Mostrando postagens com marcador Negócios. Mostrar todas as postagens

Companhias de pequeno e médio portes do setor de serviços podem usar calculadora disponível no site da climatech para descobrir o tamanho da sua pegada de carbono e realizar a compensação

A Moss, climatech pioneira e líder global em soluções ambientais em blockchain, acaba de lançar um novo sistema de cálculo voltado para empresas que queiram colocar em prática iniciativas sustentáveis. O objetivo é facilitar o inventário de emissões geradas pelas atividades administrativas e assim poder neutralizar as pegadas de carbono. 

A startup adotou um novo formato para o levantamento de informações que impactam na geração dos valores de emissões, tornando o processo mais rápido e fácil. “Queremos que qualquer empresa do setor de serviços possa compensar as emissões de suas atividades administrativas e se torne protagonista da construção de um mundo mais sustentável e produtivo para as próximas gerações”, destaca Fernanda Castilho, COO da Moss. 

A climatech aposta na nova calculadora para aproximar o mercado de crédito de carbono de empresas de pequeno e médio portes, como escritórios de advocacia, agências de publicidade e de viagens, empresas de serviços financeiros, ambientais e de tecnologia, que querem criar ou desejam executar uma agenda ESG que contribua para a redução dos efeitos negativos da crise climática. 

A partir de agora, o interessado pelo processo de compensação precisa responder apenas sete perguntas simples sobre o número de colaboradores, regimes de trabalho (remoto ou presencial), despesas com combustível, voos nacionais e internacionais, entre outros itens para receber o cálculo em tempo real. A compensação pode ser realizada de maneira imediata, utilizando o MCO2 Token para isso. O crédito de carbono da Moss é o primeiro ativo digital verde do mundo verdadeiramente global lastreado em blockchain e cada token equivale a uma tonelada de CO2 que deixa de ser emitida na natureza por iniciativas que fazem parte do mecanismo REDD e REDD+ (Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação florestal somado à conservação do território). 


A tecnologia da Moss garante de forma simples, segura e transparente o rastreamento digital dos projetos de conservação ambiental, certificados internacionalmente, e a integridade sobre o processo de compensação de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE).

A empresa que finalizar o processo de compensação com a Moss, recebe um selo que certifica seu compromisso com o meio ambiente e passa ainda a fazer parte de um grupo de mais de 300 empresas, como GOL, Reserva, iFood e Cia. Hering. Desde sua fundação em 2020, a Moss e seus clientes já destinaram, por meio do MCO2 Token, mais de R$ 150 milhões para projetos de conservação na Amazônia.

A calculadora chega ao mercado junto com outras inovações da Moss, como o recém-lançado NFT da Amazônia, um projeto que tokeniza áreas florestais da região com o objetivo de mantê-las conservadas e intocadas. Os 100 primeiros tokens do projeto foram vendidos em poucas horas e levantaram mais de R$ 1 milhão. Recentemente, a Moss iniciou ainda um movimento de descentralização e fortalecimento da sua comunidade com o lançamento de um token de governança e em breve a startup deve lançar uma iniciativa que tem por objetivo ampliar a capacidade de certificação de terras para projetos de geração de crédito de carbono.

A calculadora está disponível para acesso pelo: b2b.moss.earth/calculator.

 



Encontro ocorreu em Ceilândia e marcou o anúncio de novas funcionalidades para os usuários

Com a visão de ser a “vitrine do trabalhador na América Latina”, a plataforma brasiliense Oddie já conecta quase 10 mil usuários no Distrito Federal e 26 unidades da federação, em apenas quatro meses de operação. Criada para simplificar o relacionamento entre profissionais autônomos e clientes de maneira rápida, gratuita e sem burocracia, a startup Oddie agora trabalha para aumentar o número de cadastros e entregar novas funcionalidades para melhorar a experiência dos usuários.

No último sábado (26/3), a startup promoveu um café da manhã, em Ceilândia, para empreendedores brasilienses, imprensa e população da região. O objetivo foi destacar os impactos da plataforma de serviços aos empreendedores, apresentar novas funcionalidades, e convidar os prestadores a contribuírem na construção dos próximos passos da plataforma. 

Quando começamos a trabalhar na ideia da Oddie, nossa hipótese era de que, se eliminássemos todos os obstáculos, financeiros e de usabilidade que existem entre clientes e prestadores de serviços, conseguiríamos oferecer o maior valor possível para ambas as partes. E, quando os usuários percebessem esse valor,  recomendariam para outras pessoas, acelerando o crescimento da plataforma. É isso o que estamos conseguindo fazer”, ressalta o co-fundador da Oddie,  Daniel Alano. 

Novidades – Uma das novidades anunciadas na ocasião, foi a recém lançada funcionalidade que permite a emissão de recibos e orçamentos.  Segundo Daniel Alano, agora, o prestador cadastrado poderá emitir orçamentos e recibos para os negócios fechados pela plataforma. 

“Eles já estão emitindo orçamentos completos, com todas as informações sobre o seu negócio, o que dará mais confiança e credibilidade para o relacionamento com o cliente, além de ajudar na organização das suas contas”, ressalta Alano. “O encontro foi uma excelente oportunidade para conhecer um pouco mais sobre as novas funcionalidades, tirar dúvidas e contribuir com novas ideias para aperfeiçoar o sistema”, completa.

A proposta da Oddie é facilitar a vida dos clientes oferecendo uma vitrine de profissionais, ainda pouco conhecidos no mercado de trabalho ou na região onde atuam. Desde dezembro de 2021, a plataforma já possibilitou a realização de centenas de negócios por meio do sistema. Em torno de US$ 1,1 milhão estão sendo aplicados na execução da ferramenta, recurso estrangeiro proveniente de fundos de investimento e investidores anjos.

Ao todo, já são mais de 260 especialidades cadastradas na ferramenta. Entre os serviços mais demandados no sistema estão os de babá, “marido de aluguel”, eletricista, pintor, pedreiro, e faxineira, atividades que têm auxiliado milhares de brasilienses, especialmente diante das restrições impostas pela pandemia da Covid-19.

Dayse Ramos é uma das empreendedoras do DF que apostam na plataforma. Há dois anos, ela se tornou “marida de aluguel” e atende principalmente o público feminino. A empreendedora faz serviços de hidráulica, elétrica, pintura, montagem de pequenos móveis, instalação de cortinas, persianas, varais, e muitas outras coisas. Com auxílio da Oddie, a autônoma tem vencido os obstáculos impostos pela pandemia para divulgação dos seus serviços e ampliado a clientela. 

“Antes, eu divulgava meus serviços por meio das redes sociais e pelo famoso boca a boca. Depois que conheci a Oddie, a plataforma se tornou meu principal meio para divulgação, especialmente por ser uma ferramenta gratuita”, ressalta. “Por meio do aplicativo fica mais fácil chegar ao cliente, posso emitir recibos e orçamentos, além de oferecer cartão de visita digital, que pode ser compartilhado pelo WhatsApp e nas outras redes sociais. Isso facilita muito”, avalia a empreendedora.

Sobre a Oddie – Criada por um grupo de empreendedores brasilienses do setor de startups para conectar empreendedores junto a parceiros por meio de ferramentas gratuitas, a Oddie tem a missão de empoderar o capital humano facilitando e estimulando a digitalização do trabalho autônomo. 

Trata-se de uma ferramenta digital gratuita, fácil de usar e com uma escalabilidade essencialmente ilimitada, que valoriza o trabalho dos profissionais independentes e cria uma realidade mais rentável e produtiva para os usuários da plataforma. 

Na Oddie, trabalhadores de todo o país podem criar um perfil on-line e divulgar seus serviços por meio de ferramentas digitais modernas que visam valorizar o trabalho do prestador de serviço e criar uma realidade mais rentável e produtiva. 

Saiba mais sobre a Oddie em: https://oddie.com.br/quem-somos 







Evento de 17 a 20 de novembro tem como destaque mentorias, palestras e visitas a startups, coworkings e projetos sediados no DF

Startups, empreendedores, entidades e investidores atuantes no mercado local estarão reunidos na 2ª edição do Brasília Innovation Week, de 17 a 20 de novembro, no Biotic - Parque Tecnológico de Brasília. O evento integra o projeto Startup Brasília 2030 (SB2030), realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação do Distrito Federal (FAPDF) e executado pela Associação das Startups e Empreendedores Digitais (Brasil Startups). A proposta é unir os mais diversos atores do ecossistema por meio de ações que promovam mais interações entre os stakeholders, capacitem os empreendedores e ofereçam ambientes propícios para a inovação aberta.

"O nosso objetivo nesta edição é dar publicidade ao que há de melhor na nossa cidade no que tange a empreendedorismo e startup, gerando mais conexões, sociedades, negócios. Para isso, convidamos empreendedores locais para palestrar para que o público conheça os cases que a nossa cidade possui na área de empreendedorismo e startups”, destaca o presidente da Brasil Startups, Hugo Giallanza. 

As inscrições para esta segunda edição já estão abertas, são gratuitas e podem ser efetuadas pelo link:https://bit.ly/eventos-brasilstartups. As vagas são limitadas.

Na primeira edição do evento, foram realizadas mais de 16 horas de mentorias, 8 horas de meetup, quase 30 horas de networking e mais de 10 investidores. Também houve, na ocasião, o pré-lançamento do Portal Observatório do Ecossistema -  um portal que permite incluir e mapear dados do ecossistema do Distrito Federal e  Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE), para elaborar ações e atender às necessidades da região de forma objetiva e efetiva -, e o início das discussões para a criação do Fundo Patrimonial do Empreendedorismo do Futuro. 

“Essa série de eventos realizados em curto intervalo de tempo possibilita mais conexões e negócios para os empreendedores da nossa capital. Então, as pessoas que não conseguiram participar da primeira edição poderão vir nesta segunda”, ressalta o presidente da Brasil Startups. 

Destaques – Um dos destaques do Brasília Innovation Week é a realização do Innovatour Investor, com uma van que levará investidores e atores principais a conhecerem startups, coworkings e projetos sediados em Brasília, além de outras atividades promovidas pelos parceiros.

“Com o Innovatour Investor, vamos levar vários investidores para visitar um grupo seleto de startups do DF. Isso pode gerar um potencial muito grande, pois estamos possibilitando que empresas locais tenham contato com essa estrutura financeira e, quem sabe, consigamos converter isso em investimentos para nossa cidade. Essa situação só é possível pela nossa existência, promovendo essas conexões”, salienta o presidente da Brasil Startups, Hugo Giallanza. 

A programação também é composta de mentorias e workshops com profissionais experientes na área e meetups no estilo happy hour com a participação de atrações musicais, em ambiente propício para realização de networking, novas parcerias e novos negócios. Alguns dos temas abordados nas mentorias nos quatro dias de evento serão: Vendas e relacionamento com clientes; Passos para estruturar o financeiro da sua empresa; Networking, Marketing digital, entre outros. 

“Durante a programação dos meetups, também vamos promover pitches, que são apresentações rápidas de startups para investidores presentes no evento. Será uma excelente oportunidade para geração de networking e negócios estratégicos”, ressalta Tatiana Marques, diretora da Brasil Startups e coordenadora de drive de inovação do Startup Brasília 2030. “Outra novidade é a realização de agendas direcionadas à startups da área jurídica, que integram o drive Legaltech. Em parceria com a Probono, vamos oferecer mentorias e palestras direcionadas a esse público”, completa.

Os mentores são profissionais ligados à Brasil Startups, Centro de Operação, Talento e Inovação operado pela Cotidiano Aceleradora de Startups (C.O.T.I), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF), entre outros parceiros.

Outro destaque do evento é a transmissão de toda a programação nas redes sociais da Brasil Startups, permitindo que os inscritos impossibilitados de estar no local do evento acompanhem as palestras e toda a programação. Apesar das recentes flexibilizações divulgadas no Distrito Federal, todos os protocolos de prevenção à Covid-19 serão mantidos a fim de mitigar ao máximo o contágio da doença e quaisquer outras infecções virais durante atividades dessa natureza.

“Estamos com uma boa expectativa de público no modo presencial, mas o evento será transmitido pelas redes sociais e, com isso, também oferecemos a possibilidade de acesso às palestras de forma online", ressalta Giallanza. 

Entre as medidas adotadas pela organização, estão o uso obrigatório de máscara para participantes, palestrantes e visitantes durante todo o evento, a disponibilização de dispensers de álcool em gel, além de monitoramento de temperatura e distanciamento social nos ambientes. 

Ainda como parte das ações previstas no projeto Brasília Startup 2030, durante esta edição do Innovation Week, será dada continuidade à construção do Manifesto do Ecossistema do Distrito Federal e RIDE - uma declaração pública de intenções, motivações e visões das lideranças e stakeholders locais. O documento, que começou a ser criado durante a primeira edição do evento, tem a proposta de manifestar a visão e os desejos dos atores-chave, o que deve aumentar o apoio das lideranças empresariais e governamentais e atrair mais empreendedores.

Sobre o projeto - O projeto Startup Brasília 2030 atua em cinco drives de inovação. São eles: Edtech (startups que atuam na área de educação e que incorporam o uso da tecnologia nos métodos de aprendizagem ou no gerenciamento das instituições); Fintech (startups que trabalham para inovar e otimizar serviços do sistema financeiro); Healthtech (startups que desenvolvem tecnologias para otimizar o sistema de saúde e tudo a ele relacionado); Socialtech (startups que garantem que a revolução tecnológica produza um impacto social positivo) e Govtech (startups que têm como propósito gerar inovação para a gestão pública e auxiliar na economia de recursos públicos através de soluções tecnológicas).

Saiba mais sobre o trabalho da Brasil Startups em: brasilstartups.org/sobre.

Serviço

O quê: Brasília Innovation Week - 2ª edição

Quando:17 a 20 de novembro (2ª edição) e de 8 a 11 de dezembro (3ª edição).

Onde: Parque Tecnológico de Brasília – BIOTIC, Lote 4, Granja do Torto,

Brasília/DF

Horário: das 16h às 21h

Inscrições e programação: https://bit.ly/eventos-brasilstartups


Série de eventos vai promover conexões no mercado e agitar empreendedores do DF e RIDE de 27 a 30 de outubro 

Entre os dias 27 e 30 de outubro, será dado o pontapé inicial da série de eventos do Brasília Innovation Week, que integra o projeto Startup Brasília 2030 (SB2030), realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação do Distrito Federal (FAPDF) e executado pela Associação das Startups e Empreendedores Digitais (Brasil Startups).


A proposta é unir os mais diversos atores do ecossistema por meio de ações que promovam mais interações entre os stakeholders, capacitem os empreendedores e ofereçam ambientes propícios para a inovação aberta. Serão realizados três eventos presenciais até o final deste ano. A primeira semana da série está agendada para ocorrer nesta semana, das 14h às 21h, no BIOTIC – Parque Tecnológico de Brasília (DF).

Durante os quatro dias de evento, os empreendedores terão a chance de conhecer projetos desenvolvidos no Distrito Federal e Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE), fazer networking e negócios estratégicos diretamente com investidores, além de participar de capacitações direcionadas aos cinco drives que correspondem às áreas de atuação tecnológica das startups. A participação é 100% gratuita e as inscrições podem ser confirmadas no site: https://bit.ly/eventos-brasilstartups.

“O projeto Startup Brasília 2030 é uma iniciativa apoiada pela FAPDF no âmbito do seu Programa de Aquecimento do Ecossistema de Inovação do Distrito Federal. Nosso intuito é promover o desenvolvimento inteligente e sustentável de Brasília para transformá-la em uma cidade inteligente. Para conseguir realizar essa tarefa e mudar a matriz econômica e de desenvolvimento da capital federal, enxergamos nas startups atores essenciais, com potencial para gerar soluções para a cidade, oportunidades e ativos econômicos”, afirma o diretor-presidente FAPDF, Marco Antônio Costa Júnior.

A programação foi elaborada para startups em todos os níveis de maturidade: curiosidade, ideação, operação e tração; investidores e possíveis investidores; atores do ecossistema; universidades; prestadores de serviços; e representantes do governo e projetos contemplados pela FAPDF. 

“Em cada um desses eventos vamos promover a união de vários players do mercado para proporcionar melhores experiências, maior engajamento  e conexões entre eles, além de gerar ainda mais valor para as startups e os negócios da região”, afirma Hugo Giallanza, presidente da Brasil Startups. “Será uma semana de aprendizados, conexões e oportunidades em um ambiente com múltiplos eventos para startups e empreendedores”, acrescenta.

O evento conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF), Centro de Operação, Talento e Inovação operado pela Cotidiano Aceleradora de Startups (C.O.T.I) e BIOTIC – Parque Tecnológico de Brasília (DF).


Como parte das ações previstas no projeto Brasília Startup 2030, durante o Innovation Week também será construído o Manifesto do Ecossistema do Distrito Federal e RIDE, uma declaração pública de intenções, motivações e visões das lideranças e stakeholders da região. O documento vai manifestar a visão e os desejos dos atores-chave, o que deve aumentar o apoio das lideranças empresariais e governamentais e atrair mais empreendedores. 



Programação - O evento prevê, em cada dia, mentorias temáticas, painéis, visitas técnicas para conectar startups a investidores, meetups em formato de happy hours e com a presença de um palestrante, além de outras atividades promovidas pelos parceiros. Os mentores são profissionais ligados à Brasil Startups, C.O.T.I, Sebrae, entre outros parceiros. 


Durante as agendas diárias, também serão realizados os “innovatours Investor”, que serão visitas técnicas promovidas a startups sediadas em Brasília. O tour, que será realizado em vans, visa conectar os participantes a investidores tradicionais, atores-chave e startups em fase inicial.  Ao todo, mais de dez startups serão visitadas pelo grupo nos quatro dias de evento. 


A programação do Brasília Innovation Week ainda contará com os meetups, que irão encerrar todos os dias de evento, em formato de happy hour, com a presença de um palestrante. O objetivo é gerar networking e negócios estratégicos, além de proporcionar conteúdos relevantes para os participantes e fortalecer os cinco drives que correspondem às áreas de atuação tecnológica das startups.


“Trata-se de uma excelente oportunidade para apresentação dos principais projetos, iniciativas e atores chaves, com objetivo de conhecer todas ações que têm ocorrido em Brasília e analisar como elas têm colaborado com o nosso ecossistema”, afirma Tatiana Marques, diretora da Brasil Startups e coordenadora de drive de inovação do Startup Brasília 2030. “Também vale ressaltar que mentorias mensais gratuitas também serão oferecidas pela Brasil Startups aos participantes dos eventos”, completa.

"A Brasília Innovation Week é mais uma oportunidade de capacitação, geração de networking e troca de experiências que oferecemos aos nossos empreendedores para que possam se desenvolver e dar mais um passo para o desenvolvimento de negócios de impacto",  acrescenta o diretor-presidente da FAPDF. 

O que são os drives? – O projeto Startup Brasília  2030 irá atuar em cinco drives de inovação. São eles: Edtech (startups que atuam na área de educação e que incorporam o uso da tecnologia nos métodos de aprendizagem ou no gerenciamento das instituições), Fintech (startups que trabalham para inovar e otimizar serviços do sistema financeiro), Healthtech (startups que desenvolvem tecnologias para otimizar o sistema de saúde e tudo a ele relacionado), Socialtech (startups que garantem que a revolução tecnológica produza um impacto social positivo) e Govtech (startups que tem como propósito gerar inovação para a gestão pública e auxiliar na economia de recursos públicos através de soluções tecnológicas). 

“O projeto Startup Brasília 2030 é uma iniciativa apoiada pela FAPDF no âmbito do seu Programa de Aquecimento do Ecossistema de Inovação do Distrito Federal. Nosso intuito é promover o desenvolvimento inteligente e sustentável de Brasília para transformá-la em uma cidade inteligente. Para conseguir realizar essa tarefa e mudar a matriz econômica e de desenvolvimento da capital federal, enxergamos nas startups atores essenciais, com potencial para gerar soluções para a cidade, oportunidades e ativos econômicos”, acrescenta o diretor-presidente da FAPDF. 

Em novembro, de 17 a 20 de novembro, a programação terá algumas iniciativas voltadas para mulheres, adianta a diretora da Brasil Startups. “A ideia é realizar eventos de soluções rápidas para fortalecer a presença das mulheres no universo empreendedor”, explica. 


Saiba mais sobre o trabalho da Brasil Startups em: brasilstartups.org/sobre

Veja a programação completa do Brasília Innovation Week: https://bit.ly/eventos-brasilstartups.

Com aporte de R$ 2 milhões, o festejo terá programação em modo drive-in nas regiões Norte, Sul, Leste e Central do DF



Com o objetivo de desenhar e executar os festejos de fim de ano, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) publicou, no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta sexta-feira (22), o resultado final do edital n° 23/2021, que vai celebrar o Réveillon de forma segura e com atrações culturais de qualidade.

"É a volta gradual para as atividades presenciais, sem risco de aglomerações que naturalmente fazem parte da natureza dos festejos de fim de ano"Bartolomeu Rodrigues, secretário de Cultura e Economia Criativa

Com 18 pontos obtidos, a Organização da Sociedade Civil (OSC) Associação dos Defensores das Culturas Regionais do Distrito Federal (ADCR) foi selecionada como responsável pela realização do Viva 2022, que vai levar atrações musicais a regiões administrativas estratégicas durante sete dias do mês de dezembro.

Com aporte de R$ 2 milhões, o festejo terá programação nas regiões Norte, Sul, Leste e Central do DF. As cidades cotadas para receber a festa são Paranoá, Gama, Samambaia, São Sebastião e o Plano Piloto. Em formato drive-in, o evento visa garantir o acesso seguro às atividades artísticas no Réveillon, durante o período pandêmico.

"É a volta gradual para as atividades presenciais, sem risco de aglomerações que naturalmente fazem parte da natureza dos festejos de fim de ano", observou o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues.

A OSC selecionada tem o prazo de sete dias corridos, contados a partir desta sexta-feira (22), para encaminhar a documentação de habilitação constante no item 10 do edital. Os documentos devem ser encaminhados para o e-mail protocolo@cultura.df.gov.br.

Dúvidas sobre o processo podem ser esclarecidas por meio de contato com a Subsecretaria de Difusão e Diversidade Cultural, pelos telefones (61) 3225-6268 e 99119-0610; ou pelo e-mail sddc@cultura.df.gov.br.



Caiado durante entrega de 227 Chromebooks a alunos da 3° série do Ensino Médio "É tablet e computador e vai facilitar aos jovens acessar o que é necessário para estudar e avançar na profissão futura"

Foto: Renan Santos.

O governador Ronaldo Caiado esteve em Caldas Novas, nesta quinta-feira (21/10), onde cumpriu extensa agenda durante o aniversário de 110 anos do município. Ele repassou Chromebooks a estudantes e entregou a sede do 7º Comando Regional Bombeiro Militar, viaturas e equipamentos à corporação. Também inaugurou a Delegacia Regional de Caldas Novas (19ª DRP) e a Delegacia Especializada no Atendimento ao Turista de Caldas Novas e Rio Quente (Detur).

"É o maior polo turístico não só de Goiás, mas de águas termais da América Latina. Uma cidade que chega aos 110 anos de história, de construções", declarou o governador durante a entrega de série de benefícios. Ele mencionou, ainda, as dificuldades impostas pela pandemia da Covid-19, bem como a retomada que está em curso, o que representa uma volta por cima. "Investimentos estão chegando aqui. O turismo está se recuperando, e a cidade vai crescer. Caldas Novas é, indiscutivelmente, uma das melhores opções turísticas que nós temos no Brasil", destacou.

No primeiro evento no município, no Colégio Estadual Delcides Ferreira de Morais, o governador entregou 227 Chromebooks para alunos da 3° série do Ensino Médio. Em discurso, destacou a importância de investimentos na educação, principalmente para os mais vulneráveis. "Precisamos ter consciência de que essa é a única maneira de não termos, nas próximas gerações, um nível de pobreza que temos hoje. Então, precisamos nos empenhar para que a educação do nosso Estado seja a melhor do país, para que as pessoas aqui formadas tenham uma profissão e a capacidade de ganhar o seu dia a dia", ressaltou.

Caiado ainda pontuou que cada equipamento entregue está avaliado em mais de R$ 2 mil. "É o que existe de melhor. É tablet e computador e vai facilitar o acesso ao que é necessário para estudar e avançar na profissão futura", incentivou. O governador ainda frisou os investimentos no setor para Caldas e região. Foram destinados mais de R$ 12 milhões ao município e mais de R$ 30 milhões à Regional de Educação de Morrinhos. "Isso é priorizar a educação", resumiu.

Ao destacar as entregas para a educação, a coordenadora regional de Morrinhos, Walkyria Romano, disse que os avanços do governo estadual são evidentes, "com obras constantes e que os olhos veem", afirmou. "Goiás é outro depois de Ronaldo Caiado. O senhor investe no ser humano. Temos acompanhado a valorização de todos", pontuou.

Depois, o governador ainda ouviu depoimentos de servidores que agradeceram os investimentos. "O senhor vê na educação uma verdade para atingirmos os melhores níveis, combater as desigualdades e dar cidadania às pessoas", disse a professora da Escola Estadual Coronel Bento de Godoy, Simone Freitas.

Bombeiros
Em Caldas Novas, Caiado também fez a entrega da sede do 7º Comando Regional Bombeiro Militar e de equipamentos e viaturas. A obra, avaliada em R$ 400 mil, foi iniciada em 2019 com recursos do Estado e concluída este ano. No local também haverá uma base operacional avançada com a finalidade de diminuir o tempo de resposta às ocorrências na cidade. Com recursos da corporação, ainda foi feita a revitalização de uma praça em frente à base, avaliada em R$ 400 mil.

Governador inaugura sede do 7º Comando Regional Bombeiro Militar e entrega equipamentos e viaturas à corporação: no local também haverá uma base operacional avançada com a finalidade de diminuir o tempo de resposta às ocorrências

O 7º Comando Regional tem sob sua jurisdição sete Unidades Operacionais (Pires do Rio, Morrinhos, Caldas Novas, Goiatuba, Ipameri, Catalão e Itumbiara) as quais são responsáveis por 34 municípios. Na solenidade também foram repassados à corporação uma viatura Auto Tanque (AT) e outra de Auto Suporte Avançado (ASA), ambas com sistema de comunicação instalado, além de equipamentos para combate a incêndio e comunicação. Investimentos que somam outros R$ 490,7 mil.

Caiado disse que o Corpo de Bombeiros é um orgulho para o Estado e é uma instituição que está em constante aprimoramento e, por isso, sua estruturação é fundamental. "É uma escola. São vários bombeiros de outras federações e até de outros países, que vêm para Goiás para fazer seu curso de aperfeiçoamento, para ter maior capacidade de se deparar com as condições mais adversas", avaliou.  Ele ainda elogiou a atuação da instituição, que teve papel fundamental e ajudou na distribuição de cestas básicas às famílias mais vulneráveis em todo o Estado.

O secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, ressaltou que a gestão trabalha em busca parcerias e agradeceu a receita federal pela doação de um dos veículos que atuará em Caldas. "Essa unidade será futuramente um centro de inteligência da regional, que é composto por 39 municípios", acrescentou.  O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Esmeraldino Jacinto de Lemos, disse que as melhorias têm o único objetivo de aprimorar o atendimento. "Investimos em capacitação, equipamentos e viaturas para atender o mais rápido possível, porque o nosso inimigo é o tempo", afirmou.

Polícia Civil
Mais tarde, Caiado fez outras duas entregas ao município na área de Segurança Pública. Inaugurou a Delegacia Regional de Caldas Novas (19ª DRP) e a Especializada no Atendimento ao Turista de Caldas Novas e Rio Quente (Detur). Ele explicou que a abertura de novas unidades policiais, como essas, depende de estudo técnico. "Não é o governador que diz que vai criar, mas é a inteligência e aquilo que a Polícia Civil sabe que deve ser feito em cada região do Estado", comentou.

Liderada pelo delegado Gustavo Ferreira, a 19ª DRP funciona nas instalações cedidas pelo Aeroporto de Caldas Novas, onde também está a Delegacia do Turista. O local, de 140 metros quadrados, passou por reforma e recebeu novos equipamentos e mobília. Todas as melhorias foram realizadas por meio de parceria com a iniciativa privada e a Prefeitura de Caldas Novas, ao custo de R$ 40 mil.

O delegado celebrou a queda dos índices de criminalidade no município, registrada desde 2019, e afirmou que é uma resposta aos investimentos da atual gestão. "Houve uma correção histórica realizada pelo governador Ronaldo Caiado em Caldas Novas. Já deveria ser uma sede regional há muitos anos, pela sua importância", disse. "Houve, ainda, a criação de várias unidades, como o Grupo de Homicídios e de Repressão ao Narcotráfico", afirmou.

Já a Detur foi criada no âmbito da Delegacia Geral da Polícia Civil por meio do Projeto de Lei nº 4730/20, de autoria da Governadoria. Com 20 votos favoráveis, a matéria foi aprovada por unanimidade pela Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), em novembro de 2020, em segunda e definitiva votação.

Na justificativa do projeto, o governador Ronaldo Caiado ressaltou que a implantação da unidade irá proporcionar "maior eficiência e eficácia na proteção aos milhares de turistas que frequentam a região, em atenção ao interesse público e à conveniência administrativa". A criação não acarretou custos para o Estado, pois, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), os recursos materiais e o efetivo foram realocados.

Recepção
Ao avaliar as entregas, o prefeito Kleber Marra agradeceu o governador por estar com os olhos voltados ao município. "Caldas, mais uma vez, se torna uma cidade com autonomia em termos de segurança pública", disse. O gestor também fez questão de agradecer o trabalho feito por deputados, governos estadual e federal para conseguir superar as crises. "É com essa união de forças que construímos uma nova era", completou.

O deputado estadual Amauri Ribeiro lembrou dos investimentos na educação. Segundo ele, o setor nunca recebeu tantos recursos como agora. "Nenhuma escola ficou sem investimentos. Temos um governador que mostra que, com seriedade e competência, consegue-se fazer muito com dinheiro público", disse.  Rafael Gouveia agradeceu a Caiado pelo respaldo aos municípios. "Passamos momentos difíceis, mas começamos a colher os frutos do trabalho sério. E podem fazer a comparação, nunca houve tantos investimentos chegando de fato a quem precisa. Isso é um sentimento de um governo que estende as mãos a quem precisa", afirmou.  

"Temos trabalhado muito, dando sustentação ao governador para que o Estado tenha condições legais para executar suas ações", asseverou o deputado Paulo Trabalho. Francisco Oliveira pontuou que, agora, Caiado tem mais fôlego para governar. "Enfrentou todos os problemas de pé e agora escreve seu nome na história de Goiás com letra maiúscula, com o Estado sanado e a casa arrumada", garantiu. O governador também se encontrou com o pastor André Macalão, líder da Igreja Assembleia de Deus, Ministério Caldas Novas.

Participaram dos eventos o vice-prefeito de Caldas Novas, Sílvio Junqueira; o presidente da Câmara Municipal, Marinho Câmara e demais vereadores; a primeira-dama, Márcia Marra; os deputados federais Glaustin da Fokus, João Campos e Flávia Morais; os deputados estaduais Pastor Jeferson, Amauri Ribeiro, Rafael Gouveia, Paulo Trabalho e Maycllyn Carreiro; o sub-comandante Geral do Corpo de Bombeiros, coronel Jailton Figueiredo; o diretor-geral de Administração Penitenciária, coronel Franz Rasmussen; os assessores da Governadoria Paulo Magalhães e Rogério Troncoso; o chefe de Gabinete de Gestão da Governadoria, Luiz Rates; a diretora do Foro da Comarca de Caldas Novas, Vaneska Baruki; o coordenador das promotorias de Caldas Novas, promotor Cristiano Caires

Ainda, os prefeitos Ana Paula de Oliveira (Rio Quente), Cida Tomazini (Pires do Rio), Jânio Pacheco (Ipameri), Hugo Deleon (Três Ranchos), Solimar Cardoso (Marzagão), José Carlos Guimarães (Água Limpa), Felipe Antônio Dias (Orizona) e Renato Damazio (Palmelo); os comandantes do 19º Comando Regional da Polícia Militar de Goiás (19º CRPM), coronel Durvalino Câmara; do 26º Batalhão da PM (26º BPM), tenente-coronel Rogério Virgílio; do 7º Comando Regional Bombeiro Militar (CRBM), tenente-coronel Monteiro; e do 9º Batalhão Bombeiro Militar (BBM), tenente-coronel Tiago Dias Coelho; os delegados de Polícia Rogério Moreira da Silva e Thiago Fraga Ferrão; o coordenador da 4ª Regional Prisional, policial penal José Cordeiro; o vereador por Goiânia, Cabo Senna; e a presidente do Conselho Municipal de Cultura, Rosângela Marçal.

Provas serão aplicadas online em 6 de novembro



Estão abertas, até 27 de outubro, as inscrições do processo seletivo para estágio de nível superior no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Podem participar estudantes dos cursos de Arquivologia, Direito, Informática, Contabilidade, Comunicação Social, Psicologia e Serviço Social. Também serão selecionados estudantes de cursos de pós-graduação nas áreas de Geologia e Engenharia Ambiental.

Para ingressar no programa de estágio, o estudante deverá ter concluído, no ato da convocação, 40% da carga horária ou dos créditos do curso, independentemente do semestre em que esteja formalmente matriculado. A jornada é de 20 horas semanais, com bolsa-auxílio de R$ 850 para graduação e R$ 1.700 para pós-graduação. Há, ainda, auxílio-transporte de R$ 7 por dia trabalhado, seguro contra acidentes pessoais e recesso de 30 dias sempre que a duração do estágio for igual ou superior a um ano.

Inscrições e provas

Para se inscrever, o candidato deve acessar o site www.universidadepatativa.com, campo "Concursos em andamento", localizar o processo seletivo do MPDFT e fazer o cadastro. Serão reservadas 10% das vagas ao sistema de cotas para minorias étnico-raciais, outros 10% às pessoas com deficiência e 30% ao sistema de cotas para negros. Os interessados devem informar que desejam concorrer a essas vagas no ato da inscrição.

Depois de concluída a inscrição, o candidato deve enviar para o e-mail selecaompdft@universidadepatativa.com.br os seguintes documentos em formato PDF: comprovante de inscrição; cópia de RG e CPF; declaração da instituição de ensino expedida a partir de 1º de outubro de 2021; se pessoa com deficiência, laudo médico conforme o edital; e se participante do sistema de cotas, termo de adesão conforme o edital.O assunto do e-mail deve ser o processo seletivo e o nome do candidato. Por exemplo: "Processo Seletivo MPDFT - Maria da Silva".

A prova objetiva online ocorrerá em 6 de novembro, com acesso liberado a partir das 14h. A avaliação é constituída por questões de língua portuguesa e de conhecimentos específicos no formato múltipla escolha, com caráter eliminatório e classificatório.

Serviço

Seleção para o programa de estágio do MPDFT

inscrições: até 27 de outubro

Prova: 6 de novembro

Edital: clique aqui

09:15
Residencial Wildemir Demartini, no Guará II, será entregue aos compradores no sábado



Na ocasião, a PaulOOctavio fará o lançamento do Residencial Maestro Cláudio Cohen, que também será erguido na quadra 33

Com um mês de antecedência, a PaulOOctavio fará a alegria de mais de 50 famílias que investiram no Residencial Wildemir Demartini, localizado no lote 2 da QI 33, no Guará II. A solenidade de entrega será neste sábado (23), às 10h. No evento, a Orquestra de Câmara de Brasília fará uma apresentação especial, que também marcará o lançamento do residencial que homenageia seu regente, o maestro Cláudio Cohen.

O Residencial Wildemir Demartini é um projeto do escritório Gomes e Figueiredo Arquitetura e tem apartamentos de 3 quartos, com 1 suíte e 2 semisuites, com 114m² a 233m² e até 4 vagas de garagem. Há várias opções de plantas, como unidades garden, tipo e coberturas lineares. O morador terá à disposição piscinas, salão de festas, academia, churrasqueira, brinquedoteca e uma área de lazer completa, em uma cidade consolidada, com qualidade de vida, mobilidade e acessibilidade, com parques, shoppings, duas estações de metrô, dois terminais de ônibus, pista de caminhada e facilidade de acesso ao centro da capital.

Com poucas unidades remanescentes, o Residencial Wildemir Demartini tem um apartamento decorado, que permite a futuros compradores visualizar a melhor utilização dos ambientes. Projeto do escritório Cybelle Barbosa e Arquitetos Associados, ele poderá ser visitado no próprio edifício, localizado na QI 33 Lote 2, do Guará II.

Homenagem ao maestro
Regente da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, o maestro Cláudio Cohen terá duplo papel na comemoração. Além de conduzir a apresentação da Orquestra de Câmara de Brasília, ele dará nome ao novo residencial da PaulOOctavio. Em construção no Lote 12 da QI 33 do Guará II, o residencial terá dois blocos, com 62 apartamentos, todos com 4 quartos.

Compradores e investidores terão três opções de plantas. Os apartamentos tipo possuem até 130m² e duas ou três vagas de garagem. As unidades garden têm até 191m². Por fim, as coberturas lineares possuem até 258m², com 3 vagas. O residencial também oferecerá estrutura inigualável de lazer, com piscinas adulto e infantil, academia, sala de relax com ducha e sauna jardins, playground, brinquedoteca com fraldário, churrasqueiras, salão de festas com copa e sanitários e espaço gourmet com copa.

Atualmente, a PaulOOctavio ergue seis residenciais em Brasília – Márcia Kubitschek, Nívio Gonçalves e General Clóvis Jacy Burmann, no Noroeste; Dalmo Rebello, em Águas Claras; Jane Godoy, na Asa Norte; e Maestro Cláudio Cohen, no Guará II.

O evento acontecerá neste sábado, 23/10, às 10h. 


Novo centro de capacitação pretende profissionalizar setor de assistência técnica na cidade de São Paulo

 

 

 



A demanda por manutenção e reparo de smartphones e eletrônicos no centro de São Paulo sempre esteve em alta e com a chegada da pandemia e a crescente crise econômica, a opção se tornou ainda mais atrativa.

Ao mesmo tempo, estes serviços, em sua grande maioria, são realizados por jovens que têm facilidade com a tecnologia e a curiosidade de entender o funcionamento destes dispositivos, mas que muitas vezes não tiveram a oportunidade de se especializar no setor.

 

Pensando nisso, a Galeria Pagé Brás, um dos pontos mais procurados para estes serviços na cidade, pretende diminuir esse gargalo para profissionalizar o setor e fortalecer a geração de empregos na cidade. Para isso, contou com a parceria da Tech Channel, que investiu em um novo espaço na galeria e oferece diversos cursos de capacitação com foco na assistência técnica de smartphones e computadores.

 

“Com o desemprego em alta, muitos jovens buscam a primeira oportunidade para uma colocação. O projeto, portanto, nasceu com o objetivo de empoderar estes jovens, principalmente de baixa renda, para que possam se especializar no setor e conquistar espaço no mercado”, conta uma das idealizadoras do projeto, Michelle Menhen, da Tech Channel.

 

Incentivo ao empreendedorismo

 

O projeto também visa oferecer ferramentas para que os jovens se tornem empreendedores, uma vez que existe a possibilidade de, ao final de cada curso, buscar um novo emprego nos stands já existentes da Galeria Pagé Brás ou até mesmo montar o seu próprio negócio de assistência técnica.

 

“Estamos oferecendo bolsas de estudo para jovens de baixa renda e PCDs, pois entendemos que esse empurrão inicial fará toda a diferença no futuro. Além disso, descontos especiais em eventos organizados pelo Tech Channel, como workshops, Congressos Nacionais e Internacionais”, afirma Menhen.

 

Para alunos não bolsistas, existe a possibilidade de dividir o valor dos cursos em até 12x sem juros, além do acesso a uma vasta relação de fornecedores de acessórios credenciados ao centro de capacitação e descontos e condições de pagamentos facilitadas de maquinários e insumos na loja parceira Skymachine.

 

 

Do básico ao avançado

 

Os cursos são certificados e abordam teoria e prática de diferentes níveis de aprendizado, desde reparos básicos em smartphones (Android e iPhone), como pequenas correções em placas, até mesmo técnicas mais avançadas, como reparos no sistema de Face ID.

 

O quadro de professores conta com 10 profissionais nacionais e 4 internacionais: Carlos Quiceno, (Colômbia) Edgar yo reparo, (EUA) Join Técnico (Espanha) e Fernando Tapia (México), cada um deles especializado em um tipo de tecnologia e reparo.

 

“Reunimos os melhores professores na equipe para capacitar alunos de todo o país, oferecendo tecnologia de ponta para gerar empregos diretos e profissionalizar a área de assistência técnica no Brasil, que ainda é bastante informalizada”, afirma Menhen.

 

Ao todo serão 648 vagas a serem preenchidas até o fim deste ano, de acordo com a disponibilidade e fechamento de novas turmas, sendo 5% delas destinadas para bolsistas. As inscrições já estão abertas podem ser feitas através do site www.techchannel.com.br, via Whatsapp ou diretamente na galeria. 


Candidata à presidência da OAB-DF registrou sua candidatura na tarde desta 6ª-feira cercada de apoiadores

A advogada Thais Riedel reuniu apoiadores, na tarde desta sexta-feira (22), para registrar a chapa do Movimento Respeito É a Ordem, que concorre à direção da OAB-DF. Thais é candidata à presidência da Ordem e oposição à atual gestão. 

Cerca de 500 apoiadores foram prestigiar o registro e provocaram bloqueio na via W2 por cerca de 10 minutos. Estiveram presentes, além dos 115 integrantes da chapa, apoiadores de Thais Riedel, como o ex-presidente da OAB-DF Juliano Costa Couto. 

Thais Riedel é advogada, mestre em Direito Previdenciário e sócia na Advocacia Riedel. Conseguiu unificar seu grupo e é a candidata de oposição à atual gestão da OAB-DF. Na última segunda-feira (18), anunciou o professor, mestre em Direito pela Universidade do Porto e diretor do Grupo Educacional Projeção Pierre Tramontini como seu vice. 

“A OAB-DF se acovardou, se apequenou quando a advocacia mais precisou. Hoje, ela não é apoio para os advogados, não defende prerrogativas da advocacia e nem é suporte para a sociedade. Precisamos resgatar o respeito da advocacia”, defendeu Thais. 

As eleições ocorrem no próximo dia 21 de novembro.

Francis Ricken*


Sofremos de uma síndrome crônica que atinge nossos políticos quando conveniente, que é a alteração do texto constitucional ao prazer dos ventos que sopram. Digo isso, fazendo referência à PEC 275/2013, de autoria da deputada Luiza Erundina (PSOL/SP), e que foi desenterrada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, pelo deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL/SP).

A proposta versa sobre diversas alterações na lógica de funcionamento e organização do Supremo Tribunal Federal, principalmente sobre a quantidade de ministros, e a transformação do STF em um tribunal exclusivo para o julgamento de: ADIs, ADOs, ADPFs, Recursos Extraordinários e conflitos de competências, e com uma Corte composta por quinze ministros que vão se debruçar, exclusivamente, sobre matérias de cunho constitucional.

Numa leitura rápida e baseada na justificativa da proposição, aparentemente, uma PEC que busca agilizar a atuação do STF, possibilitando dinâmicas dos ministros focadas em matérias de temas relacionados à Constituição, entretanto, se formos críticos, a proposição é uma retirada de poder do Supremo e a reorganização do Poder Judiciário como um todo, isso depois de um debate sério realizado na aprovação da PEC 45/2004, que reestruturou o Poder Judiciário no Brasil.

O grande problema da proposição está numa alteração muito significativa na dinâmica da nossa Corte constitucional, como se pudéssemos “dinamitar” a lógica da organização do Poder Judiciário do dia para noite, aumentando a quantidade de ministros e restringindo sua atuação. O mais curioso é que tal proposição foi apresentada pela deputada Luiza Erundina em 2013, e ficou engavetada desde então, mas tomou força pelos rompantes de um grupo de parlamentares que consideram a atuação do STF uma ameaça ao atual governo, e à postura dos ministros “terrivelmente progressista”.  Não estamos falando de uma proposta benéfica ao Poder Judiciário, mas sim, de uma proposição com fins políticos, que retira o papel de defesa do texto constitucional dado ao Supremo.

Observando o caminho que a proposição ainda tem a trilhar, fica claro que a PEC não tem força para ser aprovada, ainda mais em um momento de tanta conturbação política, que vai culminar com uma das eleições presidenciais mais acirradas dos últimos anos. De qualquer forma, devo chamar a atenção para um ponto crucial no debate, que é a postura de muitos parlamentares, e do próprio presidente da República, em observar o STF como um adversário político que deve ser restringido e criticado mesmo quando atua na sua função precípua de guarda do texto constitucional. Tal movimento, que é constante dentro de uma parcela significativa da sociedade, tem se tornado popular entre parlamentares que defendem o atual governo, mas também serve de alerta ao que nos aguarda com uma possível vitória de Jair Bolsonaro em 2022, que é de intensificação de ataques às instituições e aos Poderes da República.

Devo dizer que propostas semelhantes já foram apresentadas em diversos países, e, em sua maioria, foram desastrosas para a dinâmica entre poderes, ainda mais quando tais alterações são organizadas pela classe política que considera a Corte uma adversária. É importante ressaltar que mudanças na estrutura dos poderes, na lógica de organização do STF, não são meros “consertos” do texto constitucional, mas sim, impactantes para o Sistema Judiciário como um todo, e que já houve ambientes adequados para tal debate, como a Assembleia Nacional Constituinte e a PEC 45/2004.

Desconfie de quem considera alterar as regras do jogo enquanto a partida está acontecendo, ainda mais quando tal mudança não é uma mera aceleração da partida, mas uma alteração do placar do jogo.

*Francis Ricken, advogado e mestre em Ciência Política, é professor da Escola de Direito e Ciências Sociais da Universidade Positivo (UP).

goes.ricken@gmail.com

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.