"Respeito e Responsabilidade: pratique no trânsito" é o tema da 8ª edição do movimento



O Departamento de Trânsito do Distrito Federal lança, na segunda-feira (3), o Movimento Maio Amarelo 2021 no DF. O lançamento ocorrerá por meio de uma live institucional, realizada às 15h, no canal da autarquia no YouTube (www.youtube.com/detrandfoficial), com a presença da jornalista Adriana Bernardes, do diretor de relações institucionais do Observatório Nacional de Segurança Viária, Francisco Garonce, e do diretor-geral do Detran, Zélio Maia.

"Vamos abordar o histórico do Maio Amarelo, as principais atividades realizadas e a importância e relevância social do movimento na preservação de vidas no trânsito. Estamos na 8ª edição da campanha e, apesar das restrições impostas pelo momento de pandemia que vivemos, precisamos encontrar mecanismos para manter o movimento Maio Amarelo vivo", explica o diretor-geral do Detran, Zélio Maia.

O tema deste ano é "Respeito e Responsabilidade: pratique no trânsito". Esta já é a 8ª edição da campanha que une sociedade civil e órgãos governamentais em prol de um trânsito mais humanizado e seguro.

Em 2020, devido à pandemia de Covid-19, a campanha foi realizada prioritariamente de forma digital em todo o país, evitando as atividades presenciais. Este ano, com a volta às aulas na rede particular de ensino, o Detran-DF vai levar espetáculos teatrais, repentistas e contação de histórias para algumas escolas particulares. As peças teatrais serão encenadas para crianças de 6 a 10 anos, com foco nas orientações sobre a circulação em via pública, comportamento adequado no interior de veículos e circulação de bicicletas. Já as crianças com idade entre 4 e 5 anos vão ouvir histórias que abordam as orientações sobre a circulação em via pública e o comportamento adequado no interior de veículos.

Também estão programadas apresentações de repentistas na Estação do Metrô da 112 Sul, na terça-feira (4), das 10h às 12h, e uma blitz educativa com abordagem de condutores, próximo à Funarte, na quinta-feira (6), das 10h às 12h. A apresentação de dupla de repentistas terá foco na responsabilidade do condutor em relação à segurança dos demais usuários da via pública.

Engenharia e fiscalização
No DF, iniciativas como o Maio Amarelo têm sido importantes na redução de mortes no trânsito. Além de campanhas educativas, o Detran tem investido em ações de engenharia de trânsito e na intensificação da fiscalização, com vistas a reduzir o desrespeito às regras de segurança viária, principalmente o uso do celular ao volante, a condução de veículos sob influência de álcool, a falta do cinto de segurança pelo motorista e passageiros, o desrespeito ao pedestre na faixa e a direção de veículos por pessoa não habilitada ou com o direito de dirigir suspenso.

No mês de maio, já estamos com mais de 120 operações do tipo blitz e patrulhamento com abordagens programadas em diversas cidades do DF.

O Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador é comemorado anualmente em 1º de maio em diversos países do mundo. O Dia do Trabalho é feriado nacional no Brasil, em Portugal, EUA, Rússia, França, Espanha, Argentina, entre outras nações



Esta data representa o momento que os empregados e as empresas têm para refletir sobre as legislações trabalhistas, normas e demais regras de trabalho. Nesta data também é homenageada a luta dos trabalhadores que reivindicavam por melhores condições trabalhistas. Graças à coragem e persistência desses trabalhadores, os direitos e benefícios atuais dos quais usufruímos foram conquistados. O dia 1º de maio entrou para a história com enormes greves trabalhistas que aconteceram nos Estados Unidos, em 1886

O primeiro dia de maio marca o Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador, feriado nacional. Mas a data não é celebrada apenas no Brasil: o Dia do Trabalho também existe em países como Estados Unidos, México, Rússia, Índia, China e em países da Europa Ocidental e da América do Sul.

Mas, afinal, por que comemora-se o Dia do Trabalho em 1º de maio? Descubra, abaixo, a história do feriado e curiosidades sobre ele.

Por que 1º de maio é o Dia do Trabalho?
Esse dia foi escolhido para celebrar o Dia do Trabalho porque em 1º de maio de 1886, houve uma grande manifestação em grandes cidades dos Estados Unidos, como em Chicago. Trabalhadores pediam redução da carga horária máxima diária de trabalho.

Para se ter uma ideia, era comum que, naquela época, as pessoas trabalhassem 100 horas por semana, o equivalente a uma média de 16 horas por dia, em seis dias da semana! Depois das manifestações, a carga horária caiu para 8 horas diárias.

A luta por direitos trabalhistas dos americanos logo ganhou o mundo. Em 1890, os europeus também passaram a fazer manifestações e greves no dia 1º de maio.

Atualmente, o Dia do Trabalho é celebrado em mais de 80 países. Curiosamente, os Estados Unidos celebram o Dia do Trabalho na primeira segunda-feira de setembro. A mudança teria sido feita para que a data não fosse associada a movimentos socialistas - leia mais abaixo.

A greve que fez história em Chicago
Em 1886, trabalhadores se manifestaram em várias cidades dos Estados Unidos, entre elas Nova York, Detroit e Milwaukee. Mas a greve geral de Chicago foi a que mais marcou, devido à repressão e à violência policial.

Chicago viu sua população crescer muito rapidamente. Em 1850, a cidade tinha 30 mil habitantes. Em 1880, o número pulou para 500 mil. Chicago era o principal destino de muitos imigrantes, em especial os alemães, que traziam consigo ideais anarquistas e socialistas de liberdade e justiça social.

Não à toa, Chicago foi palco das maiores greves em 1º de maio. As manifestações duraram alguns dias. Em 4 de maio, cerca de 2.500 manifestantes ocuparam a praça Haymarket, onde fica a assembleia. O slogan bradado pela multidão era "eight-hour day with no cut in pay!" (em português, "oito horas por dia sem redução de salário").

Por volta das 8h30 daquele dia, o prefeito Carter Harrison Sr. foi ouvir os manifestantes e dialogar com eles - dois dias antes, dois grevistas haviam sido mortos pela polícia na porta de uma fábrica, e o prefeito queria resolver tudo o mais pacificamente possível.

Tudo correu bem. Duas horas mais tarde, às 10h30, a conversa terminou. O prefeito e a grande maioria dos grevistas foram embora. Sobraram apenas 200 manifestantes. Eles foram cercados por 170 policiais, que pediram que se retirassem. Diante da negativa, houve confronto.

A partir daí, foi uma confusão geral: uma bomba foi jogada na polícia e houve muita correria. Quatro trabalhadores e sete policiais morreram, e 130 pessoas ficaram feridas.

Nos dias seguintes à tragédia, que ficou conhecida como Massacre de Haymarket, a polícia ocupou vários sindicatos de Chicago, à procura dos manifestantes que estavam envolvidos no confronto. Mais de 100 trabalhadores foram presos, acusados de incitar violência policial.

Oito dos trabalhadores detidos foram processados pelo Estado. Dois deles foram condenados à prisão perpétua, e outro foi encontrado morto na cela. O manifestante Rudolph Schnaubelt, o principal acusado de ter atirado uma bomba contra a polícia, fugiu para a Europa antes de ser julgado.

Em novembro de 1887, quatro dos acusados foram enforcados: os sindicalistas Adolph Fischer, George Engel, Albert Parsons e August Spies.

Seis anos mais tarde, o governador John Altgeld concedeu perdão aos acusados que sobreviveram. Segundo ele, o julgamento tinha sido muito mal conduzido. Artistas da época, como os escritores Oscar Wilde e George Bernard Shaw, também criticaram o julgamento e as condenações.

A vida difícil das estátuas na praça Haymarket
O Massacre de Haymarket é lembrado com estátuas na praça de Chicado. Mas essas obras não tiveram uma vida nada fácil: várias delas foram derrubadas e reconstruídas ao longo dos anos.

O primeiro monumento foi inaugurado em 1889 e foi derrubado por manifestantes em 1927.

A estátua foi reconstruída mas, em 1956. Só que, em 4 de maio de 1968, durante um protesto contra a Guerra do Vietnã, ela foi novamente vandalizada (desta vez, foi pichada de preto). O monumento foi limpo, mas durou pouco: no ano seguinte, manifestantes destruíram a estátua com uma bomba.

Em 4 de maio de 1970, mais uma tentativa: a estátua foi reconstruída e reinaugurada. Durou menos ainda. Em outubro daquele ano, manifestantes derrubaram o monumento.

Em 1972, a prefeitura de Chicago desistiu. A estátua foi removida da praça Hatmarket e foi levada para o escritório central da polícia.

Em 2004, um novo monumento foi inaugurado na praça Haymarket - esse, sim, está lá até hoje. Trata-se de uma estátua marrom de 4,5 metros de altura. Ela retrata manifestantes subindo em uma carroça - em 1886, os grevistas subiram no veículo para falar sobre o direito dos trabalhadores.

Nem sempre é 1º de maio
Embora mais de 80 países celebrem o Dia Mundial do Trabalho em 1º de maio, alguns países decidiram celebrar o feriado em outras datas.

Os Estados Unidos, assim como o Canadá, celebram o Dia do Trabalhador na primeira segunda-feira de setembro. Dizem que a data foi alterada para que o Dia do Trabalhador não fosse ligado a ideais socialistas e anarquistas - aqueles que baseiam as greves em Chicago em 1886.

Na Austrália, o Dia do Trabalho varia de acordo com cada região - cada uma celebra em uma data que marcou a sua história em particular.

Já na Nova Zelândia, o Dia do Trabalho é celebrado na quarta segunda-feira de outubro. Por lá, o feriado lembra a luta dos trabalhadores locais, que haviam conseguido a jornada de oito horas diárias, antes do massacre em Chicago.

O Dia do Trabalho no Brasil
No Brasil, a importância do dia 1º de maio já era reconhecida em 1890, quando a República já estava instituída e a indústria brasileira começava a acelerar.

Nas duas primeiras décadas do século 20, movimentos trabalhistas organizados começaram a se formar, sobretudo em São Paulo e no Rio de Janeiro. Assim como em Chicago, esses movimentos tinham a influência dos imigrantes italianos, que, por virem da Europa, também tinham ideais de liberdade e justiça social.

Em 1917, São Paulo foi palco de uma das maiores greves gerais que aconteceram no Brasil. Os movimentos trabalhistas foram aumentando, e, em 1925, o presidente Arthur Bernardes declarou que 1º de maio seria Dia do Trabalhor, um feriado nacional.

Na época do Estado Novo, regime de Getúlio Vargas, o Dia do Trabalhador virou Dia do Trabalho - uma mudança aparentemente sutil, mas que teve muito significado. A data deixou de ser um dia de luta e era deliberadamente usada para eventos de autopromoção do governo, com festas para trabalhadores e muitos discursos demagógicos.

No dia 1º de maio de 1943, o governo anunciou a criação da Consolidação das Leis do Trabalho, a CLT.

O Dia do Trabalho é feriado ou ponto facultativo?
Essa dúvida sempre paira sobre os brasileiros. Afinal, o Dia do Trabalho é feriado mesmo? O comércio fecha? Ou o 1º de maio é ponto facultativo, quando cada empresa escolhe se vai liberar os funcionários ou não?

Pois bem: o 1º de maio é considerado Dia Mundial do Trabalho e é, sim, feriado nacional. Ele está no mesmo balaio de datas como a Independência do Brasil, o feriado de Tiradentes, a Proclamação da República e o Natal.

No Dia do Trabalho, portanto, os serviços públicos não funcionam. Isso inclui, por exemplo, agências bancárias e Correios. O rodízio de veículos também é suspenso.

Já mercados, lojas e shoppings podem funcionar, mas talvez tenham horário reduzido - tudo depende de cada estabelecimento e seus sindicatos.



Na última terça-feira (27) foi aprovada no plenário da Câmara Legislativa uma emenda aditiva do deputado Delmasso (Republicanos), à Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2021, sobre a isenção de IPVA de veículos elétricos. O objetivo da proposição é incentivar o uso de automóveis movidos à energia elétrica ou a hidrogênio, conferindo maior eficiência e menor consumo em comparação àqueles movidos à combustão



A finalidade da emenda aditiva aprovada foi acrescentar nova modalidade ao Anexo XI da LDO 2021, para conceder isenção em relação aos veículos automotores impulsionados a energia elétrica ou a hidrogênio. Também estão incluídos, os chamados "veículos híbridos", movidos com motores a combustão, motores elétricos ou a hidrogênio.

A emenda aditiva ao Projeto de Lei nº 1.864, de 2021, altera a Lei n° 6.664, de 3 de setembro de 2020, que dispõe sobre as diretrizes orçamentárias para o exercício financeiro de 2021. Acrescentou-se ao Anexo XI, uma Projeção dos Benefícios Tributários para o IPVA de veículos elétricos.

Para o deputado Delmasso foi dado um passo importante para o incentivo à aquisição de carros elétricos. "Essa aprovação é muito significativa, e após a sanção do governador, abre-se caminho para a aprovação no nosso projeto de lei que isenta o IPVA para os carros elétricos".




Região administrativa é a quarta a receber o projeto



Nessa sexta-feira (30) foi inaugurado mais um Espaço da Juventude, agora no Centro de Ensino Fundamental Queima Lençol. A unidade recebeu dezesseis estações de trabalho completas (CPU, monitor, mouse e teclado) com acesso à internet para que os jovens da região possam fazer trabalhos escolares e cursos on-line, dentre outras atividades.


O Centro da Juventude da Fercal é o primeiro localizado em uma área rural | Fotos: Divulgação/Sejuv

A Secretaria de Juventude apresentou o projeto com os equipamentos para a Coordenação Regional de Ensino da Fercal, que por sua vez, se comprometeu a providenciar o espaço apropriado para a realização das atividades, garantindo a infraestrutura do local e o funcionamento dos aparelhos.

A entrega do espaço contou com a presença de Kedson Rocha, secretário de Juventude do Distrito Federal; Emilly Coelho, secretária Nacional da Juventude; Fernando da Silva, administrador da Fercal; Lindonor Maria, diretora do CEF Queima Lençol; Fábio Alves, vice-diretor do CEF Queima Lençol, além de funcionários da escola.

Feliz por mais uma entrega, o secretário de Juventude agradeceu a presença de todos que prestigiaram o evento e falou sobre a importância da entrega do espaço. "Hoje celebramos a inauguração do quarto Espaço da Juventude, sendo o primeiro em uma zona rural que vai beneficiar quase 700 jovens que estudam aqui hoje. E é com imensa alegria que a Sejuv faz essa entrega, porque esse projeto oportuniza acesso à tecnologia e promove dignidade aos nossos jovens", comemora. O chefe da pasta agradeceu, ainda, a parceria firmada com a equipe diretiva da escola.

O Centro da Juventude da CEF Queima Lençol recebeu 16 computadores nesta sexta (30)

Segundo Emilly Coelho, secretária Nacional da Juventude, a conectividade ainda é um problema para muitos jovens e por isso o Espaço da Juventude é muito importante. "Hoje no Brasil temos 47,2 milhões de jovens e a conectividade ainda é um problema de muitos, então toda vez que sou convidada para entregas como essa, fico extremamente feliz, porque essa é uma política pública que permite que os jovens sejam inseridos na 4° Revolução Industrial, e eu, na qualidade de secretária Nacional da Juventude, agradeço todo o empenho que a Sejuv tem dado na implementação desses espaços aqui no Distrito Federal", declarou.

Para a diretora Lindonor, essa parceria veio no momento certo. "Todos sabem das dificuldades que as escolas do campo enfrentam no dia a dia e ser beneficiado com esse projeto é uma conquista muito importante tanto para os alunos, como para a comunidade. Quero agradecer a Secretaria de Juventude e a Administração da Fercal pela iniciativa e disponibilidade em nos oportunizar essa conquista. Esse é o primeiro passo para atender a carência de acesso aos meios tecnológicos que ainda existem na zona rural", agradeceu.

Por fim, o administrador da RA, Fernando da Silva, elogiou a integração promovida pelo Governo do Distrito Federal. "Antes, a educação era uma preocupação apenas da Secretaria de Educação, e hoje temos esse exemplo da Sejuv trabalhando em conjunto com a administração local em benefício não somente da juventude, mas da comunidade como um todo", pontuou.



Contemplados no programa da Secretaria de Desenvolvimento Social devem verificar data e local de retirada dos cartões no site GDF Social



Foi aberta a consulta, nesta sexta-feira (30), para as pessoas que solicitaram o Cartão Prato Cheio verificarem se estão na lista de concessões da nova etapa do programa do Governo do Distrito Federal (GDF). O programa beneficia famílias em insegurança alimentar e nutricional. No total, 31.955 pessoas vão poder se informar pelo site GDF Social sobre a data e local de retirada do cartão, que será feita das 8h às 14h.

Para acompanhamento do saldo do cartão, que só pode ser utilizado na função débito e em estabelecimentos alimentícios, o BRB oferece o aplicativo BRB Social | Foto: Divulgação

"Estamos começando um novo ciclo de pagamento do cartão. Por três meses, essas famílias terão a certeza que o valor do benefício será creditado no seu cartão, podendo ir até o comércio da sua região e escolher os produtos alimentícios do seu gosto"Mayara Noronha Rocha, secretária de Desenvolvimento Social

A entrega dos cartões, com crédito de R$ 250, está prevista para iniciar na próxima segunda-feira (3). O BRB utilizou o endereço informado pelo beneficiário na hora do cadastramento para programar a retirada do cartão em uma agência bancária mais próxima da residência. Outro critério utilizado pelo banco para facilitar a entrega considera a primeira letra do nome do beneficiário, seguindo ordem alfabética (confira o cronograma abaixo).

A secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, explica que o Cartão Prato Cheio é um auxílio emergencial de segurança alimentar e nutricional, não se caracterizando uma transferência de renda. "Estamos começando um novo ciclo de pagamento do cartão. Por três meses, essas famílias terão a certeza que o valor do benefício será creditado no seu cartão, podendo ir até o comércio da sua região e escolher os produtos alimentícios do seu gosto", explicou. Mayara Noronha Rocha ainda destaca que "o programa tem um papel importante para a economia do DF, uma vez que fortalece os pequenos e médios comerciantes das regiões administrativas".

Para acompanhamento do saldo do cartão, que só pode ser utilizado na função débito e em estabelecimentos alimentícios, o BRB oferece o aplicativo BRB Social. "O BRB segue, como banco público, atuando para fazer a diferença na vida das pessoas e colaborando com o desenvolvimento econômico e social do Distrito Federal", afirma o presidente do banco, Paulo Henrique Costa.

A secretária Mayara Noronha Rocha lembra  que as pessoas que receberam o benefício referente aos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano, caso ainda se encontrem em situação de insegurança alimentar, podem agendar um novo atendimento nos centros de referência de assistência social. "É importante que as pessoas passem por um novo atendimento com os especialistas em assistência social para que eles possam entender a situação dessas famílias e orientá-las sobre os serviços, programas e outros benefícios socioassistenciais. Temos que lembrar que os auxílios de segurança alimentar são temporários, ou seja, não são pagos de forma contínua", destaca.

Com o Decreto nº 41.570, de 7 de dezembro de 2020, o Cartão Prato Cheio passou a ser pago por três meses consecutivos, respeitando os critérios de priorização

Prioridades
Com o Decreto nº 41.570, de 7 de dezembro de 2020, o Cartão Prato Cheio passou a ser pago por três meses consecutivos, respeitando os critérios de priorização. Os beneficiários devem ter renda familiar per capita igual ou inferior a meio salário mínimo; estar em situação de insegurança alimentar; residir no Distrito Federal; e ter a inscrição no Cadastro Único ou no Sistema Integrado de Desenvolvimento Social da Secretaria de Desenvolvimento Social. Com as novas diretrizes do programa, as famílias que receberão o auxílio de forma preferencial serão: as monoparentais chefiadas por mulheres com crianças de 0 a 6 anos; as famílias com crianças de 0 a 6 anos; as que possuem alguma pessoa com deficiência; as que têm um familiar idoso e o beneficiário em situação de rua, desde que esteja em acompanhamento regular pela equipe socioassistencial.

"Nesta pandemia, o GDF tem trabalhado de forma a garantir a segurança alimentar e nutricional para a população mais vulnerável. O início desse novo ciclo do Prato Cheio alcança novos beneficiários e, consequentemente, o acesso à alimentação", afirma a secretária de Desenvolvimento Social.

Como proceder
– O cidadão já pode consultar pelo site GDF Social o local e data de retirada do cartão de 31.955 novos beneficiários do Programa Prato Cheio;
– A agência para retirada do cartão foi selecionada de acordo com o endereço informado pelo beneficiário durante o atendimento na unidade socioassistencial;
– A entrega dos cartões nas agências bancárias do BRB ocorrerá das 8h às 14h, seguindo o seguinte cronograma:

Letra    Data
A – D    3/5
E – I     4/5
J – L     5/5
M – O   6/5
P – Z     7/5

– Para retirada do cartão, o beneficiário deve comparecer à agência portando documento de identificação com foto e CPF;
– O beneficiário poderá desbloquear seu cartão diretamente na agência bancária ou por meio da Central de Atendimento no telefone 3029-8440;
– O desbloqueio do cartão e acompanhamento do saldo poderá ser feito por meio do Aplicativo BRB Social;
– O valor do benefício é de R$ 250 por família, e pode ser utilizado apenas na função débito em estabelecimentos que comercializam produtos alimentícios.



O senador Vanderlan disse que está à disposição e todos vão unir forças para concluir obras do Hospital Regional de Águas Lindas de Goiás  


Foto: Leandro Arantes.

Em visita ao município de Águas Lindas de Goiás, no entorno do Distrito Federal, o senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO), visitou a estrutura do Hospital Regional da cidade, em construção há mais de 15 anos. Vanderlan afirmou que a finalização da unidade de saúde é imprescindível e que vai buscar apoio junto à bancada federal para ajudar a finalizar a obra.

"Nossa bancada federal goiana é unida e forte e vou buscar ajuda para que possamos finalizar, o quanto antes, a obra desse hospital tão importante para a população do município e do entorno. Também vamos estudar com atenção a solicitação do prefeito, Dr. Lucas, para construção da Maternidade. Coloco-me à disposição do governador, Ronaldo Caiado, do secretário estadual de saúde e da Goinfra para traçarmos um planejamento com objetivo de resolvermos essa questão", disse o senador.

Com cerca de 250 mil habitantes, Águas Lindas de Goiás é o quinto município mais populoso do Estado de Goiás e, por duas vezes, viu empresas abandonarem as obras do hospital. "Isso é inadmissível. Já é a segunda empresa que abandona a obra do Hospital Regional de Águas Lindas e isso tem ocorrido em todo país. Uma das causas  é a alta abusiva dos preços do aço e de outras matérias-primas que chegaram a subir 140%. Estamos debatendo esse assunto na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, a qual sou vice-presidente", explicou.

Para o prefeito, Dr. Lucas de Santa Mônica, estreitar laços com a bancada federal é primordial para o desenvolvimento do município. "Somos um município populoso e tanto a conclusão do hospital como a construção da maternidade são as nossas demandas mais urgentes. Só conseguimos trazer desenvolvimento para o município através de recurso federal, por isso, sou muito grato pela disponibilidade do senador Vanderlan aqui com a gente", disse o prefeito.

Cartório - Durante a visita, Vanderlan anunciou a destinação de uma motoniveladora ao município e disse que vai analisar outras demandas. "Recebemos a informação que a cidade possui apenas um cartório para atender toda a população, por isso, os vereadores solicitam a instalação de mais duas unidades, cartório de notas e registro civil. Vamos buscar ajuda para resolver essa questão também. Gosto de fazer política dessa forma, conhecendo de perto as maiores necessidades de cada região", finalizou Vanderlan.



Sancionada pelo governador Ibaneis Rocha e publicada no Diário Oficial do Distrito Federal- DODF, nesta sexta-feira (30) a Lei nº 6.840/20, proposta pelo deputado Martins Machado (Republicanos), que possibilita a expedição de medidas protetivas por meio da Delegacia Eletrônica, enquanto durar o isolamento social causado pela pandemia de Covid-19

Fotos: Renato Alves.

De acordo com a proposição apresentada, às mulheres, crianças, idosos e pessoas com deficiência poderão registrar Boletim de Ocorrência e solicitar medidas protetivas de urgência pelo site da delegacia. Audiências relativas às denúncias também serão realizadas, preferencialmente, por canais virtuais ou telefônicos.

O parlamentar afirmou que há uma necessidade de melhorar a acessibilidade do processo durante a quarentena. "Infelizmente, o isolamento social em virtude da Covid-19 trouxe dificuldades para todas as pessoas. Mas, há grupos que têm sentido a violência no ambiente doméstico e familiar, causando fortemente um efeito negativo tanto no físico e mental provocando vários danos. Nosso objetivo com a lei é facilitar a forma de denunciar essa covardia", declarou Martins Machado.

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.