Mostrando postagens com marcador TECNOLOGIA. Mostrar todas as postagens

Interessados já podem participar do Observatório do Ecossistema de Inovação, novo desafio da Brasil Startups, FAPDF e atores-chave do ecossistema.  

 

O que você acha de alcançar um melhor posicionamento no mercado, poder tomar decisões estratégicas mais bem informadas, se debruçar sobre projetos impactantes e entender quem são os stakeholders ou grupo de interesse do seu negócio? Pois está aberta a temporada de construção de um novo cenário para o ecossistema da inovação no Distrito Federal e Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE)!


A Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação do Distrito Federal (FAPDF) e a Associação de Startups e Empreendedores Digitais do Brasil (Brasil Startups) se uniram para a construção do Observatório do Ecossistema da Inovação (Inovatório), maior e mais completo mapeamento e classificação do ecossistema da inovação do DF e RIDE. 


“O Inovatório é uma ação do projeto Startup Brasília 2030 (SBSB2030), iniciativa apoiada pela FAPDF no âmbito do seu Programa de Aquecimento do Ecossistema de Inovação do Distrito Federal. Nosso intuito com a realização do Programa e o apoio a iniciativas como essa é promover o desenvolvimento inteligente e sustentável de Brasília para transformá-la em uma cidade inteligente”, ressalta Marco Antônio Costa Júnior, diretor-presidente da FAPDF. “O GDF aposta na atuação integrada entre governo, setor produtivo, academia e sociedade para transformar a capital federal em um polo produtor de inovação”, completa.


Voltado para diversos atores-chave, como startups, empreendedores, investidores, universidades, coworkings, escolas, influenciadores e prestadores de serviços especializados, o Inovatório irá suprir a falta de dados estruturados e informações atualizadas sobre o universo da inovação. A proposta é conectar empreendimentos, compartilhar dados e contribuir para a elaboração de políticas públicas mais eficientes para a região. Os interessados em participar do mapeamento deverão acessar o endereço eletrônico do Inovatório.

“Empreendedores poderão encontrar em um único lugar e de forma acessível informações e inteligência de dados para conectar e apoiar a tomada de decisão das startups. O Inovatório também vai permitir que os diversos agentes enxerguem a evolução do setor e avaliem o cenário e as tendências para que possam planejar com maior propriedade as ações que deverão potencializar cada vez mais o ambiente de inovação nos seus negócios e na região”, ressalta  o vice-presidente da Brasil Startups e coordenador de implantação do Inovatório, Wendely Leal.

Integração e conhecimento –  O Inovatório vai reunir essas informações e torná-las acessíveis, fornecendo indicadores para consultas de fins diversos; incentivar políticas públicas com bases de dados; e dar suporte a decisões estratégicas do setor público e privado. Será um hub de conteúdo atualizado em tempo real com dados, informações e aprendizados disponibilizados no portal Observatório do Ecossistema de Inovação, canal que vai contribuir para a conexão de empreendedores, possibilitando a troca de experiências, a cocriação e o fortalecimento dos negócios inovadores e startups na região, o diálogo entre os participantes e a construção de um ambiente favorável à inovação. 

A partir disso, será possível atrair novos investidores e parceiros, além de auxiliar o poder público e privado no processo de criação de políticas públicas e na tomada de decisões estratégicas que favoreçam o crescimento e a prospecção das startups na região. “Acreditamos que as startups são atores essenciais para esse processo de transformação, com potencial para gerar soluções para a cidade, oportunidades e ativos econômicos”, destaca o diretor-presidente da FAPDF.

Como participar – Para participar do mapeamento, basta se cadastrar em um ou mais formulários que estão disponíveis no endereço eletrônico do Inovatório: http://inovatorio.org/mapeamento. Caso queira apenas consultar dados, acesse: inovatório.org.

“Ao contribuir  com o mapeamento, os participantes serão beneficiados com dados que irão possibilitar uma maior compreensão sobre as características do ecossistema de startups e poderão sair do campo das suposições na hora de planejar ações futuras”, afirma o coordenador de marketing na Brasil Startups, Daniel Chacal. “Nós vamos trazer informações gerais sobre o perfil  da startup e dos colaboradores, indicadores de aquecimento, impacto da Covid-19, entre outros”, completa.

A proposta está comprometida com a proteção total dos dados dos participantes, a partir do cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que dispõe sobre o tratamento desses dados, inclusive nos meios digitais.


Diferentemente do que indica o senso comum, projetos de inovação podem significar mais do que a criação de equipamentos geniais. Para o Cebraspe, inovar é sinônimo de melhorar processos já existentes, de modo que as organizações ganhem em eficiência, melhorem a experiência do cliente, otimizem fluxos de trabalho e implantem práticas ambientalmente corretas.

Por isso, a instituição – já conhecida no Brasil por promover o ensino, a pesquisa científica e o desenvolvimento tecnológico e institucional – elevou a aposta no aprimoramento do seu processo de gestão da inovação, para se consolidar como Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação (ICT) referência nas áreas de educação e avaliação.

De acordo com Claudia Maffini Griboski, Diretora Executiva do Centro, a agenda da inovação sempre foi uma das prioridades da instituição e ganhou força com o Novo Marco Legal de Ciência e Tecnologia (Lei nº 13.243/2016). Depois de criar o Programa Inovar, em 2019, e aprovar a sua Política de Inovação, em 2020, o Cebraspe está em fase avançada de implantação da Incubadora de Projetos, que vai estabelecer processos estruturados para melhor acompanhar os projetos de inovação advindos do Programa Inovar, além de outras iniciativas estratégicas da instituição.

“A ideia é estimular a cultura de projetos inovadores na organização, em outras Instituições de Ciência e Tecnologia (ICT’s) parceiras e também junto a pesquisadores interessados em desenvolvimento de projetos aderentes às áreas de atuação da nossa organização”, explica a Diretora, que também é Presidente do Comitê Interno de Apoio e Estruturação de Processos de Inovação (Caepi).

A incubadora vai prospectar, selecionar e capacitar projetos que apresentem ideias de produtos, processos ou serviços inovadores, com potenciais diferenciais de mercado, viabilidade técnica e econômica. Além disso, vai oferecer mentoria qualificada, capacitações e experiências na área dos projetos selecionados, para que as ideias sejam aprimoradas e recebam apoio que torne viável a sua implantação.

“Com o Programa Inovar, observou-se que alguns projetos não avançaram como poderiam por uma série de fatores e que, talvez, com uma incubadora de projetos, auxiliando na viabilidade, poderíamos ter um ganho institucional”, afirma Danylo Mucury, colaborador do Centro, um dos idealizadores da incubadora e membro do Caepi.

Programa Inovar – O Programa Inovar foi lançado pelo Cebraspe em 2019 e este ano entra em sua 2ª edição. A iniciativa associada ao trabalho da incubadora é mais uma semente do Caepi, que visa estimular e disseminar a cultura de inovação no Cebraspe.

Nesta edição, o Programa recebeu 19 inscrições de projetos inovadores. Foram oito na categoria Pessoas, três em Redução de Riscos, dois em Sustentabilidade e outros seis em Novos Produtos ou Serviços.

“A ação da incubadora será focada na agregação de valor para os projetos apoiados. Assim, toda a atenção da equipe de gestão da incubadora deve ser no sentido de identificar dificuldades e oportunidades, de forma a acelerar e ampliar o sucesso dos projetos”, assinala Mucury.

Mais sobre o Cebraspe – O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) é uma instituição sem fins lucrativos, criada com o objetivo de promover o ensino, a pesquisa científica e o desenvolvimento tecnológico e institucional por meio da realização de estudos, pesquisas, programas e projetos nas áreas de avaliação, certificação e seleção.

Ao longo dos anos, consolidou-se como uma organização agregadora, capaz de contribuir efetivamente para o desenvolvimento do país em todas as suas áreas de atuação. Por meio de suas avaliações e pesquisas, fornece informações enriquecedoras para o desenvolvimento das organizações, sejam elas públicas ou privadas. Saiba mais sobre o Cebraspe em https://www.cebraspe.org.br/sobre-nos/

 


Juliana Gebrim é a primeira psicóloga brasileira a abordar temas relacionados às emoções dos concurseiros no Brasil. Evento gratuito acontece entre 26 e 31 de julho e será transmitido ao vivo no YouTube 


Estudar para concursos públicos já era um desafio conhecido antes da pandemia. Com o isolamento social, essa atividade sofreu impactos diretos, tornando a preparação ainda mais complexa. Dificuldades para organizar a rotina de estudo dentro de casa e manter o equilíbrio emocional diante das pressões trazidas pela pandemia estão entre os novos desafios impostos aos candidatos. 


Para auxiliar os concurseiros, o Gran Cursos Online realiza a “Semana do Equilíbrio Emocional”, evento gratuito que começa na segunda-feira (26) e segue até o sábado (31). Durante toda a semana, a psicóloga clínica e neuropsicóloga Juliana Gebrim irá debater com vários especialistas sobre temas decisivos para se ter uma preparação emocional de qualidade durante os estudos para concursos públicos. 


O evento é direcionado para concurseiros, mas qualquer pessoa interessada no assunto pode acompanhar as lives no Canal do YouTube do Gran Cursos Online. A inscrição é gratuita.


Conhecida e reconhecida por seu trabalho e palestras em todo o Brasil, Juliana é a primeira psicóloga brasileira a cuidar das emoções dos concurseiros. De acordo com a profissional, a preparação para concursos públicos sempre exigiu muito dos candidatos. Controlar as emoções, conhecer os sentimentos, ressignificar sensações ruins e respeitar os limites nunca foram tão importantes para a jornada dessas pessoas. 


“Nós vamos trazer estratégias essenciais orientadas por especialistas que conhecem essa longa trajetória enfrentada pelos candidatos. Por meio de uma pesquisa informal, realizada por mim, com jovens de 25 a 35 anos, identifiquei os principais tópicos que estavam incomodando as pessoas tanto no período pré-pandemia, quanto neste momento que está sendo vivido. Por isso, a dica primeira dica é que em qualquer preparação, é preciso unir domínio de conteúdo e dicas de equilíbrio emocional”, reforça. 


Segundo Gebrim, a Semana do Equilíbrio Emocional foi planejada a partir das queixas emocionais mais realizadas por concurseiros. “Será um evento fantástico com convidados especiais, tudo baseado em dados científicos, com conteúdos riquíssimos, tanto para as pessoas que querem entrar no serviço público, quanto para aquelas que enfrentam problemas emocionais neste momento pandêmico”, diz.  


A profissional ressalta ainda que o evento trará experiências de profissionais que há algum tempo “tiveram histórias de superação de seus limites, de dificuldades, e até superação da maternidade e que conseguiram alcançar o sucesso tão pleiteado em sua trajetória de preparação”.


“As pesquisas mostram o aumento exponencial dos casos de ansiedade, pânico, depressão, comportamentos obsessivos compulsivos e tentativas de suicídio. Diante desses dados é importante entendermos que o equilíbrio emocional é primordial para as nossas vidas. Precisamos criar novas formas de realizar nossas atividades e assim desenvolvermos ferramentas estratégicas para passarmos esse momento da melhor forma possível e alcançarmos os nossos objetivos profissionais”, finaliza.


Programação - Na segunda-feira (26), os participantes vão conhecer o que pessoas de sucesso fazem para acelerar a aprovação em concursos públicos. O evento será conduzido por Juliana Gebrim com a colaboração do médico e psiquiatra Pablo Vinícius. Na terça-feira (27), a psicóloga falará sobre como a felicidade pode, ou não, estar relacionada à atuação em concursos públicos e terá a companhia da professora Geilza Diniz. 


Na quarta-feira (28), Juliana Gebrim conversa com as delegadas Luana Davico e  Lhais Hamid sobre como as comparações podem afetar na sua aprovação no concurso que sempre almejou. Na quinta-feira (29), a psicóloga volta a discutir com o médico e psiquiatra Pablo Vinícius sobre o que é inteligência: "Alimentos inteligentes e suplementos. Na sexta-feira (30), o evento terá a participação especial do professor e escritor, Alexandre Meirelles, que vai conversar com a psicóloga sobre os 20 erros mais cometidos por concurseiros e a relação com o emocional.  


No sábado (31), Juliana receberá o professor Diego Ribeiro. Eles vão destacar os principais prejuízos e sinais de pessoas tóxicas ao seu redor. Como essas pessoas podem afetar seus estudos?


Os eventos serão transmitidos gratuitamente no canal do Gran Cursos Online no YouTube. As inscrições e a programação completa estão disponíveis no link



Por determinação do governador do Distrito federal, Ibaneis Rocha (MDB), com a aprovação da Câmara Legislativa do Distrito Federal, o GDF anuncia benefícios, além da remissão de IPTU e IPVA e redução de alíquota do ISS para 16 categorias das áreas de eventos, cultura e beleza

Fotos: Renato Aires.

 Setores econômicos afetados pela pandemia de covid-19 terão mais uma ajuda do Governo do Distrito Federal (GDF) para recuperar o fôlego financeiro. Com a publicação da Lei nº 6.886, na edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta segunda-feira (5), a Secretaria de Economia concederá remissão, anistia e isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), além da redução de alíquota do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) a 16 categorias ligadas aos setores de evento, cultura e beleza (veja lista abaixo).

De acordo com o texto, as empresas ficam remetidas e anistiadas dos créditos tributários do IPTU e do IPVA relativos ao período de 1º de janeiro de 2020 a 31 de dezembro de 2021, desde que o imóvel ocupado e o veículo de propriedade do contribuinte sejam utilizados para o exercício da atividade econômica principal beneficiada pela lei. No caso da anistia, aplica-se somente às multas acessórias e aos juros de mora.

As 16 categorias também ficam isentas de pagamento de IPTU e IPVA de 1º de janeiro de 2022 até 31 de dezembro de 2024 nas mesmas condições da anistia – ou seja, a utilização do imóvel e do veículo no exercício da atividade profissional.

As empresas devem requerer o benefício junto à Subsecretaria da Receita, da Secretaria de Economia, no atendimento virtual do Portal de Serviços da Receita do Distrito Federal. Valores já pagos não serão restituídos ou compensados aos contribuintes, e a concessão do benefício não desobriga ao cumprimento de demais obrigações previstas em lei.

Em relação ao ISS, de acordo com a nova lei, ficará estabelecida, a partir de 1º de janeiro de 2022, a alíquota de 2% sobre a prestação de serviços no exercício das seguintes atividades e serviços:

Diversões, lazer, entretenimento e congêneres (exceto "bilhares, boliches e diversões eletrônicas ou não");
Exploração de salões de festas;
Cessão de palcos, coberturas e outras estruturas de uso temporário;
Barbearia, cabeleireiros, manicuros, pedicures e congêneres;
Esteticistas, tratamento de pele, depilação, massagens e congêneres;
Planejamento, organização e administração de feiras, exposições, congressos e congêneres.
A iniciativa integra o programa Pró-Economia, conjunto de medidas de fomento à economia do DF. Entre as propostas já em promoção pelo governo estão a extensão de prazo para pagamento e parcelamento de impostos a mais de 37 mil empresas atingidas diretamente pela pandemia, a autorização de uma nova faixa de remuneração para os serviços lotéricos, alteração das regras de consignação em folha dos servidores do GDF e militares, isenção de IPVA e ICMS para autoescolas, ampliação do programa Prato Cheio, pagamento de pecúnia a policiais civis e criação da Rota Brasília Capital do Rock.

Na medida sancionada nesta segunda-feira pelo governador Ibaneis Rocha, o investimento feito pelo GDF no apoio às categorias foi calculado em cerca de R$ 90 milhões. Esse valor deve garantir o equilíbrio financeiro de empresas que tiveram sua atuação afetada pelas medidas de distanciamento social e pelos reflexos econômicos da pandemia.

Veja as categorias beneficiadas de acordo com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae):
  1. M7420-0/04-00 – Filmagem de festas e eventos;
  2. N8230-0/01-00 – Serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas;
  3. N8230-0/02-00 – Casas de festas e eventos;
  4. R9319-1/01-00 – Produção e promoção de eventos esportivos;
  5. R9329-8/99-00 – Outras atividades de recreação e lazer não especificadas anteriormente;
  6. R9001-9/01-00 – Produção teatral;
  7. R9001-9/02-00 – Produção musical;
  8. R9001-9/03-00 – Produção de espetáculos de dança;
  9. R9001-9/04-00 – Produção de espetáculos circenses, de marionetes e similares;
  10. R9001-9/05-00 – Produção de espetáculos de rodeios, vaquejadas e similares;
  11. R9001-9/06-00 – Atividades de sonorização e de iluminação;
  12. R9001-9/99-00 – Artes cênicas, espetáculos e atividades complementares não especificadas anteriormente;
  13. R9003-5/00-00 – Gestão de espaços para artes cênicas, espetáculos e outras atividades artísticas;
  14. S9602-5/01-00 – Cabeleireiros, manicure e pedicure;
  15. S9602-5/02-00 – Atividades de estética e outros serviços de cuidados com a beleza;
  16. N7739-0/03-00 – Aluguel de palcos, coberturas e outras estruturas de uso temporário, exceto andaimes.



O segundo episódio da série "As Profissões Mais Curiosas do Mundo" foi gravado no criatório legalizado Jiboias Brasil, que é sediado em Betim, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte


Após mostrar como é o trabalho de um tanatopraxista, o profissional responsável pela preparação de corpos para o velório, o jornalista Heberton Lopes apresenta mais um vídeo da série "As Profissões Mais Curiosas do Mundo". O segundo episódio da sequência traz como tema o criador de serpentes e as gravações foram realizadas no criatório Jiboias Brasil, sediado em Betim, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte.


O jornalista teve que superar uma fobia para gravar a reportagem. "Confesso que não sou muito fã de cobras e durante as gravações eu superei um medo que tinha desde sempre. Inclusive, após o responsável pelo marketing da empresa, Luiz Paulino, dizer que eu não poderia sair de lá sem ao menos encostar em uma serpente, topei o desafio de segurar um filhote de jiboia arco-íris do cerrado", explica Heberton Lopes.


De acordo com o apresentador, o tempo do vídeo foi mais longo que o habitual, mas tudo o que foi disponibilizado ao público é essencial. "Tentamos cortar ao máximo para diminuir a duração da reportagem, mas tudo o que selecionei foi o que achei importante. Ao assistir, você vai conhecer todos os setores do criatório, apresentados pelo biólogo e sócio do criatório, Tiago Lima. Ele nos mostrou desde a maternidade até os viveiros, passando pelo local onde são criados os ratos que são utilizados como alimentos pelas cobras. E vai ver como esses bichinhos comem e como são enviados via transporte aéreo ou terrestre para todo o país. E para mostrar que vale a pena ter animais legalizados, eu quis expor como tudo é feito dentro de um estabelecimento que atua dentro da lei", conta.


Outros vídeos sobre atuações profissionais curiosas serão disponibilizados em breve. "Já estamos produzindo os próximos vídeos e garanto que o que vamos mostrar é realmente inusitado e vai impressionar", conclui Heberton Lopes.

Assista agora: https://youtu.be/ZvF8km49uIM

Vim te Mostrar

O canal Vim te Mostrar foi criado em março de 2020 pelo jornalista Heberton Lopes, conhecido no mercado de comunicação e eventos, por estar à frente do Grupo Balo, agência responsável pela assessoria de imprensa de shows, festivais, artistas e empresas.  O objetivo é apresentar reportagens e vídeos de curiosidades em geral, como as produções já disponibilizadas: Tanatopraxista, o profissional responsável pela preparação de corpos para o velório, A História do Viaduto das AlmasA Casa Falsa de Moeda do ParaopebaO Antigo Sanatório para Tuberculososa Loira do Bonfimo Rompimento da Barragem da Pampulha e vários outros.

 

Para assistir aos vídeos do canal Vim te Mostrar, acesse www.youtube.com/vimtemostrar

Curta o @vimtemostrar no Facebook: www.facebook.com/vimtemostrar 
Siga o @vimtemostrar no Instagram: www.instagram.com/vimtemostrar

As sugestões de pautas podem ser enviadas nos comentários dos vídeos, no YouTube, ou pelo e-mail contato@grupobalo.com





Livre de vírus. www.avast.com.



Sobrinho-neto e o tio-avô fizeram carreira no Exército Brasileiro: o capitão e deputado Castello Branco (PSL-SP) e o saudoso Marechal Humberto de Alencar Castello Branco, ex- presidente do Brasil

         

Quem permanece por um  dia no gabinete do deputado Castello Branco logo percebe que São Paulo é de fato o Estado do  trabalho que empurra o Brasil pra frente, pois o parlamentar do PSL, que é sobrinho-neto do ex-presidente da República Marechal Castello Branco, fez de seu gabinete símbolo do trabalho a favor de paulistas e paulistanos e a casa de portas abertas onde atende do gari ao executivo, passando pelos políticos, o trabalhador comum, o artista, o intelectual ou o pequeno empreendedor, o médio e também o empresário de alto poder aquisitivo,  desde que tenham interesse em ajudar sem negociata a locomotiva que leva o Brasil adiante, que são a Cidade e o Estado de São Paulo.                                  

Este, com os seus 645 municípios, a maioria altamente produtivos e no ritmo Castello Branco de ser.    


O vereador João Fernando de Jesus Pereira (Joãozinho - MDB)
                             

Eis que, no apagar das luzes desta sexta-feira, 2 de julho, Dia da Bahia - era apenas mais um dia de trabalho no gabinete que tem um sino de Marinha e uma armadura. O sino é para anunciar a chegada de alguém que será recebido pelo arrojado ex-capitão do Exército Brasileiro, que também em sua formação de piloto aviador passou pela Marinha e pela Força Aérea Brasileira. A armadura é para reverenciar os guerreiros por suas lutas, seus ideais, conquistas e vitórias no passado. Voltando ao início do parágrafo em pauta - eis que aparece o também trabalhador e competente vereador de Barra Bonita-SP, João Fernando de Jesus Pereira, o Joãozinho (MDB), que em apenas vinte minutos contou a história de seu município, sua história como parlamentar municipal no segundo mandato e o apoio efetivo que o deputado Castello Branco está dando a um dos dez municípios de melhor qualidade de vida do Estado de São Paulo.

 

A beleza das águas do Rio Tietê encanta turistas do Brasil e do mundo

Situa-se às margens do Rio Tietê, que ao encontrar-se com as águas do Córrego Caudaloso e famoso na região, forma uma barra bonita. Por isso, o município de Barra Bonita. Joãozinho contou a história dos que nascem naquele paraíso, e o seu gentílico orienta que se trata de um barra-bonitense, iniciou o parlamentar municipal.      

Ele disse que aos dez anos já era office-boy atento da prefeitura daquele município fundado no dia 19 de março de 1883, portanto com 138 anos.

O hoje respeitado vereador João Fernando de Jesus Pereira, ex-presidente do Hospital Maternidade São José, continua lutando e sonhando com dias melhores para o seu município que, segundo pesquisa técnica-científica, Barra Bonita está classificado entre os dez municípios de São Paulo para se viver bem. Dista 278 km da capital e tem 37 mil moradores.                    

Casado com dona Nilcéia Pereira, ele é pai de Ana Carolina e Vitória, avô da pequena Maria Valentina e seu genro chama-se Marcos Felipe.        

Depois da identificação completa, Joãozinho explicou para a reportagem algo curioso, pois tal qual o saudoso senador carioca Nelson Carneiro, o senador da lei do divórcio, ele também se elegeu duas vezes vereador sem sequer sair de casa.        

A HISTÓRIA DE UM VENCEDOR
"Trabalho a favor de minha cidade desde os dez anos, quando fui trabalhar na prefeitura. Embora não sendo médico, minha atividade profissional sempre foi na área da saúde, ajudando a salvar vidas e melhorar a saúde das pessoas. Em 2016 a minha função que é ajudar o próximo também estava causando ciúmes e por isso fui perseguido e resolvi colocar meu nome sob a apreciação popular.          

Não saí de casa e aprendi a mexer com as ferramentas das redes sociais de onde disparei minha campanha e fui o mais votado pelo MDB junto com o nosso prefeito José Luiz Rici (MDB), o Zequinha Rici. Tive 756 votos e fui o mais votado entre os 13 vereadores.

Em 2020, em plena pandemia, o prefeito Zeca pediu-me novamente para sair como vereador. Topei o desafio, mas com a Covid 19 em alta, aí que não botei o pé fora de casa mesmo! Já conhecedor profundo das redes sociais, testei novamente minha popularidade e tive menos 20 votos que a eleição anterior e foram 736 votos cravados nas urnas, o que nos deu desta vez o segundo lugar. Como a minha luta maior é pela saúde de nosso povo, eu sonho ainda no meu mandato ajudar o prefeito Zequinha Rici a levar para o nosso município equipamentos completos para hidroterapia na saúde, o que beneficiará especialmente os mais velhos que tanto contribuíram com o desenvolvimento da cidade e precisam ter vida saudável por longos anos", narrou Joãozinho.                  

A LUTA DO PREFEITO ZEQUINHA RICI E O APOIO DO LEGISLATIVO
Perguntamos ao vereador sobre a relação dos vereadores com o Poder Executivo local e o desempenho de Rici a favor do município. Sem pestanejar, de forma firme, didática e sem tirar a máscara do rosto, disse-nos:

"Uma cidade que está entre as melhores do Estado pra se viver, o prefeito é muito cobrado. Ele é engenheiro, trabalhador e antenado com o desenvolvimento pleno de Barra Bonita. Quando entrou na prefeitura, herdou uma dívida de 13 milhões de reais. Ele lutou e pagou tostão por tostão e ainda deu continuidade às obras iniciadas na gestão anterior, o que mostra o perfil do administrador moderno, sem ranços, sem ódio e pensando em nosso povo. Ele fez a extensão completa da Avenida Paulo ll, construiu a fantástica Praça do Mirante, fez também a extensão da orla em Barra Bonita e trabalha de forma independente com o Legislativo, mas ao mesmo tempo em sintonia com os 13 parlamentares municipais que votam a favor de tudo que favorece o bem-estar de nosso povo e o desenvolvimento do município".                        

DEPUTADO CASTELLO BRANCO: AJUDA EFETIVA A BARRA BONITA 
Veículo adquirido com emenda parlamentar de 100 mil reais, do deputado Castello Branco. Da esquerda para a direita: Nilson Ereno, André - motorista da fisioterapia Antonio Galo, deputado Castello Branco, prefeito Zequinha Rici e o vereador Joãozinho
                   
Questionamos o vereador sobre a relação da prefeitura e dele, parlamentar municipal, com o deputado Castello Branco. Ele deu um sorriso, retirou a máscara por 30 segundos para tomar um gole de água e argumentou:

"Foi o doutor Mateus Achiles, o assessor jurídico do gabinete do parlamentar, quem nos apresentou ao deputado Castello Branco (PSL-SP), o que fez muito bem.


É um político do bem, muito agradável pessoalmente, e na tribuna ele fala o que o povo precisa e quer ouvir! Ele herdou o sangue e a inteligência do tio-avô e ex-presidente do Brasil, o Marechal Castello Branco. O deputado, há cerca de um mês, esteve em nosso município com o nosso prefeito Zequinha Rici, vereadores e autoridades locais, sempre querendo ajudar. Neste sentido, nós já estamos usando um veículo da saúde que foi adquirido por meio de uma emenda do parlamentar do PSL no valor de 100 mil reais", arrematou Joãozinho.              

A VOCAÇÃO TURÍSTICA DE BARRA BONITA
Fizemos a penúltima pergunta, quando indagamos o vereador sobre a importância do turismo em sua terra. Joãozinho demonstrou satisfação com a pergunta e disparou:

"Antes de entrar na área do turismo, eu gostaria de lembrar que o nosso prefeito Zequinha Rici investiu 5 milhões de reais no Hospital de Barra Bonita, pois a saúde é sempre prioridade na área de muitas demandas e nossos maiores desafios. Referente a sua excelente pergunta, Walter Brito, nossa cidade é de fato uma estância turística e antes da pandemia era incalculável o número de pessoas que nos visitavam de todos os lugares de São Paulo, do Brasil e boa parte do mundo. Ocorreram fechamentos e aberturas no decorrer da pandemia em quase todos os lugares do Brasil, e em Barra Bonita no ano de 2020 o fechamento foi de seis meses. Ainda assim, com o turista voltando devagar e de acordo com as regras dos Ministérios do Turismo e Saúde, devido aos protocolos de distanciamento e uso de máscaras entre outros, centenas de pessoas aparecem nos finais de semana.                      

Portanto o nosso forte é a navegação, e nossa eclusa é a mais famosa do Rio Tietê, inaugurada em 1973. Foi a segunda da América Latina a funcionar, pois a primeira foi o Canal do Panamá. Entretanto, a nossa foi a primeira a ser explorada turisticamente.      

FAMOSO APRESENTADOR DE TV VAI MEXER FORTE COM O TURISMO EM BARRA BONITA    
Finalizamos perguntando ao competente representante do parlamento barra-bonitense se o turismo de seu município esconde cartas nas mangas para anunciar na primavera ou no alto verão.  O vereador sorriu e devolveu a pergunta: - "Como é que o senhor jornalista adivinhou? Vamos sim, não sei se para as datas que o senhor está propondo, mas, com a ajuda do Pai Maior, entre a primavera e o início do verão no dia 21 de dezembro de 2021, acredito que a nossa grande novidade, que são nossas cartas na manga, certamente não vamos blefar, mas vamos ganhar o jogo do turismo com o Iate NM Homero Krahenbuhl, de propriedade do apresentador de TV Carlos Nascimento nas águas do Tietê a todo vapor, se Deus quiser! O Iate está em fase de acabamento no estaleiro Igaraçu do Tietê, tem 141 pés, ou 47 metros de comprimento. Será uma espécie de centro de convenções flutuante, que vai navegar na hidrovia Tietê Paraná entre Barra Bonita e Bariri. E mais, o Iate do Nascimento funcionará com dois restaurantes, três bares e um auditório imenso e, para completar a novidade, o NM terá em sua proa ambientes de convívio e grande espaço, onde se localizará o flybridge totalmente coberto, o que complementará a bem pensada embarcação de alto padrão, que propõe receber comitivas para grandes eventos flutuantes", finalizou o parlamentar municipal.


 

 A Justiça de Valparaíso de Goiás, na região do entorno do Distrito Federal, reconheceu o direito de uma candidata aprovada na 670ª colocação em concurso público a assumir o cargo estadual de professora do 1º ao 5º ano. 

No processo, a candidata argumentou que há atualmente, pelo menos, 25 cargos vagos na rede municipal de ensino, e que existem mais de 140 professores contratados temporariamente que poderiam ser substituídos por servidores efetivos. 

A candidata afirmou ainda que a lista de classificados não teria sido respeitada.
 
O total de vagas previsto no edital do certame citado no processo era de 550 vagas e mais outras 1650 para cadastro reserva. Em resposta ao pedido da autora da ação, o Município de Valparaíso de Goiás garantiu que a ordem classificatória de aprovados foi devidamente respeitada, e que todos os candidatos aprovados dentro do limite das vagas ofertadas já foram nomeados. 
 
"Em regra, a requerente possuía apenas mera expectativa de direito à nomeação, já que ela não conseguiu se classificar dentre as vagas de convocação imediata. Hoje, a jurisprudência do STF entende que o direito líquido e certo para nomeação em cargo público apenas estaria presente nos casos em que a ordem de classificação não seja respeitada", explica o advogado Max Kolbe, do escritório Kolbe Advogados Associados.
 
Entretanto, segundo o especialista, o direito à nomeação se estende ao candidato aprovado fora do número de vagas previstas no edital, desde que ele, posteriormente, suba de posição e passe a figurar entre as vagas autorizadas em decorrência da desistência de candidatos classificados em colocação superior. 
 
"Foi a tese usada pela defesa da professora em juízo, ao conseguir provar que mais 199 vagas de professores de 1º ao 5º ano surgiram durante a vigência do concurso, devido a desistência, exonerações e aposentadoria de servidores", pontua Kolbe.
 
Sendo assim, a candidata passou a integrar o rol das vagas previstas no concurso público, tendo em vista a quantidade de desistências de candidatos melhores classificados e de outras espécies de vacância, deixando então de ostentar a condição de mera detentora de expectativa de direito e passando para titular do direito à nomeação para o cargo desejado.

\


Segundo a FenaSaúde, os planos têm, atualmente, 48 milhões de beneficiários, o maior número desde setembro de 2016.

Um levantamento divulgado pela Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) a partir de dados disponibilizados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar mostram que os planos de saúde ganharam a adesão de 1 milhão de beneficiários durante a pandemia do novo coronavírus no Brasil, 

Segundo a FenaSaúde, os planos têm, atualmente, 48 milhões de beneficiários, o maior número desde setembro de 2016. O aumento foi maior nos planos coletivos empresariais, que cresceram 2,48%. A adesão dos idosos nesses planos foi ainda maior, com uma expansão de 3,8% de pessoas com mais de 59 anos. Na faixa abaixo dessa idade, o aumento ficou em 2,36%.

Os planos individuais e familiares tiveram alta de 0,07% no número de novos beneficiários. Entre os idosos o índice ficou em 2,65%, contra uma queda de 0,9% com menos de 59 anos.

A advogada especialista em contratos de plano de saúde Denise Martins Costa explica que o motivo desse crescimento de novos clientes.

"O primeiro motivo do crescimento de novos usuários é a pandemia da Covid-19 que o Brasil está atravessando desde o ano passado. Em seguida, destacamos que os preços estão mais acessíveis. Isso não quer dizer que estão mais baratos. Mas estão mais acessíveis" pontua a especialista.

Crescimento no DF

Os estados em que houve o maior crescimento no número de clientes foram São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Só em abril, foram 150,6 mil usuários a mais na comparação com março.

No Distrito Federal o número também foi positivo: 19.158 usuários novos. Além dos aspectos levantados pela especialista em contratos de plano de saúde, Denise Martins, para esse crescimento, a capital do país vai além.

"Novos planos e operadoras de plano de saúde entraram no mercado. Elas chegaram com preços menores se formos comparar com a concorrência", explica Denise.

Aumento da utilização

Durante a pandemia os planos também tiveram alta na utilização, tanto pelos pacientes com covid-19, como para outras necessidades. 

De acordo com o levantamento, em março a ocupação de leitos em unidades de terapia intensiva de pacientes com o novo coronavírus ficou em 80%. O índice de uso de leitos para outras enfermidades registrou 73% no mês passado.

Reajustes

Os reajustes dos planos de saúde têm sido questionados pelo Procon de São Paulo, que entrou com uma ação civil pública para pedir explicações as operadoras. Segundo o órgão de defesa do consumidor, em janeiro foram registradas 962 reclamações sobre o assunto.

A FenaSaúde aponta não só os gastos elevados durante a pandemia, mas um aumento geral de custos de R$ 31 bilhões nos últimos três anos.



Segundo presidente da Comissão Especial de Recuperação de Empresas e Falência da OAB/GO Filipe Denki, a abertura de novas empresas está mais ligado a uma reinvenção das pessoas que ao perderem seus empregos tiveram que abrir seus próprios negócios

 

Goiás registrou abertura de 3.095 empresas em março, terceiro recorde consecutivo em 2021, o indicador supera o último recorde no Estado nos últimos cinco anos, que foi registrado em fevereiro de 2021, com novos 2.794 Cadastros Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJs) no mês, em abril foram 2.774 pedidos. Os dados foram divulgados no Relatório Estatístico de março, da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg).

Com o terceiro recorde consecutivo em 2021 em Goiás, a soma dos novos CNPJs consolidados apenas no primeiro trimestre somam 8.712, somando o mês de abril o número foi de 11.486, o que equivale a 33,3% da abertura de empresas no Estado no ano passado. Em 2020, foram 26.109 estabelecimentos abertos em território goiano, o maior quantitativo dos últimos cinco anos.

Na comparação com o mesmo período de 2020, quando a Juceg também apresentou recorde de novas empresas nos últimos cinco anos, a constituição de CNPJs no primeiro trimestre aumentou em 42,8%.

O Brasil teve em 2020 o melhor desempenho da década na abertura de novas empresas, no total 3,3 milhões de empresas abertas, sendo 2,6 milhões de Microempreendedores Individuais (MEI’S).

 O Advogado especialista em reestruturação empresarial e presidente da Comissão Especial de Recuperação de Empresas e Falência da OAB/GO, Filipe Denki, explica que o aumento da abertura de novas empresas está mais ligado a uma reinvenção das pessoas que ao perderem seus empregos tiveram que abrir seus próprios negócios. 

“Também podemos atribuir a uma prática irregular cometida por muitos empresários em crise que preferem abandonar seu CNPJ E abrir outro em nome de terceiros ao invés de se falar de mecanismos legais de reestruturação empresarial”, explica o especialista.

 A taxa de desocupação para o primeiro trimestre (de dezembro a fevereiro) de 2021 foi de 14,4%, anunciou hoje (30) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Isso significa que 14,4 milhões de pessoas estão desempregadas atualmente no Brasil – o maior número da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD contínua), que começou em 2012

“Em um artigo escrito por mim no início do mês de março do presente ano intitulado, “O caos econômico”, trouxe informações nada animadoras, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil teve uma queda de 4,1% em 2020, segundo divulgou nesta última quarta (03/03) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi a maior contratação desde o início da série histórica atual do IBGE, iniciada em 1996, há uma grande expectativa de aumento de pedidos de recuperação judicial e falência em 2021, segundo vários analistas de economia não há sinal de fim de recessão e estes já veem 2021 como ano perdido e como demonstrado anteriormente o desemprego está nos maiores níveis da história”, pontua Denki.

 O especialista explica que a criação recorde de empresas, especialmente de MEIs, nos setores de alimentos e vestuário vendido por aplicativos e e-commerce, é um reflexo da dinâmica do mercado de trabalho brasileiro no ano da pandemia. Com escassez de vagas formais e a necessidade de trabalhar, uma das soluções para continuar tendo renda foi o empreendedorismo. Com uma melhor facilidade de formalização trazida pelo MEI, além de alguma proteção a esse empreendedor como contribuição a previdenciária, e, neste ano, com o auxílio emergencial o crescimento dessa categoria foi potencializado.

“Para a retomada da economia o Brasil passa necessariamente pela volta da disciplina fiscal, pelo respeito ao teto de gastos, contém o aumento da inflação e avançar nas privatizações. A reforma tributária, deve ser prioridade, entre as medidas que precisam ser adotadas para melhorar o ambiente de negócios no país.”


Empreendedorismo por necessidade

 

O especialista em gestão de negócios e fundador da Kunk.Club e do 55Lab.co Fernando Finger Santiago explica que o crescimento do empreendedorismo é um fenômeno natural que foi intensificado na pandemia. 

 

"Muitas pessoas perceberam que podem trabalhar de casa. E em um cenário onde as empresas estão contratando menos para reduzir custos é natural que aumente o número de pessoas empreendendo. Algumas  também começaram a empreender por necessidade. Perderam os empregos e precisaram se virar", enfatiza o especialista.


Comida afetiva em tempos de pandemia

 

O restaurante  Teggiano Comida de Herança foi uma das empresas que abriu em plena pandemia em Goiânia. Nascida no interior de Minas Gerais, na cidade de Visconde do Rio Branco, a empresa tem como conceito eternizar momentos através da comida. Com receitas exclusivas, artesanais e sem conservantes, as criações da chef Maristela Coutinho extrapolaram o âmbito familiar e caíram no gosto dos comensais. 


 Com atendimento inteiramente online, os pedidos são feitos pelo Instagram ou Whatsapp da marca e entregues no conforto de casa. O cardápio requintado e variado contempla receitas árabes, pães especiais, antepastos, doces, entre outras criações deliciosas que dão água na boca, que são, inclusive, uma excelente opção de presente.

 “A Teggiano trabalha com produtos de excelência justamente para que o público tenha a preocupação apenas de viver bons momentos ao lado da família e dos amigos. Nosso objetivo, além de oferecer boa comida, é também causar uma experiência única a cada um dos nossos clientes” diz Lineker Borges, um dos sócios da franquia na capital goiana.



De acordo com o levantamento, a maior parte é de micro e pequenas empresas e o setor de serviços lidera os pedidos.

Dados da Serasa Experian mostram que a quantidade de pedidos de recuperação judicial por parte das empresas chegou a 92 solicitações só em maio deste ano. O número representa um aumento de 48,4% em comparação com o mês de abril. Desse total, a maioria das solicitações são de micro e pequenas empresas. 

Em maio do ano passado foram 94 empresas pedindo a recuperação judicial. Nessa comparação, houve queda de 2,1%.
Em relação aos segmentos de atuação desses negócios, serviços se destacou com 62 pedidos em maio de 2021, seguido por comércio, com 15, e indústria, com 12.

Os pedidos de falências apresentaram queda, em relação à maio do ano passado, de 2,1%. Contudo, as companhias de menor porte apresentaram crescimento no período, de 54 em maio do ano passado, para  60 em maio de 2021.

Aumento da inadimplência

Segundo o levantamento, os números acompanham o aumento da inadimplência das empresas, que aparece maior entre as micro ou pequenas. O levantamento mostra que as empresas desses portes são 92,4% do total de pessoas jurídicas com contas negativadas.

De acordo com o Serasa, o abre e fecha durante a pandemia impactam diretamente as companhias menores, que não contam com reservas e enfrentam a redução das linhas de crédito especiais. Por isso, elas ainda patinam na recuperação e são maioria nesses indicadores.

Renegociação direta deve ser feita pelo próprio empresário.

O presidente da Comissão Especial de Recuperação de Empresas e Falência da OAB/GO e sócio do escritório Lara Martins Advogados, Filipe Denki, explica que o número de casos, se confirmado, será semelhante  aos observados na crise de 2015 e 2016.

"Foram dois anos com o maior número de pedidos da história, quando uma das mais agudas crises econômicas levou grande número de empresas a pedir proteção judicial para negociar com seus credores", explica o especialista.

Como alternativas para a superação da crise econômico-financeira das empresas, Denki destaca que a renegociação direta deve ser feita pelo próprio empresário.

"Dentro dessa modalidade de renegociação elencamos algumas providências, são elas: redução de custos, implementação de férias coletivas, pedidos de prorrogação de títulos, renegociação com fornecedores e revisão de contratos", pontua.

A segunda alternativa, segundo o advogado, é a renegociação assistida mais complexa e que deve ser tomada com o auxílio de profissionais da área, pois podem trazer algum efeito colateral indesejado. Entre elas estão: as demissões em massa, licença não remunerada, revisão ou rescisões contratuais, renegociação de dívidas junto a bancos e fornecedores e a tomada de empréstimos e financiamentos a um custo menor, e se for o caso, ajuizamento de medidas judiciais cabíveis.  

Outra alternativa é a recuperação extrajudicial criada pela Lei nº 11.101/05 (Lei de Falência e Recuperação de Empresas), que foi objeto de recente modificação com a reforma da lei. 

"Com a reforma houve redução do quórum de aprovação e do quórum para se pleitear a homologação judicial, possibilidade de inclusão de créditos trabalhistas e suspensão das ações e execuções em face do devedor", ressalta Denki.

O especialista explica que a recuperação extrajudicial é um procedimento célere, através do qual a empresa elabora um plano de recuperação, acordo ou termo a ser apresentado aos seus credores visando renegociar suas dívidas, esse plano ou termo poderá prever novas condições de pagamento como desconto, carência e parcelamento.

"Como penúltima alternativa que trago é a recuperação judicial também prevista na Lei de Falências e Recuperação de Empresas. A recuperação judicial é uma medida jurídica legal onde a empresa em dificuldade financeira consegue um prazo para continuar operando enquanto negocia com seus credores, sob mediação da Justiça", explica.

As dívidas ficam congeladas por 180 dias, podendo ser prorrogada por igual período. Durante a recuperação judicial a empresa (devedor) apresentará um plano de recuperação judicial visando renegociar suas dívidas, esse plano poderá prever novas condições de pagamento como desconto, carência e parcelamento, entre diversas outras medidas.

"Por fim, a última alternativa é a falência, vista por muitos como algo ruim. Através do processo de falência o empresário ou sociedade empresário fará o encerramento regular de suas atividades, através da apuração de seu passivo e ativo e o pagamento dos credores possíveis", afirma o advogado

Com a reforma da lei, houve uma significativa melhora na falência, privilegiando a celeridade, realocação rápida dos ativos no mercado e encerramento rápido do processo e das obrigações do falido, possibilitando seu retorno rápido às atividades empresariais.

"Em um momento de crise, como esta que estamos vivendo em decorrência da pandemia do coronavírus, não podemos ficar focados apenas nos problemas, mas também precisamos enxergar as soluções e alternativas que mitiguem os efeitos da crise e nos auxilie na superação da crise econômico-financeira por ela causada", aconselha. 

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.