foto internet


Vacinas: o que é importante saber?

 

No mês da imunização, especialista revela oito mitos e verdades sobre o assunto

 

Em tempos de pandemia e de informações falsas sobre vacinação, falar sobre imunização torna-se ainda mais necessário. No mês da imunização, vale esclarecer e alertar a população sobre a importância de manter a carteira de vacinação atualizada contra as principais doenças infectocontagiosas.

Para o médico José David Urbaez Brito, infectologista da Dasa Centro-Oeste (Exame Medicina Diagnóstica, Laboratório Bioclínico, Atalaia Medicina Diagnóstica e Cedic Cedilab Imagem Laboratório), a vacinação é uma ação de saúde pública e pilar no cuidado geral da população. “A partir da implementação dos programas de vacinação, houve um aumento na expectativa de vida de toda a população mundial”, afirma. O especialista revela oito mitos e verdades sobre o assunto. Confira!

1 – Vacinas não são seguras? Mito!

Antes de serem autorizadas para uso humano, as vacinas passam por uma série de etapas. Além disso, órgãos de vigilância sanitária de cada país ainda precisam aprovar as imunizações. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) segue uma série de critérios para garantir a eficácia da vacina e a segurança da população.

2 -É comum que vacinas causem efeitos colaterais perigosos? Mito!

Efeitos adversos são comuns em todas as vacinas contra qualquer doença, já que estimulam o sistema imune e, dessa forma, podem provocar febre, dores musculares, indisposição, etc. Porém, em 99% das vezes, as reações são leves e não ameaçam o estado de saúde do indivíduo. Efeitos adversos mais sérios representam menos de 1% dos casos.

3 – Vacina contra a gripe causa gripe? Mito!

Segundo o especialista, a vacina é composta por vírus inativado e não é capaz de causar a doença.

4 – A vacina contra a covid-19 foi desenvolvida com muita rapidez e, por isso, não é segura? Mito!

Diante da emergência mundial, houve um volume muito maior de investimentos, além de um número expressivo de grupos de pesquisa dedicados exclusivamente ao assunto. As tecnologias utilizadas também já haviam sido previamente testadas para outras infecções. Tudo isso ajudou a acelerar o processo de desenvolvimento do imunizante.

5 – Posso tomar as vacinas contra a gripe e contra a covid-19 no mesmo dia? Verdade!

Não é preciso um intervalo entre as doses das vacinas contra a covid-19 e contra a gripe. Você pode aproveitar para se vacinar contra as duas doenças no mesmo momento. Porém, crianças de até 11 anos precisam de um intervalo de 15 dias entre as doses dos dois imunizantes, para descartar reação cruzada – reação não proposital entre antígeno-anticorpo.

6 – Quem já tomou a vacina da gripe no ano passado, não precisa se vacinar este ano? Mito!

O vírus influenza sofre mutações e é necessária a cobertura vacinal dessas novas variantes. Dessa forma, quem tomou a vacina contra a gripe no ano passado ou no início deste ano, antes da campanha de vacinação atual, precisa se imunizar novamente. A cada ano, a vacina contra a gripe é atualizada devido às novas variantes que surgem e a atualização na carteira de vacinação também precisa ser feita.

7 – A baixa cobertura vacinal contra o sarampo e demais doenças antes erradicas no país é preocupante? Verdade!

Quando a imunização está abaixo do recomendado – que é acima de 95% – aumentam as chances de manutenção da circulação do vírus e, consequentemente, de doenças antes erradicadas voltarem a circular entre a população. O sarampo é um exemplo de doença anteriormente eliminada no Brasil e que foi reintroduzida e ainda persiste devido à baixa cobertura vacinal.  Dessa forma, vale reforçar aqui a importância da imunização de todas as pessoas até 60 anos com a vacina tríplice viral que, além do sarampo, protege também para a caxumba e rubéola. No sistema privado, recomendamos duas doses até os 60 anos de idade.

8 – A vacina contra o HPV previne o câncer de colo de útero? Verdade!

O câncer de colo uterino tem sido associado a determinadas cepas do vírus do papiloma humano (HPV). Hoje a vacinação contra esse vírus representa um grande avanço no que diz respeito à proteção contra o câncer de colo de útero na mulher, bem como na diminuição das infecções sexualmente transmissíveis, tanto em mulheres como em homens. A vacinação contra o HPV tem como principal alvo meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, com duas doses para garantir a cobertura, em um intervalo de seis meses entre elas. Esses grupos são alvo porque as meninas, nessa faixa etária, normalmente, ainda não iniciaram as relações sexuais e, os meninos, porque são a fonte de infecção delas.

 


Advogado Felipe Américo Moraes transforma dissertação em obra sobre o uso de criptomoedas na prática de crime.
As negociações com criptomoedas – em especial o Bitcoin – consolidaram uma nova era na economia digital, mas na mesma proporção que os investimentos aumentam, crescem as dúvidas sobre a segurança das transações, feitas exclusivamente pela internet. Para tratar das inovações tecnológicas e do impacto das transformações digitais sob o ponto de vista do Direito, o advogado criminalista Felipe Américo Moraes lança na quinta-feira, dia 23/6, o livro “Bitcoin e Lavagem de Dinheiro: quando uma transação configura crime” (Tirant Editora, 219 páginas). O evento será na Livraria da Vila, no Shopping Pátio Batel, das 18h às 20h30. Mestre em Direito Empresarial e Cidadania pelo UniCuritiba – instituição que faz parte da Ânima Educação, uma das principais organizações de ensino superior do país – Felipe transformou sua dissertação de mestrado em um conteúdo claro e de linguagem acessível aos leigos. “Novas tecnologias, sem dúvida, são socialmente desejáveis. Elas criam soluções para antigos problemas, tornando determinadas atividades humanas mais fáceis de serem acompanhadas. Ainda que a pretensão do livro seja trabalhar um aspecto negativo do Bitcoin – sua possibilidade de uso na prática de crimes – isso não significa alçar essa nova tecnologia à condição de um novo mal social”, escreve o autor, na introdução do livro. “Bitcoin e Lavagem de Dinheiro: quando uma transação configura crime” trata de temas como o anonimato da criptografia, Bitcoin, lavagem de dinheiro, características do Bitcoin que favorecem a prática de crimes, aplicação da lei penal brasileira e condutas da lavagem de dinheiro envolvendo a criptomoeda, entre outros aspectos jurídicas do assunto. SERVIÇO · O quê: lançamento do livro “Bitcoin e Lavagem de Dinheiro: quando uma transação configura crime” (Tirant Editora, 219 páginas) · Quando: 23 de junho (quinta-feira) das 18h às 20h30 · Onde: Livraria da Vila – Shopping Pátio Batel · Onde comprar: no site da Tirant Editora - https://editorial.tirant.com/br/libro/bitcoin-e-lavagem-de-dinheiro-quando-uma-transacao-configura-crime-felipe-americo-moraes-9786559082131 · Quanto: R$ 128,00 (livro físico) e R$ 90,00 (ebook) Sobre o UniCuritiba Com mais de 70 anos de tradição e excelência, o UniCuritiba é uma instituição de referência para os paranaenses e reconhecido pelo MEC como uma das melhores instituições de ensino superior de Curitiba (PR). Destaca-se por ter um dos melhores cursos de Direito do país, com selo de qualidade OAB Recomenda em todas as suas edições, além de ser referência na área de Relações Internacionais. Conta com mais de 40 opções de cursos de graduação, em todas as áreas do conhecimento, além de cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado. Possui uma estrutura completa e diferenciada, à disposição dos seus mais de 6 mil estudantes, com dois campi (Milton Vianna Filho e Pinheirinho) e mais de 60 laboratórios. Com professores mestres e doutores que possuem vivência prática e longa experiência profissional, o UniCuritiba tem seu ensino focado na conexão com o mundo do trabalho e com as práticas mais atuais das profissões, estimulando o networking e as vivências multidisciplinares.



Para quem tem algum tipo de doença e necessita de cuidados, como atendimento hospitalar, o plano de saúde, oferecido por muitas empresas, é fundamental. Todavia, adversidades econômicas podem surgir e, com isso, o funcionário pode ser demitido perdendo alguns benefícios básicos, como, por exemplo, vale-alimentação, cesta básica e claro, o convênio médico, como aponta o advogado trabalhista André Leonardo Couto, do escritório ALC Advogados.

O especialista, que tem mais de 25 anos de experiência no Direito do Trabalho, lembra que, mesmo estando desligada da organização, existe a possibilidade de o ex-colaborador manter o plano de saúde após saída, caso necessite. Porém, é preciso, primeiramente, se atentar aos motivos da demissão, para saber se é possível ou não continuar com o serviço.

De acordo o advogado, a Lei 9.656/98 garante a possibilidade de manter o plano para o trabalhador, mas existem algumas regras a serem seguidas. "Depois de ter sido desligado, mas, somente 'sem justa causa', o colaborador tem o direito de permanecer no convênio, porém, nas mesmas condições da cobertura assistencial que tinha quando do período do contrato de trabalho. Só que para continuar com esse plano, ele deve ter em mente que deverá pagar a parte da empresa, já que não fará mais parte do quadro funcional, e pagar também a sua parcela de contribuição. Desta forma, 100% do valor contratado", explica.

Segundo André Leonardo Couto, para continuar com o plano de saúde, é preciso se atentar ao prazo de solicitação deste direito, que geralmente, é avisado pelas empresas no ato do desligamento. Todavia, se não for comunicado pelo RH, o funcionário pode acionar na hora que estiver saindo. "Caso haja interesse do trabalhador em permanecer com o convênio, o beneficiário deverá formalizar o pedido à empresa no prazo máximo de 30 dias. Comumente as organizações avisam no ato da rescisão contratual sobre a possibilidade de manutenção da condição de beneficiário, mas é bom ficar atento a isso. Lembrado que existe um prazo para utilizar esse atendimento, ou seja, por um período de 1/3 do tempo que o trabalhador ficou no plano, com limite mínimo de 6 meses e máximo de 24 após desligamento da empresa", completa.

Quando o trabalhador perde esse direito?

O direito de manter o plano de saúde se reserva as pessoas que não foram demitidas por justa causa, mas existem outros motivos que podem barrar essa possibilidade, conforme menciona o especialista. "Além da 'demissão por justa causa' atrapalhar o direito a essa continuidade do plano, tem mais alguns pontos que eu adiciono que impossibilitam, como, o ingresso do trabalhador em um novo emprego. Assim, se ele arrumar uma nova ocupação registrada via Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), perde o direito a manutenção do plano. Além disso, nas situações em que a empresa arcava com 100% do valor do plano, ele também não terá o direito, já que para continuar com o convênio, ele tem que ter contribuído com parte, com desconto em folha mensalmente. Mais uma situação que o trabalhador precisa se atentar, é que se o ex-empregador cancelar o benefício de todos os colaboradores vinculados ao contrato, ele também perde o direito de usar o plano", salienta André Leonardo Couto.  

Para fazer valer o direito

Porém, o advogado lembra que, se houver negativa da empresa quanto a manutenção do plano, nos casos de demissão 'sem justa causa', o trabalhador poderá acionar a justiça para garantir esse direito. "O empregado demitido sem justa causa, preenchidos os requisitos legais, tem o direito de permanecer vinculado ao plano de saúde. Mas, em caso de cancelamento indevido do contrato, ele pode recorrer ao judiciário como forma de garantir a continuidade do convênio. Como eu disse, não pode ser negado ao ex-funcionário, mas se for e sem nenhum tipo de fundamentação legal, ele pode ajuizar uma ação através de um advogado", conclui o especialista. 

ALC Advogados

No mercado há mais de 10 anos, o escritório ALC Advogados é sediado na cidade de Pedro Leopoldo, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com atuação e vários cases de sucesso, o negócio, que tem à frente o advogado André Leonardo Couto, trabalha principalmente nas áreas do Direito do Trabalho, Previdenciário, Cível e Imobiliária, com clientes em diversos Estados. Em 2020, o negócio passou a integrar o grupo empresarial ALC Group.

Siga no Instagram @alcescritorio: www.instagram.com/alcescritorio

Site: https://andrecoutoadv.com.br/



Livre de vírus. www.avast.com.


"A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana". A frase do escritor alemão Franz Kafka (1883-1924), reforça que 'fazer o bem sem olhar a quem', é o melhor caminho para um mundo melhor e nessa mesma linha, o projeto 'Cestas Solidárias', que faz um trabalho destacável de amparo social aos mais necessitados, vem ganhando visibilidade em todo o país. Idealizado pela cantora e apresentadora Carla Perez, o projeto chegou em terras mineiras há pouco tempo ganhando um forte apoio da empreendedora mineira Gabriela Pimenta. Ela, que é CEO da DM Universitária, uma das maiores produtoras de eventos de formaturas do Brasil, está à frente da coordenação do projeto em Minas Gerais para ampliar ainda mais a rede de apoio.

Para Gabriela Pimenta, poder trazer um pouco da sua expertise para a iniciativa solidária é gratificante, já que ela sabe o tanto que esse tipo de projeto faz a diferença na vida das pessoas. "O projeto Cestas Solidárias é um trabalho de grande relevância no meio social. Idealizado pela cantora e atriz Carla Perez, faz um serviço indispensável para ajudar quem mais precisa. Eu tive a honra e o prazer de ser convidada para fazer parte do trabalho, ainda durante o período da pandemia e fui chamada para ser sua representante no estado de Minas Gerais. Porém, eu já tinha uma grande experiência com esse tipo de trabalho, já que bem antes de acontecer o convite da Carla, eu trabalhava em outras ações sociasi", revela.

Segundo a empreendedora, a ideia do trabalho é conseguir arrecadar sempre um grande número de cobertas e outros utensílios para suprir a necessidades de grupos em situação de fragilidade, principalmente neste período de frio. "O intuito do movimento Cestas Solidárias e arrecadar cobertores, alimentos não perecíveis e cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidades. Nosso foco é ajudar ao máximo de pessoas possíveis, principalmente durante este momento de baixas temperaturas que estamos vivenciando. O inverno está quase aí e já estamos sentindo os efeitos pesados do frio no estado de Minas Gerais e na parte da noite, mais ainda. Como sempre digo, é sempre muito importante cuidarmos do próximo da melhor maneira o possível e o projeto está aqui para mostrar que é possível fazer mais", conclui Gabriela Pimenta.

Saiba mais: https://linktr.ee/CestasSolidarias

DM Universitária

Sediada em Belo Horizonte, a DM Universitária tem à frente a jovem empreendedora Gabriela Pimenta, com 34 anos de idade, sendo 10 deles dedicados aos negócios. A empresa, que nasceu em Minas Gerais, é hoje referência nacional no mercado de formaturas e realiza festas em todo o país.

 


Livre de vírus. www.avast.com.

  

Leite em Pó Integral Instantâneo Naturalle
Créditos: Divulgação Unium

País é o segundo maior consumidor de leite em pó no mundo favorecendo investimentos em tecnologia e novos produtos

O leite é um dos alimentos mais completos e versáteis do mundo, podendo ser consumido de diversas formas e em praticamente todas as refeições do dia. Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) a produção mundial de leite cresceu 1,5% em 2020, comparada ao ano anterior. O leite em pó representa cerca de 20% do total de leite produzido no Brasil. De acordo com  dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE, o derivado também apresentou crescimento de consumo domiciliar no Brasil - que é o segundo maior consumidor do produto no mundo, atrás apenas da Nova Zelândia. Por aqui, o aumento do consumo do leite em pó foi ainda mais expressivo: em média, 34% entre 2002-2003 e 2017-2018.

Uma característica importante para justificar esse aumento do consumo é o fato de poder ser conservado em temperatura ambiente, sem necessidade de refrigeração. Além de ser utilizado em produtos como bebidas lácteas, o leite em pó também faz parte da composição de biscoitos, chocolates, sorvetes, embutidos, pratos prontos e outros compostos lácteos. 

A Unium, marca das indústrias das cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal, investiu em novas tecnologias para desenvolvimento do produto, visando esse aumento da demanda, e acaba de lançar o Leite em Pó Integral Colônia Holandesa e o Leite em Pó Integral Instantâneo Naturalle, que são comercializados em embalagens de 400 gramas.

“O leite em pó traz mais praticidade e facilidade de logística e comercialização, pois, além de ter maior tempo de vida útil. Os investimentos feitos na industrialização do leite têm se provado uma estratégia acertada, que geram mais valor agregado aos cooperados, possibilitando que continuem ampliando sua rentabilidade”, complementa o Superintendente de Operações Lácteas Cooperativa Castrolanda e da Unium, Edmilton Lemos. 

Sobre a Unium

Marca institucional das indústrias das cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal, a Unium representa os projetos nos quais as cooperativas paranaenses atuam em parceria. Todas as marcas são reconhecidas pela excelência de seus produtos. Entre elas estão: Alegra (carne suína), Colaso, Colônia Holandesa e Naturale (lácteos) e Herança Holandesa (farinha de trigo). Todas as indústrias da Unium cumprem elevados padrões de exigência e são certificadas pelas principais instituições nacionais e internacionais de controle de qualidade.

 


Dificuldade de marcar consultas, falta de creche e de escolas para crianças, violência nas ruas e transportes públicos sempre fora do horário. Essas foram as principais queixas das mulheres do Instituto Eva (Empoderamento, Valorização e Autoestima), localizada no Recanto das Emas, relatadas durante conversa informal com o pré-candidato do Novo, Paulo Roque.

Com simplicidade, tomando café em copo de plástico, Paulo Roque, além de se reunir com as mulheres do Instituto EVA, ressaltou a importância do trabalho ali realizado sob o comando do advogado Fabio Viana Ávila e da administradora Edna Maria Sampaio.

O Instituto Eva já acolhe e empodera cerca de dez mil mulheres por ano, muitas em situação de vulnerabilidade.  O Eva conta, ainda, com um voluntariado competente para ministrar cursos de trabalhos manuais, acompanhamento psicológico e jurídico.

Ao ouvir a história dessas mulheres, Paulo Roque entendeu o poder de superação e resiliência feminina diante das dificuldades e se emocionou com Rosa Alves que aos 55 anos retornou à sala de aula, terminou o ensino médio, cursou francês e hoje, faz curso de bordado no Instituto.

Entre um gole e outro de café, Paulo também ouviu as principais necessidades das mulheres e se solidarizou com Maria de Jesus Rodrigues que perdeu seu filho por falta de atendimento médico. “Cheguei na UPA e não tinha médico. Até acharmos um lugar que tinha atendimento, ele não aguentou e morreu”, falou chorosa a mãe.

 No final da tarde, Paulo Roque ofereceu apoio e representatividade dessas mulheres no Senado. “Precisamos fazer uma política diferente. O foco tem que ser o povo. Essas mulheres que enfrentam com tanta coragem essas batalhas diárias. Quero representá-las no Senado”, enfatizou Paulo Roque.

Concerto leva obras de Villa-Lobos, Puccini e Mussorgsky, gratuitamente, para 2.400 pessoas


Créditos: Associação Musical Alegro


No dia 27 de junho, às 20h, a cidade de Curitiba recebe a primeira grande exibição da Orquestra Infantil Alegro. Intitulada “A Descoberta de um Novo Mundo”, a apresentação é regida pelo maestro venezuelano Roberto Ramos e inclui obras de Villa-Lobos, Puccini, Mussorgsky, entre outros. O espetáculo será realizado no Teatro Positivo, com entrada gratuita para 2.400 espectadores, limitada por ordem de chegada. São 70 crianças e jovens, de 8 a 17 anos, que apresentam música da mais alta qualidade ao som de mais de 20 diferentes instrumentos de cordas, sopro e percussão.

O concerto é realizado pela Associação Musical Alegro, fundada pelo músico britânico Edward Matkin, que tem como objetivo incentivar e transformar, por meio da música, a realidade de crianças e adolescentes que vivem em situação de vulnerabilidade social, realizando apresentações musicais infantojuvenis. Além de Curitiba, a Alegro está presente também nos municípios de Almirante Tamandaré, Antonina, Paranaguá e Piraquara, apoiando projetos sociais nos quais as crianças e adolescentes têm a oportunidade de estudar um instrumento e encontrar, na música, um caminho para o futuro e suporte para os desafios do cotidiano.

“Investir e apoiar iniciativas como a Alegro nos enche de alegria, pois é uma forma de cumprirmos nosso papel social como organização e colaborar com uma ação que está em conformidade com o programa de ESG que temos na empresa”, destaca Cristiano Caporici, diretor de Comunicação e Marketing da Tecnobank – uma das patrocinadoras do evento. A Orquestra Infantil Alegro, que forma crianças e adolescentes de 8 a 17 anos, é o primeiro projeto infantojuvenil de música clássica do Paraná

Essa é apenas a primeira apresentação da Associação Musical Alegro na UP Experience que, por meio do apoio cultural, ainda será anfitriã de mais dois espetáculos até o final de 2022, com participação também da Orquestra Jovem Alegro. “A parceria é uma iniciativa que busca apoiar um projeto inovador e de alta qualidade que permite a crianças e adolescentes desenvolver um aprendizado musical e, ao mesmo tempo, dar à sociedade belíssimos concertos no maior teatro do Paraná”, afirma Eduardo Faria Silva, diretor da UP Experience, empresa que administra o Teatro Positivo e mais de outros 300 espaços culturais, esportivos e científicos em todo o Brasil.

 

Serviço

Orquestra Infantil Alegro - A Descoberta de um Novo Mundo

Local: Teatro Positivo (R. Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 – Ecoville, Curitiba - PR)

Quando: segunda-feira, 27 de junho de 2022, às 20h

Ingressos: entrada gratuita e limitada, por ordem de chegada

Mais informações: (41) 99870-6229

 

Programa

  • Tema de POMPA E CIRCUNSTÂNCIA (op. 39, n.1) – Edward Elgar / Howard Akers / Arranjos de Shante Cabral
  • THE GREAT GATE OF KIEV AND HOPAK – Modest Mussorgsky / Edmund J, Siennicki
  • TE DEUM (Prelude) – Marc Antoine Charpentier / Arranjos de Shante Cabral
  • A NIGHT AT THE OPERA – G. Puccini / Shante Cabral / Roberto Ramos
  • DRUM! (percussão corporal para orquestra) – Shante Cabral
  • CARINHOSO / O TRENZINHO DO CAIPIRA / PIXINGUINHA – Heitor Villa-Lobos
  • SMOOTH CRIMINAL – Michael Jackson / Arranjos de Shante Cabral e Roberto Ramos
  • CHAMAMBO – Manuel Artés / Arranjos de Shante Cabral

 

Sobre a Associação Musical Alegro

Desde março de 2016, a Associação Musical Alegro vem desenvolvendo um intenso programa de educação musical de reconhecida relevância e excelência no Sul do Brasil.

O trabalho da Alegro se desenvolve sobre três pilares:

  • Núcleos de Ensino de Música
  • Orquestra Infantil Alegro
  • Orquestra Jovem Alegro

A Alegro apoia seis Núcleos de Ensino que proporcionam acesso à educação musical para crianças e jovens, muitos em situação de vulnerabilidade social. Em 2022, a Alegro está apoiando mais de 800 crianças e jovens em Piraquara, Almirante Tamandaré, Antonina, Paranaguá, no bairro CIC e na cidade da Lapa.

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.