Mostrando postagens com marcador meio ambiente. Mostrar todas as postagens


O Grupo Pereira, sétima maior rede varejista de alimentos do Brasil, iniciou o programa para descarte correto de lâmpadas fluorescentes nas 72 unidades das bandeiras da rede Fort Atacadista e Supermercado Comper. Em parceria com a Reciclus, referência na logística reversa de lâmpadas no país, a empresa disponibiliza um coletor em cada loja para que os consumidores depositem lâmpadas queimadas ou sem uso que possuem mercúrio em sua composição e podem causar danos ao meio ambiente e à saúde das pessoas e animais ao serem descartadas de forma incorreta.


Cada vez que os coletores estiverem com 80% da sua capacidade cheia, o gerente da loja solicita à transportadora especializada a retirada do material descartado, que é levado para uma recicladora, onde é feita a separação e descontaminação. Com este processo, mais de 90% dos resíduos são reaproveitados pelas indústrias na fabricação de novos produtos e, com isso, é evitada a extração de recursos naturais.

 

“A reciclagem e destinação final dos resíduos é responsabilidade de toda a sociedade, mas sabemos da dificuldade da população em encontrar informações e pontos de entrega. Com a iniciativa, nos tornamos mais relevantes para nossos clientes, ao oferecer uma opção para que eles contribuam com o meio ambiente de forma simples. Eles aproveitam o dia de compras e já descartam as lâmpadas”, explica Simone Cotta, gerente de Comunicação Corporativa e ESG do Grupo Pereira.


Com a iniciativa das bandeiras do Grupo Pereira, consumidores vão contribuir para a preservação do meio ambiente e a saúde das pessoas

Os consumidores interessados em descartar de forma correta as lâmpadas fluorescentes inutilizadas podem descartá-las no ponto de coleta, localizado nas lojas do Fort Atacadista e Supermercado Comper, em Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.  No Fort Atacadista Jundiaí, em São Paulo, e no Comper Sobradinho, no Distrito Federal, os pontos de coleta serão implantados no segundo semestre.

 

Para conhecer os projetos de sustentabilidade do Grupo Pereira e o endereço dos pontos de coleta, basta acessar o site: www.grpereira.com.br.



Sobre o Grupo Pereira  

Fundado em 1962, na cidade de Itajaí, em Santa Catarina, o Grupo Pereira celebra em 2022 seus 60 anos de história. Com 16 mil funcionários e 800 representantes comerciais autônomos nos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Santa Catarina, São Paulo e no Distrito Federal, o Grupo Pereira tem 95 unidades de negócio, sendo 28 lojas do Comper (rede de supermercados), 48 lojas do Fort Atacadista (atacarejo), sete filiais do Atacado Bate Forte (atacadista de distribuição), 11 lojas SempreFort (varejo farmacêutico) e um posto de combustível. Completando o ecossistema de soluções para o cliente, também fazem parte dos negócios do Grupo Pereira o braço logístico Perlog e o de serviços financeiros Vuon, que inclui o private label Vuon Card, com mais de 610 mil cartões emitidos, além de seguros e assistência odontológica. 

 

Com a missão de oferecer uma experiência de compra positiva por meio de excelência no relacionamento com clientes, fornecedores e funcionários, o Grupo Pereira colabora com a sociedade por meio de diferentes programas socioambientais.

Companhias de pequeno e médio portes do setor de serviços podem usar calculadora disponível no site da climatech para descobrir o tamanho da sua pegada de carbono e realizar a compensação

A Moss, climatech pioneira e líder global em soluções ambientais em blockchain, acaba de lançar um novo sistema de cálculo voltado para empresas que queiram colocar em prática iniciativas sustentáveis. O objetivo é facilitar o inventário de emissões geradas pelas atividades administrativas e assim poder neutralizar as pegadas de carbono. 

A startup adotou um novo formato para o levantamento de informações que impactam na geração dos valores de emissões, tornando o processo mais rápido e fácil. “Queremos que qualquer empresa do setor de serviços possa compensar as emissões de suas atividades administrativas e se torne protagonista da construção de um mundo mais sustentável e produtivo para as próximas gerações”, destaca Fernanda Castilho, COO da Moss. 

A climatech aposta na nova calculadora para aproximar o mercado de crédito de carbono de empresas de pequeno e médio portes, como escritórios de advocacia, agências de publicidade e de viagens, empresas de serviços financeiros, ambientais e de tecnologia, que querem criar ou desejam executar uma agenda ESG que contribua para a redução dos efeitos negativos da crise climática. 

A partir de agora, o interessado pelo processo de compensação precisa responder apenas sete perguntas simples sobre o número de colaboradores, regimes de trabalho (remoto ou presencial), despesas com combustível, voos nacionais e internacionais, entre outros itens para receber o cálculo em tempo real. A compensação pode ser realizada de maneira imediata, utilizando o MCO2 Token para isso. O crédito de carbono da Moss é o primeiro ativo digital verde do mundo verdadeiramente global lastreado em blockchain e cada token equivale a uma tonelada de CO2 que deixa de ser emitida na natureza por iniciativas que fazem parte do mecanismo REDD e REDD+ (Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação florestal somado à conservação do território). 


A tecnologia da Moss garante de forma simples, segura e transparente o rastreamento digital dos projetos de conservação ambiental, certificados internacionalmente, e a integridade sobre o processo de compensação de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE).

A empresa que finalizar o processo de compensação com a Moss, recebe um selo que certifica seu compromisso com o meio ambiente e passa ainda a fazer parte de um grupo de mais de 300 empresas, como GOL, Reserva, iFood e Cia. Hering. Desde sua fundação em 2020, a Moss e seus clientes já destinaram, por meio do MCO2 Token, mais de R$ 150 milhões para projetos de conservação na Amazônia.

A calculadora chega ao mercado junto com outras inovações da Moss, como o recém-lançado NFT da Amazônia, um projeto que tokeniza áreas florestais da região com o objetivo de mantê-las conservadas e intocadas. Os 100 primeiros tokens do projeto foram vendidos em poucas horas e levantaram mais de R$ 1 milhão. Recentemente, a Moss iniciou ainda um movimento de descentralização e fortalecimento da sua comunidade com o lançamento de um token de governança e em breve a startup deve lançar uma iniciativa que tem por objetivo ampliar a capacidade de certificação de terras para projetos de geração de crédito de carbono.

A calculadora está disponível para acesso pelo: b2b.moss.earth/calculator.

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.