a dupla de especialistas, uma alta nas fusões e aquisições. Em 2020, o mercado foi movimentado pela aquisição do grupo Trend Foods, dona da China in Box e Gendai, pelo grupo Trigo, dono do Spoleto. Houve outras aquisições importantes, como a compra da Cão Cidadão pela Petz, por exemplo, que demonstra que as empresas desejam ampliar o portfólio de serviços e marcas oferecidos aos seus clientes. "Esse movimento já vem de longe e continuará", explica Thaís Kurita. Ela diz que as empresas precisam ficar atentas, mantendo contratos de franquia e locação regularizados, fundo de propaganda em ordem e demais documentos organizados, já que uma fusão e aquisição dependem da casa em dia.

 

2)    Agigantamento de empresas – Muito por conta das fusões e aquisições, cada vez mais, o mercado verá surgir empresas gigantes, que adquirem empresas que garantem qualidade e controle em toda cadeia, tal como aconteceu com a aquisição de importantes empresas de logística por já enormes varejistas.

 

3)    Parcerias entre empresas – A terceira tendência aponta para outra vertente de união. Não se trata nem de uma fusão, nem de uma aquisição, mas de parceria de marcas em busca de conquistar uma nova fatia de mercado, trabalhar novos clientes, criar promoções conjuntas ou ocupar espaços simultaneamente, por exemplo. "Quando duas ou mais marcas conseguem criar uma campanha publicitária, que atinge um amplo mercado, o custo se dilui. Da mesma forma, quando um ponto pode ser compartilhado com mais de uma marca, o aluguel e outras despesas são divididas. E as dark kitchens, espaços divididos entre várias redes, também são prova de que é possível unir forças, em projetos onde todos ganham. O collab é uma onda que veio para ficar", comenta Melitha Novoa Prado.

 

4)    Startups avançam – Assim como o franchising tem muitas marcas tradicionais, as startups começam a ver no sistema uma boa oportunidade de expansão. Surgidas a partir das rachaduras deixadas pelas grandes corporações, essas empresas trazem para o sistema de franquias muita inovação, com gestão diferenciada, compliance obrigatório e conceitos de sustentabilidade. "É um movimento a ser observado de perto, porque dele pode surgir um novo modo de operar para todo o mercado. Startups já nascem e tendem à atualização e aderência constante aos novos comportamentos", aponta Thaís.

 

5)    Consumo e escassez em alta – Ainda que a Economia não esteja em um bom momento, o consumidor, tolhido por anos de isolamento, agora quer maior liberdade para consumir – e, de preferência, presencialmente, mantendo a segurança que precisa para sentir-se bem. Essa é uma oportunidade que o varejo não pode perder. Paralelamente, a escassez se faz presente: um bom exemplo é a falta de componentes eletrônicos, que impede a indústria de fabricar de celulares a itens da linha branca. Esse paradoxo pode fazer com que muitas marcas percam vendas e mercado. "É preciso haver um excelente planejamento para que as unidades franqueadas não se vejam desabastecidas, especialmente nas datas comemorativas, que potencializam o consumo. As franqueadoras devem aproveitar o momento para recuperar os prejuízos dos anos anteriores", diz Melitha.

 

6)    Saúde e bem-estar em alta – Em termos de segmentos em alta, destacam-se os negócios voltados para saúde e bem-estar. O brasileiro sempre foi um povo vaidoso, cuidando do corpo e dos cabelos acima da média mundial, o que potencializa os negócios voltados à beleza. Porém, depois da pandemia, aponta-se o crescimento dos negócios voltados à saúde: nunca se venderam tantos planos de saúde e vitaminas como atualmente. Após o período de isolamento, a convivência com tantas pessoas doentes e a iminência da morte, despertou-se nas pessoas o desejo de cuidarem melhor da saúde e do bem-estar físico e emocional. "Portanto, quem investir em negócios com esse apelo terá boas oportunidades", aponta Melitha.

 

7)    Negócios sustentáveis – Por fim, as advogadas Melitha Novoa Prado e Thaís Kurita apontam uma tendência que perdurará por alguns anos: o investimento das marcas em se tornarem cada vez mais sustentáveis e o nascimento de redes que já apostam nesse nicho. "Economia do cuidado, sustentabilidade, ESG, negócios ligados à reutilização e compartilhamento, negócios com fundo social e tudo o que versa por esse caminho tendem a ser valorizados", elucida Melitha. A advogada diz que o consumidor, a cada dia, opta por empresas ambientalmente responsáveis, e que também prezam pela valorização do ser humano. "Em pouco tempo, perderá completamente o sentido comprar de quem não tiver uma política clara de atuação socioambiental. Então, adaptações se fazem urgentes. É uma necessidade das empresas e uma oportunidade para quem trabalha na área", conclui.

 

8)    Acessibilidade: falando especificamente do setor jurídico para o franchising, a tendência é que a linguagem conhecidamente mais rebuscada dos advogados dê espaço a uma comunicação cada vez mais gráfica e figurativa, também com palavras de uso comum e que todos consigam compreender. Uma ferramenta que deve ser muito utilizada, daqui para frente, é Visual Law. "Os contratos de franquia, bem como outros documentos jurídicos, precisam ser entendidos pelas partes, para que sejam consultados o tempo todo. E o entendimento faz parte da segurança jurídica", finaliza Melitha.

 

Sobre o escritório Novoa Prado Advogados – Especialistas em Franchising

O escritório Novoa Prado Advogados está no mercado há 31 anos, prestando serviços de Direito Empresarial, especificamente em Varejo e Franchising. Atua nas áreas de Franquia (com expertise em relacionamento de redes e contencioso); Direito Empresarial, Imobiliário e Societário; Tributário e Contencioso Cível; Contratos, Compliance e Varejo e Propriedade Intelectual.

Foi fundado por Melitha Novoa Prado e tem como sócia a advogada Thaís Kurita. Juntas, elas coordenam uma equipe dinâmica, comprometida e capacitada para oferecer aos clientes as melhores soluções jurídicas para seus negócios.

Desta vez o Circuito de Passeio Ciclístico será realizado no Riacho Fundo I



Neste domingo (12/12), o Departamento de Trânsito do Distrito Federal realizará, com o apoio da Administração Regional do Riacho Fundo I, o 4º Passeio Ciclístico do Detran-DF – circuito Riacho Fundo I. A concentração está marcada para as 7h30, em frente a Administração da cidade. A saída está prevista para ocorrer às 9h.

O Passeio Ciclístico nas RA's é uma iniciativa do Detran-DF, em parceria com as Administrações Regionais, que visa estimular a utilização da bicicleta como meio de transporte, conscientizar sobre os benefícios do uso da bicicleta e destacar o papel ativo do ciclista na construção de um trânsito mais seguro.

Para o diretor-geral do Detran, Zélio Maia, os passeios ciclísticos estão contribuindo para a conscientização do papel do ciclista nas vias do DF: "Esta iniciativa do Detran serve para mostrar que a bicicleta é um veículo utilizado para diversos fins na nossa cidade: diversão, meio de transporte, esporte, e, por isso, é fundamental respeitá-lo no trânsito", afirmou o diretor.    

Para participar do passeio é necessário que o interessado preencha o formulário disponível no link: https://www.even3.com.br/circuitodetrandfriachofundo/. As inscrições são limitadas a 300 vagas. Os inscritos receberão uma "sacochila" do Detran contendo pulseira refletiva e materiais educativos. Além disso, serão realizadas palestras educativas e manutenção básica de bicicletas no local.

Serviço
O quê: 4º Circuito de Passeio Ciclístico do Detran-DF nas RA's – Etapa Riacho Fundo I

Quando: Domingo (12/12/21)

Concentração: 7h30 (Estacionamento em frente a Administração Regional do Riacho Fundo I)

Saída: 9h

Inscrições: https://www.even3.com.br/circuitodetrandfriachofundo/ (vagas limitadas)



Minas Gerais é um celeiro de grandes nomes da música e da literatura e Tom Nascimento, com toda certeza, faz parte deste grupo. O cantor, compositor e pesquisador de cultura afro-brasileira, com 25 anos dedicados à música, que partilha da arte como ferramenta de transformação, formação e sensibilização, é conhecido também por sua inquietude cultural. Prova disso, é que no dia 09 de dezembro, quinta-feira, a partir das 20h, ele apresentará o seu mais novo show "Oferenda", no Teatro Raul Belém Machado (Rua Jauá, Nº80 - Alípio de Melo - Belo Horizonte / Minas Gerais) e lançará logo depois, na mesma noite, a obra literária, física e digital, intitulada por "A História do Tambor". Os ingressos são gratuitos com retirada através do www.diskingressos.com.br.  

De acordo com Tom Nascimento, que também já dividiu o palco com grandes nomes da música brasileira, como, Milton Nascimento e Gilberto Gil, o show "Oferenda" e o livro "A História do Tambor", são reflexos de todo o seu tempo de dedicação à música. "Dos meus 25 anos dedicados à música, 17 foram também de vivências em escolas como palestrante, usando a arte como ferramenta de transformação na direção do bem comum a partir da luta antirracista. Desta forma, tenho produzido sempre focado em trazer conhecimento, como é o caso do livro 'A História do Tambor'. Ele nasceu do meu processo de 'afrobetização e negritamento', momento este em que me dei conta que precisava acessar, resgatar e cuidar de mim a partir de minha 'criança interior', para vivenciar de forma plena minha humanidade e poder enfim reconhecer as Humanidades dos outros", comenta.

Segundo o cantor e escritor Tom Nascimento, o livro é um convite que ele faz ao público, para que todos reflitam sobre alguns pontos importantes da sociedade. Além disso, ele lembra que para trazer essa obra para os leitores, ele contou com a campanha de financiamento. "Trata-se de um convite para refletirmos a respeito das diversidades, ancestralidade, negritude e africanidades. Tudo isso, através de uma linguagem acessível, lúdica, simples, poética e cheia de filosofias e subjetividades, que valorizam a singularidade de cada um de nós sem perder de vista a pluralidade. Quanto ao nascimento do livro, ele se deu a partir da campanha de financiamento coletivo da Benfeitoria. Batemos a meta com a contribuição dos fãs, amigos e parceiros que acreditaram e tornaram esse sonho realidade", completa o artista. 

Participações especiais

Para chegar ao resultado esperado na obra, o cantor adiciona que alguns nomes foram imprescindíveis. "No livro digital interativo, temos a participação do artista Sérgio Pererê e de duas vozes femininas sendo a da Andreia Silva e da Gislaine Gonçalves, amigas e parceiras no trabalho. Já os ilustradores que deram vida ao livro físico e digital foram o Marcelo La Carreta e Juliana Ribeiro, da empresa Kiwi. A responsável pela realização do projeto do livro e produção executiva foi a Daiane Fiuza, amiga e produtora do meu trabalho. Na captação, mixagem e masterização do áudio e direção das narrações, temos o trabalho excelente do Diretor Musical, Paulo Maitá", conclui o artista.

Tom Nascimento

Nascido em Belo Horizonte, mas crescido em Santa Luzia, na região metropolitana, Tom Nascimento possui 25 anos de carreira dedicados à música, como cantor, instrumentista e compositor. Iniciado no violão erudito, ainda nos bares encantou-se pela música popular brasileira e, especificamente, pelos ritmos e canções de origem africana, que vão do samba aos ritmos nordestinos, e que na música de Tom Nascimento encontram-se com o rhythm'n'blues, reggae e outros estilos para compor um "afropop" à mineira.

Em 2004, o artista foi convidado para ser vocalista da banda Berimbrown, posto que ocupou até 2006. Com a banda, o artista participou de três turnês pela Europa (Alemanha, Áustria e Suíça), foi destaque na mídia nacional e gravou e se apresentou com grandes artistas brasileiros. Em julho e agosto de 2008, Tom realizou a primeira turnê solo internacional pela Itália, com shows pelas cidades de San Remo, Bussana Vecchia, Bussana Mare e Vitimiglia. A composição "La Formica Teresa", com letra em italiano e que mistura funk, salsa e ragga, teve vídeoclipe gravado durante o verão italiano. Ainda em 2008, o músico recebeu o Prêmio Mineiro de Música Independente e foi um dos artistas selecionados na primeira edição do programa Vozes do Morro. Em 2013, fez o show de abertura para o Jota Quest na reinauguração do estádio Mineirão, em Belo Horizonte.

Instagram: @tomnascimentooficial

Serviço

Tom Nascimento apresenta o show Oferenda e lança o livro A História do Tambor

Data: 09 de dezembro, quinta-feira

Horário: a partir das 20h

Local:  Teatro Raul Belém Machado - Rua Jauá, Nº80 - Alípio de Melo - Belo Horizonte / Minas Gerais

Entrada franca com retirada de ingressos previamente pelo www.diskingressos.com.br



Livre de vírus. www.avast.com.



Robson Rodovalho, fundador da igreja Sara Nossa Terra e um dos líderes que se engajaram na campanha por André Mendonça no STF, diz que deveria haver 'dois ou três ministros evangélicos' na Corte


Foto: Marcelo Oliveira.

O fundador da igreja Sara Nossa Terra e um dos líderes evangélicos que mais se engajaram na campanha pela ida de André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal (STF), o bispo Robson Rodovalho acredita que, depois do Executivo e do Legislativo, é hora de ampliar ainda mais os espaços do segmento no Judiciário.

Ele afirma que o presidente Jair Bolsonaro continuará tendo o apoio dos evangélicos na eleição de 2022 porque o PT descumpriu o que prometeu na pauta de costumes enquanto governou.

1-) Nas últimas décadas, os evangélicos ampliaram espaços elegendo representantes no Executivo e no Legislativo. Por que a importância de expandir influência no Judiciário?
Porque o espaço não condiz com a nossa representação de mais de 30% da sociedade brasileira. Na primeira instância do Judiciário temos membros, a proporção cai na segunda instância e se reduz ainda mais em cortes superiores. Até a nomeação de André Mendonça na semana que passou, o STF não tinha evangélicos. Justamente por isso houve uma mobilização nunca antes vista das nossas lideranças.

2-) Que pautas são essas que estão no STF que tanto interessa aos evangélicos?
Algumas já foram julgadas como a criminalização da homofobia, com resultado final confuso. Outras questões ainda serão abordadas como a descriminalização do aborto e do porte de drogas. São temas delicados.

3-) Quais os próximos passos a serem dados pelos evangélicos para expandir influência no Judiciário?
Deveríamos ter pelo menos dois ou três ministros evangélicos ou do segmento cristão na Corte. Digo cristãos praticantes, porque é claro que há hoje no STF excelentes ministros compartilhando valores da família. Mas o discurso de abertura de espaço para minorias na sociedade acabou ofuscando o tamanho da maioria. O presidente Bolsonaro enxergou isso e fez a correção histórica.

4-) O Brasil é o segundo país do mundo em mortes pela Covid-19 e o desemprego e a inflação atingiram altos índices este ano. Qual o segredo para Bolsonaro manter popularidade acima da média entre os evangélicos?
O presidente é uma pessoa bem intencionada, verdadeira e que fala o que sente. É espontâneo sem ser travestido de marketing. Tem muito valor isso num mundo tão maquiado como o de hoje. A crise econômica atingiu todos os países por conta da pandemia e não por decisões erradas dele. Pelo contrário. O dinheiro da União foi repassado para os estados. E sobre o combate ao coronavírus, se o Ministério da Saúde não comprou as vacinas três meses antes, é porque não havia condições contratuais para tal. Hoje, no entanto, somos um dos países que mais vacinam no planeta.

5-) Não incomodam as agendas conflitantes com os evangélicos como a defesa das armas e da liberação do jogo?
No campo das armas, muitos evangélicos são a favor da posse. Há uma sensação generalizada da impotência do Estado no campo da segurança pública. No jogo, é verdade, a maioria é contra, eu inclusive. Mas há pessoas a favor por entender que é possível desenvolver regiões estagnadas. Todas as nações colonizadas e que viram o protestantismo se expandir como Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Austrália são lenientes com a questão do jogo.

6-) Não incomodam sequer as denúncias de rachadinha contra os filhos do presidente?
Rachadinha faz parte do ambiente da política e a oposição maximiza esse tema. Para isso tem a Justiça, cabe a ela condenar ou absolver. Não podemos fazer julgamentos prematuros.

7-) Como vê as sinalizações de presidenciáveis para os evangélicos como os gestos do ex-presidente Lula?
É natural, mas não basta conversar, é preciso se comprometer com certos valores. O PT já fez isso lá atrás. Fizemos alguns acordos com Lula e Dilma em temas como ideologia de gênero nas escolas e pautas LGBT. Eu, (pastor Silas) Malafaia e (bispo Edir) Macedo apoiamos o PT no passado. Acreditamos nos acordos estabelecidos porque, em vários momentos, candidatos do PSDB não aceitaram o que queríamos. Com o tempo, o PT acabou não cumprindo os acordos e implantou uma agenda contrária ao que acreditamos, atropelando os valores familiares.

Fonte: O Globo.


Neste ano, a sessão solene para homenagear o Dia do Síndico será comemorado na CLDF no dia 10 de dezembro, a proposta é do deputado distrital, Rodrigo Delmasso



A Câmara Legislativa do Distrito Federal promove dia 10/12 sessão solene para prestar homenagem aos síndicos, subsíndicos e moradores de condomínios. De iniciativa do deputado Delmasso (PRB), a solenidade será aberta ao público, em especial para a participação de moradores de condomínios.

Para a solenidade estão convidados todos os síndicos, subsíndicos. Também estão convidados a participar da comemoração, conselheiros fiscais, administradores e gestores prediais que fazem parte desse contexto e que são igualmente importantes ao bom desempenho dos síndicos.

Esse dia é importante pois é uma forma de prestigiar a figura do síndico, representante legal dos condomínios do Distrito Federal, merecedor de todo o apoio da sociedade e dos moradores do condomínio.

A solenidade terá início às 19h do dia 10/12, no Plenário da Câmara Legislativa e contará com a presença de autoridades convidadas e representantes do INCC, ABRASSP, ABRASSP-DF, SindiCONDOMÍNIO-DF, ASSOSÍNDICOS-DF, GDF,  CREA-DF, CRC-DF, CRECI-DF, CRA-DF, CAU-DF, CRT-01, OAB-DF, CBMDF, UNICA-DF, Síndicos de Águas Claras e demais entidades.

A Lei nº 5664/2016 institui no calendário oficial do Distrito Federal, o Dia do Síndico a ser comemorado no dia 30 de novembro.

Quem será homenageado?
Na solenidade serão homenageados todos os síndicos e subsíndicos. Também estão convidados a participar da comemoração, conselheiros fiscais, administradores e gestores que fazem parte desse contexto e que são igualmente importantes ao bom desempenho dos síndicos.

Onde?
No Auditório da Câmara Legislativa do Distrito Federal, na Praça Municipal - Quadra 2 - Lote 5 - CEP: 70.094-902, Brasília-DF.

Quando?
No dia 10 de dezembro de 2021.

Que horas?
A Sessão Solene do Dia do Síndico será às 19 horas.

Como faço pra ser homenageado na Sessão Solene do Dia do Síndico?
Basta fazer o cadastro no link: https://forms.gle/FiwYoh5Y48UsUN5XA


Como faço para saber mais?
61 99807-2015 (WhatsApp).

 


Debate imobiliário #BalnearioCamboriu #bc #novembro2021#INVESTIMENTO #INVEST #live Na quarta-feira (17/11/2021) às 19:00 , dois corretores de imóveis de Brasília, debateram com destacado profissional da área imobiliária de Balneário Camboriú , o atual cenário e perspectivas deste importante mercado em Santa Catarina. Acompanhe no Instagram nos canais informados na arte. Analise imobiliária de Balneario Camboriu – por um Corretor de imoveis de Brasilia Em maio 2021, após 15 anos de minha primeira visita, voltei a “BC”, como carinhosamente é chamada a cidade de Balneário Camboriú. As mudanças são gigantes. O tamanho e luxo dos prédios, colocaram BC como destaque no cenário imobiliário em nível mundial. CIDADE FANTASTICA. Conclui EM 02/11/21 analise em vídeo sobre o mercado imobiliário de Balneário Camboriú (Santa Catarina), comparando em alguns aspectos com o de Brasília, onde sou corretor de imóveis. Convido a assistirem NO YOUTUBE, assinar meu canal e também deixar seus comentários . Assim, ficarei motivado para novas produções. https://youtu.be/lpsKenA_4MM Depois, em 17/11/2021, via instagram durante uma hora conversei com o corretor de imoveis Rodrigo Ramos da Salute Imoveis de Balneario Camboriu www.saluteimoveis.com.br https://blog.saluteimoveis.com/ Instagram: @rodrigoramos.imoveisdeluxo e também com Rodrigues Craveiro, corretor de imoveis em Brasilia, especializado no bairro de Águas Claras. www.df4imoveis.com.br Instagram: @rodriguescraveiro Marcelo Sicoli- corretor de imoveis em Brasilia Membro do CRECI-DF e do Sindimoveis-DF. Siga meu canal no youtube/marcelosicoli #Instagram.com/marcelosicoli #facebok.com/msicoli #tiktok.com/@marcelosicolibsb #Whatsapp: (61) 981628891 IMOVEL,BALNEARIOCAMBORIU,BC,BALNEARIO CAMBORIU,INVESTIMENTO,INVESTIMENTO EM IMOVEIS,COMPRAR EM BALNEARIO CAMBORIU,APARTAMENTO EM BALNEARIO CAMBORIU,IMOVEL EM BALNEARIO CAMBORIU,IMOVEIS EM BALNEARIO CAMBORIU,IMOBILIARIA EM BALNEARIO CAMBORIU,INVESTIR EM BALNEARIO CAMBORIU,SANTA CATARINA,LANCAMENTOS EM BALNEARIO CAMBORIU,APTO DE LUXO,APARTAMENTO DE LUXO,Fg EMPREENDIMENTOS,EMBRAED,CORRETOR DE IMOVEIS EM bc,CORRETOR EM BC,DUBAI,DUBAI BRASILEIRA,INVESTIR EM BC

 


 Durante o mês de novembro 2021, fiz o vídeo mais trabalhoso para este canal até o momento. Conto a historia da Igreja Nossa Senhora de Fatima, localizada no bairro Jardim Céu Azul, em Valparaiso de Goiás, cidade a 35 km de Brasília, onde moro.

A igreja com 54 metros de altura, é provavelmente a edificação mais alta da cidade. Em diferentes dias, fiz filmagens externas e internas, filmagens aéreas, e entrevista com o arquiteto da Igreja Jose Alis e também com o padre Reinaldo. As obras foram iniciadas em junho 2013 e ainda estão em curso.

Midias sociais da Igreja:

https://www.facebook.com/pnsfceuazul

https://www.instagram.com/paroquiadefatimaa/

https://www.youtube.com/c/Par%C3%B3quiaNossaSenhoradeF%C3%A1timaC%C3%A9uAzul

 

Assine o canal e curta o vídeo para me motivar a produzir mais conteúdo do segmento. Sou Marcelo Sicoli, Corretor de Imóveis em Brasília-DF (Creci 20576) trago neste canal além de imóveis para venda (apartamentos,casas, fazendas, salas comerciais etc) entrevistas e análises sobre mercado imobiliário, gestão condominial e arquitetura em todo Brasil e no mundo. Real Estate Broker in Brasília-DF brings in this channel in addition to properties for sale (apartments, houses, farms, commercial rooms, etc.) interviews and analysis about real estate market, condominium management and architecture throughout Brazil and in the world.

 #Facebook.com/msicoli #Instagram: @marcelosicoli #Whatsapp: (61)981628891


 
No período de 4 a 18 de dezembro, o Sistema Fecomércio-DF (Sesc, Senac, Instituto Fecomércio e Federação do Comércio) promoverá uma ação natalina em várias regiões administrativas do Distrito Federal. A iniciativa "Carreata de Natal Sistema Fecomércio-DF – Uma celebração à vida" levará apresentações artísticas e cantata de Natal com trupe de palhaços para promover alegria e diversão ao longo de 15 dias consecutivos


Fotos: Cristiano Oliveira.

As atrações itinerantes percorrerão cidades como  Itapoã, Guará, Taguatinga (Taguaparque), Estrutural, São Sebastião, Núcleo Bandeirante, Ceilândia, Varjão, Paranoá, Cruzeiro e Samambaia, entre outras. Também serão realizadas ações sociais coordenadas pelo programa Mesa Brasil Sesc, com distribuição de cestas básicas, brinquedos, itens de higiene e de limpeza para as instituições cadastradas no projeto. Já o Senac levará carretas com atividades de moda e beleza, além de serviços de corte de cabelo masculino e feminino, massagem, auriculoterapia, aferição de pressão e medição de glicemia.

A carreata também passará por Planaltina, Plano Piloto, Riacho Fundo, Gama, Sobradinho II, Brazlândia, Recanto das Emas, Santa Maria e Sol Nascente. O presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido da Costa Freire, explica que a iniciativa celebra a vida e a saúde das pessoas, após quase dois anos de enfrentamento à pandemia do Covid-19.  José Aparecido ressalta que embora muitas famílias ainda estejam em luto por perdas irreparáveis, a vida deve ser motivo de comemoração. "No fim do ano passado adaptamos o tradicional projeto de Natal da Fecomércio-DF em função de algumas medidas de segurança que precisavam ser respeitadas e por isso a atividade passou a ser itinerante. O Sesc-DF deve sempre levar esse trabalho cultural e artístico nos finais de ano para as mais variadas comunidades carentes do Distrito Federal. A carreata foi uma forma que encontramos de celebrar nossas vidas nessa data tão especial. Ficou muito claro nesse período pandêmico que a saúde é o que temos de mais valioso", destaca José Aparecido.

Durante o período da Carreata de Natal Sistema Fecomércio, o programa Mesa Brasil Sesc no DF realizará a distribuição de 1.250 cestas básicas, destinadas a atender 27 instituições sociais cadastradas, beneficiando 5 mil pessoas. O projeto "Cozinha Sem Sobras" também integra a ação com a distribuição de mais de 1000 ceias natalinas para seis instituições sociais. No mesmo período, o programa Mesa Brasil entregará 15 mil brinquedos arrecadados em campanhas, que serão destinados a crianças em vulnerabilidade social, moradoras de 70 abrigos e creches no Distrito Federal. A arrecadação de brinquedos foi resultado de uma parceria entre o Sistema Fecomércio-DF e a Fundação GPS Foundation.

O diretor regional do Sesc-DF, Valcides de Araújo da Silva, conta que o projeto pretende iluminar as cidades do Distrito Federal com a magia da festa natalina, além de oferecer apoio às famílias brasilienses em situação de vulnerabilidade social. "Vamos atuar em várias cidades e alcançar as comunidades, em especial as mais carentes. É uma ação de todo o Sistema Fecomércio que busca reforçar as missões das instituições de auxiliar os empresários, comerciários e sempre que possível ser um braço forte de apoio à população. Com a união dos empresários da cidade podemos mudar o Natal de muitas famílias. Por isso, as empresas podem participar da maneira que for possível, seja doando alimentos, brinquedos, produtos ou quantia em dinheiro. A ajuda de todos será fundamental para alcançarmos o maior número de pessoas", destacou Valcides.

A diretora regional do Senac-DF, Karine Câmara, ressalta a importância da iniciativa. "É uma época do ano em que entramos no espírito natalino e não podemos deixar de nos preocupar com as pessoas que enfrentam grandes tempestades e possuem inúmeras dificuldades. Queremos levar um pouco de alegria e esperança. É tempo de celebrar e fazer memória ao nascimento do menino Jesus. Nós do Senac temos a missão de transformar vidas através da educação. É por meio da educação que conseguiremos fazer a diferença", disse Karine.

A carreata é formada por veículos do Sesc e do Senac, que chegam identificados, iluminados, com músicas trazendo a magia do Natal, além dos serviços de beleza, moda e saúde que serão ofertados para a população.  A Federação do Comércio conta com doações de alimentos não perecíveis, roupas e arrecadação de dinheiro para compra de brinquedos. Para isso, o projeto Mesa Brasil Sesc busca apoio de empresários e sindicatos empresariais para doações que possam beneficiar as famílias em situação de vulnerabilidade social.

As doações em dinheiro devem ser feitas para:
Sesc-DF Mesa Brasil
CNPJ: 03.288.908/0001-30
BRB – Ag.106
C/c 062352-5
PIX: 03.288.908/0001-30

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.